NOVOS X-MEN – IMPERIAL
Grant Morrison (texto), Frank Quitely, Lenil Francis Yu, Igor Kordey (arte)
[Panini, 172 págs, R$ 23,90]

Este é o segundo encadernado da série Novos X-Men, escrita por Grant Morrison e que fez muito sucesso anos atrás. No Brasil, foi publicado na revista mensal X-Men e ajudou a popularizar o grupo, já que as histórias tinham ligações estéticas – e nada mais do que isso – com os filmes lançados no cinema. Aqui, o polêmico escritor escocês coloca o grupo em confronto com seu próprio líder e introduz um dos mais complexos e intrigantes mutantes a surgir: Xorn, espécie de xamã, curandeiro e ciborgue. O segredo do título foi a roupagem moderna que Morrison deu ao universo X, passeando por todas as referências e elementos do grupo, do Império Shiar ao triângulo amoroso entre Jean, Ciclope e Wolverine, passando pela existência da Fênix e a cruzada de Magneto contra o homo sapiens. E, ao contrário de outros roteiristas, ele não foi parcimonioso ou respeitoso com décadas de conceitos criados e estabelecidos. Cínico e controverso, ele subverteu tudo que se imaginou sobre os X-Men, trouxe novos e bizarros personagens e criou um dos momentos mais criativos, alcançado apenas anos depois com os Surpreendentes X-men de Josh Whedon. Neste encadernado, chama atenção à arte do também escocês Frank Quitely, que cotado para ser o artista regular da série, acabou se enrolando com os prazos apertados da indústria de quadrinhos norte-americana. [PF]

NOTA: 8,5

MARVEL ESPECIAL 11 – JOVENS VINGADORES
Ed Brubaker (texto) e Paco Medina (arte)
[Panini, 148 págs, R$ 15,90]

A experiência de trazer um novo super-grupo juvenil para a Marvel foi bensucedida com os Jovens Vingadores. Eles tinham carisma e histórias que dosavam aventura com humor e dramas leves. Além disso, trouxe um casal homossexual para a trama, Wicano e Hulkling, algo incômodo para a editora que nunca soube explorar questões de sexualidade em seus personagens. No entanto, a saga Guerra Civil tratou de dar um fim ao grupo. Por aqui, o título foi interrompido na revista Avante, Vingadores, onde era publicado. Agora, este encadernado traz de uma só vez a minissérie Young Avangers Presents, publicadas nos EUA em seis edições, que mostra o encontro do grupo com alguns dos Vingadores que os inspiraram. Leitura interessante do que a Marvel pode explorar ainda com seu universo cada vez mais dependente de grandes sagas para alavancar vendas. [PF]

NOTA: 7,0

Sem mais artigos