PATRICK WOLF
The Magic Position

[Loog, 2007]

O que primeiro chama a atenção quando se fala de Patrick Wolf é, evidente, seus ensaios performáticos, seu rosto andrógino, seu apelo gay-fashionista. Com 23 anos, este garoto de Londres já tem três discos lançados e referências musicais fortes. Este seu novo disco, lançado no final de fevereiro é uma ode ao pop classudo, mais ou menos parecido com o que Antony and The Johnsons fez em 2005. A diferença é que Wolf troca a melancolia pelo que há de mais ordinário no pop. É dessa ponte entre o sublime e o lixo, do verdadeiro e do plástico, que The Magic Position se posiciona. Contudo, este garoto, de feições meigas talvez tenha precisado de um pouco mais de atitude para mostrar tal conceito. Seu myspace e afins remete à essa atmosfera de brilho e artificialidade, mas o ouvinte pode apenas se deliciar com as ótimas faixas “The Magic Position”, “Bluebells” ou “Augustine”. [Paulo Floro]

NOTA: 7,0

Sem mais artigos