Doce Amianto é um dos destaques (Divulgação)

é um dos destaques (Divulgação)

O Recifest, o primeiro festival voltado para o público do Recife, anunciou sua programação completa. Serão dois longas, Doce Amianto, de Uirá dos Reis e Guto Parente e Tudo O Que Deus Criou, de André Costa Pinto.

O festival traz ainda três mostras competitivas de curtas, uma com representantes nacionais, outra com títulos de Pernambuco e uma com filmes estrangeiros. “Cinema é política e no mundo inteiro a comunidade LGBTTT enfrenta alguns desafios que são debatidos em sua própria organização. A união homoafetiva, as novas dinâmicas de arranjos familiares e a inclusão da sexualidade do personagem não como ponto rincipal da história, mas como desdobramentos dos modos de existir”, disse o curador da mostra internacional, Ricky Mastro.

O também recebe a itinerância do festival DIV.A, com curtas de animação com o tema diversidade sexual. Serão 16 filmes em diversas técnicas, de stop-motion ao 3D. O festival ainda realiza debates e oficinas sobre temas ligados ao universo gay.

O evento acontece entre os dias 22 a 26 de outubro, no Cine São Luiz, com entrada gratuita.

Veja a programação:

Terça 22/10
19h30
Abertura com o Coletivo Angu de Teatro
Homenagem a Rutílio de Oliveira
Homenagem ao Coletivo Angu de Teatro

Longa-metragem:
TUDO QUE DEUS CRIOU, André da Costa Pinto (PB, 2012)

Quarta 23/10
19h30
Mostra Internacional DIV.A | Diversidade em Animação
INTERVALO
Mostra de Curtas Internacionais

Quinta 24/10
19h30
Mostra Competitiva de Curtas Pernambucanos

Sexta 25/10
19h30
Mostra Competitiva de Curtas Nacionais

Sábado 26/10
19h30
Longa-metragem:
DOCE AMIANTO, Guto Parente e Uirá dos Reis (CE, 2013)
21h
Cerimônia de Premiação

E abaixo a lista dos filmes selecionados:

Mostra Competitiva – Curtas nacionais
Algumas mortes, Lucas Camargo de Barros (SP)
Alguns dias antes e outros depois, Nicolas Thomé Zetune (SP)
Ausente, Leandro Tadashi (SP)
Chapô, Eduardo Mattos (SP)
Jessy, Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge (BA)
O diário de Márcia, Bertrand Lira (PB)
O Melhor Amigo, Allan Deberton (CE)
Quem Tem Medo de Cris Negão?, René Guerra (SP)
Um diálogo de ballet, Filipe Matzembacher e Márcio Reolon (RS)
Uma Carta para Heitor, Larissa Fernandes (GO)

Mostra Competitiva – Curtas pernambucanos
Bexiga, Vinicius Gouveia e Felipe Almeida (PE)
Brecha, Júlia Araújo e Nathália D’Emery (PE)
Dora, Alice Gouveia (PE)
Elisa, Alice Gouveia (PE)
Entre Lugares: a invisibilidade do homem trans, Luiz Carlos Nascimento (PE)
Estudo Em Vermelho, Chico Lacerda (PE)
Garotas da Moda, Tuca Siqueira (PE)
Retratos, Leo Tabosa e Rafael Negrão (PE)
Tubarão, Leo Tabosa (PE)
Úrsula, Luci Alcântara (PE)

Mostra Internacional DIV.A | Diversidade em Animação
Naked Love – Ea´s Garden, Sara Koppel (Dinamarca, 2012)
It´s Ogay, Peter Stoop (Países Baixos, 2011)
Times Change, Matt Wood e Gregory Vannoy (EUA, 2013)
Tram-Pa-Ram, Anya Stetsenko (Rússia, 2013)
Hetero, Lasse Persson e Lisa Tulin (Suécia, 2012)
The Right Time, Hamish Steele (Reino Unido, 2012)
J´Aurai Ta Peau, Victoria Jardine, Vivien Ebran, Alexis Koch e Nicolas Trotignon (França, 2012)
I Want Your Love, Dotan Moreno (Canadá, 2012)
Flamingo Pride, Tomer Eshed (Alemanha, 2011)
The Confession Of Father John Thomas, Elka Kerkhofs (Austrália, 2011)
Yulia, Antoine Arditti (França, 2009)
Tales From The Powder Room, Darren Burgess (Austrália, 2001)
Naked Youth, Kojiro Shishido (Japão, 2009)

Mostra especial de longas-metragens
Doce Amianto, Guto Parente e Uirá dos Reis (CE)
Tudo que Deus criou, André da Costa Pinto (PB)

Sem mais artigos