COM O PÉ NO ACELERADOR
Com apenas 34 minutos, novo álbum da banda americana mostra vigor e ótimas canções
Por Gilberto Tenório

R.E.M.
Accelerate
[Warner Bros / Wea, 2008]

O R.E.M. é o tipo de grupo de Rock que todo mundo, mesmo não sendo fã do gênero, gosta de pelo menos de alguma música. Formada durante os anos 1980, a banda é uma das poucas no cenário atual que conseguem manter um padrão de qualidade honesto, lançando bons trabalhos e canções acima da média. O novo álbum de Michael Stipe e Cia., intitulado Accelerate, traz de volta a essência roqueira da turma que nos últimos anos andava flertando com o pop. Nas 11 faixas do CD fica claro que os caras não perderam a mão e que sabem como poucos aliar riffs instigantes à boas letras. Com apenas 34 minutos, o disco prende a atenção do começo ao fim com suas paradas bruscas e os arranjos de tirar o fôlego.

O título Accelerate é uma alusão direta ao espírito veloz que a banda imprime nesse novo trabalho. Sem muitas invencionices, o R.E.M. conseguiu realizar um disco rápido, porém coeso e gostoso de ouvir. A ótima trinca de músicas que abrem a bolacha pode, desde já, figurar em qualquer ‘Best Of’ da banda. Ao ouvir “Living Well Is The Best Revenge”, “Man Sized Wreath” e o ótimo primeiro single, “Supernatural Superserious”, dá pra perceber que o vigor e criatividade do grupo americano permanecem em alta nesse final de anos 2000. Quando a intenção é emocionar, a voz e a sensibilidade de Michael Stipe dão vida a baladas como “Until The Day Is Done” e “Houston”. A lista de boas canções é complementada pela faixa-título do CD, espécie de síntese do disco.

Depois do mal recebido Around The Sun (2004), o novo álbum representa para a banda uma volta aos bons tempos. Em entrevista recente, Stipe disse que o trabalho permitiu ao grupo se reencontrar “como grandes compositores” e também “refletir sobre como conseguir que um disco não seja bom, mas magnífico”. A afirmação pode até parecer pretensiosa para alguns. Entretanto, ao final da audição de Accelerate chega-se a conclusão que o vocalista está certo.

NOTA: 8,0

Sem mais artigos