MONSTRO DO PÂNTANO – AMOR EM VÃO
Joshua Dysat (texto) e Enrique Breccia (arte)
[Pixel, 72 págs, R$ 12,90]

Mais outro bom encadernado que a Pixel lança nas bancas. Monstro do Pântano – Amor Em Vão traz a compilação da minissérie lançada ano passado, que reúne as edições 9 a 12 do Volume 4, última trama do personagem lançado em 2000 nos EUA. Aqui, a criatura, após renunciar ao seu poder e voltar ao status original reencontra velhos inimigos como Arcane. Com roteiro de Joshua Dysat e arte de Enrique Breccia, esta é uma das fases menos conhecidas e badaladas do herói. O que não significa pouca relevância. Longe de ser brilhante, o gibi é no mínimo divertido. A Pixel lança este especial provando que o Monstro rende boas histórias em todos os seus momentos. No mesmo período em que Amor Em Vão chegou às bancas, saiu o Monstro do Pântano de Alan Moore, em versão luxo. Mais adiante, as páginas da Pixel Magazine recebem a versão elogiada de Brian Azzarello e Richard Corben. Ninguém enjoa do Monstro do Pântano. [PF]

NOTA: 7,5

PROMETHEA – LIVRO UM
Alan Moore (texto) e J.H. Williams III (arte)
[Pixel, 180 págs, R$ 41,90]

Promethea, uma das maiores criações do escritor Alan Moore é outra HQ que ganha compilação de histórias já publicadas no Brasil, na revista Pixel Magazine. A trama apresenta a estudante Sophie Bangs, que vive numa Nova York futurista, e, ao investigar o mito de Promethea, uma espécie de heroína mística e lenda urbana que durante anos se manifestou em diversas mulheres, acaba ela própria se tornando a nova encarnação. A série recebeu muitos elogios pelo texto que mescla diversas mitologias e faz referência a filosofia, metafísica e ocultismo. Mas, se o mago inglês já possui um texto inconteste, a maior surpresa é mesmo a arte de J.H. Williams III que faz diversas provocações estéticas na HQ. As molduras criadas por ele para os quadros dialoga com a narrativa do roteiro. É a série das comics americanas que mais se utiliza da metalinguagem. Este primeiro livro traz as seis primeiras histórias publicadas na Pixel Magazine. Promethea passará a integrar o mix da nova publicação mensal Pixel Fábulas, voltada para histórias do selo Vertigo/Wildstorm/ABC, que tenham proposta sobrenatural e mágico. [PF]

NOTA: 8,5

BLACK HOLE VOL. 02 – O FIM
Charles Burns (texto e arte)
[Conrad, 173 págs, R$ 34,90]

A obra-prima de Charles Burns chega ao fim no Brasil, depois de entrar em quase todas as listas de melhores do ano passado, a série vencedora do Eisner Award de Melhor Álbum e nada menos que nove Harvey Awards. A maior sacada do autor é relacionar a adolescência, essa fase tão difícil para qualquer humano com uma misteriosa doença que desperta aberrações e deformações em seus infectados. É como se fizesse um paralelo com o rito de passagem para a vida adulta, onde todos são monstros. Numa aventura cheia de drogas, sexo, tédio e insanidade, Black Hole já foi sugerida como auto-biografia de Burns, que viveu em Seattle durante sua juventude nos anos 1970. [PF]

NOTA: 8,5

Sem mais artigos