O poeta sul-africano Keorapetse Kgositsile, pai do rapper Earl Sweatshirt, morreu esta semana aos 79 anos. Ele era uma das vozes mais importantes do apartheid e foi laureado com “Poeta da África do Sul” em 2006.

Kgositsile começou a carreira em Joanesburgo escrevendo para o jornal anti-Apartheid New Age. Ele foi bastante ativo politicamente em seu país, mas acabou se auto-exilando nos EUA nos anos 1960, onde estudou poesia na Universidade de Columbia. Sua primeira obra saiu em 1969, uma coletânea de poemas iniciado ainda na África.

O poeta foi bastante influenciado pelo jazz e chegou a citar John Coltrane em seus poemas.

Ele não tinha uma boa relação com seu filho, o rapper Earl Sweetshirt (cujo nome verdadeiro é Thebe Neruda Khositsile) e chegou a admitir em entrevista à New Yorker, que nunca ouviu a música do filho, mas elogiou suas rimas. Em um tuíte de 2012, pai e filho, aparentemente, se reconciliaram.

Earl o citou em mais de uma música, sempre citando o pai ausente, como em “Grown Ups” ou “Top Off”. Já em “Burgundy” ele fala da pressão que sentia enquanto compositor por ter um pai poeta.

Sem mais artigos