A entrega do Prêmio Apacepe de Teatro e Dança, que encerrou o 14° Janeiro de Grandes Espetáculos no Recife (a programação continua até o dia 27 em Limoeiro), aconteceu ontem à noite (quarta, dia 23), com o Teatro de Santa Isabel no Recife praticamente lotado.

Sob direção de Carlos Carvalho e apresentação dos jornalistas Mônica Silveira e Fernando Rêgo Barros, o evento começou com uma divertida cena na qual vários artistas do teatro e da dança corriam desesperados atrás de um dos prêmios concebidos pelo artista plástico Miro Borges, enquanto o ator Mário Miranda discorria, com muito bom humor, sobre o papel da arte e o sentido daquela competição. Em seguida, foram feitas as primeiras homenagens: a Leda Alves, numa referência aos 90 anos de nascimento do saudoso Hermilo Borba Filho, e à Cia. Trupe do Barulho, pelos 16 anos de sucesso da equipe.

A entrega dos prêmios foi marcada por muita torcida, aplausos e, claro, alguns muxoxos. Impossível agradar a todos! Albemar Araújo leu um belo texto lembrando três despedidas: a do colunista social Orismar Rodrigues, a do produtor e agitador cultural Don Antônio e a da atriz Dulcinéa de Oliveira.

Já o carioca José Mauro Brant relembrou o pensamento de Lorca sobre a verdadeira função do teatro. Com projeção de várias fotografias, Leidson Ferraz leu dois textos homenageando os dois grupos teatrais pernambucanos há mais tempo em atividade no Estado, o Teatro de Amadores de Pernambuco (TAP) e o Teatro Experimental de Arte (TEA). Ao final da leitura, subiram ao palco os líderes de cada um deles, Reinaldo de Oliveira e o casal Arary Marrocos e Argemiro Pascoal, bastante aplaudidos. Quase ao final da premiação, os atores Mário Miranda e Gerson Lobo fizeram a platéia gargalhar bastante com uma cena sobre um jovem artista que vai fazer teste para um novo espetáculo.

A festa terminou com um arrastão de alegria comandado pelo Maestro Forró e a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério. Entre as personalidades que entregaram troféus, Celso Frateschi, presidente da Funarte, e Luciana Azevedo, presidente da Fundarpe, que garantiu R$ 12 milhões para a verba do Funcultura neste ano.

Confira a lista de artistas premiados:

Premiados com o Troféu APACEPE de Teatro e Dança 2008

DANÇA:

Melhor Espetáculo:
Entre Nós (Cia. Vias da Dança)

Melhor Bailarino:
Juan Guimarães (Entre Nós)

Melhor Bailarina:
Januária Finizola (Entre Nós)

Melhor Trilha Sonora:
Ivaldo Mendonça e Adriana Milet (DESencaminhado)

Melhor Iluminação:
Saulo Uchôa e Sávio Uchôa (Corpo-Massa: Pele e Ossos)

Melhor Cenografia:
Marcondes Lima (DESencaminhado)

Melhor Figurino:
Marcondes Lima, Maria Agrelli e Henrique Celibi (Conceição)

Melhor Coreografia:
Ivaldo Mendonça (Entre Nós)

Prêmio Especial em Dança:
À Cia. Etc., pelo trabalho de pesquisa no espetáculo Corpo-Massa: Pele e Ossos

TEATRO PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE:

Melhor Espetáculo:
Rififi no Picadeiro (Trupe Ensaia Aqui e Acolá)

Melhor Diretor:
Clara Camarotti & Viviane Bezerra (Rififi no Picadeiro)

Melhor Ator:
Jorge de Paula (Rififi no Picadeiro)

Melhor Atriz:
Sem Indicação

Melhor Ator Coadjuvante:
Adriano Cabral (Meu Reino Por Um Drama)

Melhor Atriz Coadjuvante:
Ivone Cordeiro (Avoar)

Ator Revelação:
Daniel Alcântara (Rififi no Picadeiro)

Melhor Trilha Sonora:
Adriana Milet (Rififi no Picadeiro)

Melhor Iluminação:
Martiniano Almeida (Meu Reino Por Um Drama)

Melhor Cenário:
Marcondes Lima (Meu Reino Por um Drama)

Melhor Figurino:
Marcondes Lima (Meu Reino Por Um Drama)

Melhor Maquiagem:
Marcondes Lima (A Flauta Mágica)

Prêmio Especiais Teatro Para Infância e Juventude:
Ao Grupo Mulungu Teatro de Bonecos, pela manipulação de bonecos no espetáculo O Sumiço da Galinha Maristela
A André Filho, pela trilha sonora do espetáculo Avoar

TEATRO ADULTO:

Melhor Espetáculo:
A Paixão e a Sina de Mateus e Catirina (Tropa do Balaco Baco & Equipe Teatral de Arcoverde)

Melhor Diretor:
Romualdo Freitas (A Paixão e a Sina de Mateus e Catirina)

Melhor Ator:
Alfredo Borba (Maçã Caramelada)

Melhor Atriz:
Augusta Ferraz (MEDÉAponto)

Melhor Ator Coadjuvante:
Adriano Cabral (O Bom Samaritano)

Melhor Atriz Coadjuvante:
Sandra Rino (Maçã Caramelada)

Ator Revelação:
Marcelo Oliveira (Corra)

Atriz Revelação:
Júlia Fontes (Corra)

Melhor Trilha Sonora:
Zoca Madureira (O Cão Sem Plumas)

Melhor Iluminação:
Játhyles Miranda (Ópera)

Melhor Cenário:
Marcondes Lima (Ópera)

Melhor Figurino:
Pedro Gilberto (A Paixão e a Sina de Mateus e Catirina)

Melhor Maquiagem:
Pedro Gilberto (A Paixão e a Sina de Mateus e Catirina)

Prêmio Especial da Apacepe (Destaque na Produção):
A Mônica Lira, do Grupo Experimental, pela produção e formação em dança

* Com informações da assessoria de imprensa do festival.

Sem mais artigos