Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Thor

Papo de Quadrinho viu: Thor & Loki – Blood Brothers

Uma das ações de propaganda do filme Thor, esta animação foi lançada em março exclusivamente para plataformas digitais – iTune, XBox Live e Playstation Network – em quatro episódios semanais para download, num total de 1h10min de duração. Para sorte dos menos afortunados, caiu na Internet.

O desenho adapta a minissérie Loki, publicada no Brasil pela Panini em duas ocasiões – minissérie em duas partes e encadernado de luxo – e tem no Deus da Trapaça seu protagonista.

Na trama, Loki tomou o poder de Asgard e aprisionou todos seus desafetos – Odin, Balder, Sif e, claro, o poderoso Thor, para o qual ele prepara uma execução ao amanhecer. O peso da coroa e reflexões sobre sua vida fazem Loki examinar a si mesmo, seu papel na existência e a relação com o irmão adotivo – ao qual, conclui um pouco tarde demais, é mais ligado pelo amor que pelo ódio.

A arte de Esad Ribic na HQ é uma pintura e retrata os deuses nórdicos em toda sua brutalidade medieval; os diálogos de Robert Rodi são densos e aprofundam os personagens de forma nunca vista antes.

Todos estes elementos foram transportados para a animação Thor & Loki – Blood Brothers, literalmente. Quadros inteiros foram animados pelo estúdio Magnetic Dreams – especializado em computação gráfica – dando ao desenho uma cara de motion comics – o que, por vezes, lembra a técnica dos antigos desenhos desanimados da Marvel.

Mas não é só isso. Há um grande número de segmentos em que o desenho de Ribic foi realmente animado, com movimentos perfeitos, suaves. A “fotografia” – se é que se pode chamar assim – é impressionante, com jogos de luz e sombras, textura e outros efeitos.

Também os diálogos da HQ foram transportados para a trama em quase sua totalidade e, principalmente, densidade.

Thor & Loki – Blood Brothers é diversão garantida, desenho para gente grande e uma premissa interessante para a adaptação de outras minisséries do gênero.

THOR: Crítica em áudio

Gravada com o amigo Maurício Muniz, editor do site Antigravidade, logo após a exibição do filme.

Papo de Quadrinho viu: Thor!

A convite da Paramount, este editor assistiu ao filme numa exibição exclusiva para jornalistas. Como não foi possível evitar spoilers, continue lendo por sua conta e risco…

Um dos maiores dilemas ao se adaptar um personagem dos quadrinhos para o cinema é: como agradar o leitor habitual – cuja opinião em tempos de Internet pode decidir o sucesso ou não de um filme – e, ao mesmo tempo, atrair os não-iniciados para a bilheteria?

Ainda que um filme destes fosse pensado unicamente para os fãs de quadrinhos, como satisfazer os diferentes grupos que amam ou odeiam determinada fase do personagem, ainda mais um com quase cinco décadas de existência?

Frente a este dilema, os produtores de Thor, que estreia esta sexta-feira no Brasil (uma semana antes de nos Estados Unidos), escolheram o caminho mais arriscado: não mirar num público específico para tentar atingir todos. Deu certo!

O filme dirigido por Kenneth Branagh tem todos os elementos clássicos dos quadrinhos: Odin, Thor, Loki, Frigga, os nove reinos, a Árvore da Vida, a ponte do arco-íris, o Destruidor, os Três Guerreiros, Lady Sif, Heimdall, Jane Foster, os Gigantes do Gelo… Apenas o melhor amigo de Thor em Asgard, Balder, ficou de fora – mas não fez falta.

O que o filme faz é misturar estes ingredientes de uma forma até então inédita, criando uma cronologia própria para o cinema. Assim como nos quadrinhos, Thor é banido para a Terra, sem poderes, a fim de aprender uma lição de humildade; diferente dos quadrinhos, ele não assume a identidade do médico manco Donald Blake nem perde a memória.

E é justamente desta consciência do que ele tinha e do que perdeu – ilustrada magistralmente na cena em que não consegue erguer seu martelo Mjolnir – que nasce sua redenção.

O jovem Chris Hemsworth dá conta do recado e passa bem pela transição do deus irresponsável, impulsivo e arrogante para um príncipe humilde que, agora, sabe que tem muito a aprender.

O desenvolvimento de Loki segue a mesma linha. Como nos quadrinhos, ele é filho do rei dos Gigantes do Gelo e criado por Odin desde muito pequeno; diferente deles, o Deus da Trapaça só descobre esta verdade depois de adulto. Tom Hiddleston está excelente no papel, seja como o irmão dissimulado seja como o governante cruel.

As cenas em Asgard são grandiosas e não têm nada de enfadonhas ou espalhafatosas. Ao contrário, completam o entendimento da trama e dão cadência ao filme. Anthony Hopkins empresta a devida majestade ao Todo-Poderoso Odin; os cenários são grandiosos e o figurino, adequado.

Thor mistura ação e humor em boas medidas. A cena da batalha contra os Gigantes do Gelo têm tudo o que os fãs de Thor poderiam desejar: giro e arremesso do martelo, invocação de tempestade, voo, raios.

Com tantos elementos para apresentar, a sensação que fica, ao final, é que algumas passagens poderiam ter sido mais bem desenvolvidas. A redenção de Thor é instantânea, rápida demais, e a batalha final contra Loki não aprofunda as diferenças entre a verdadeira natureza dos dois irmãos adotivos.

Ainda assim, a história tem um roteiro bem amarrado e um ritmo que faz os 120 minutos passar sem serem notados.

Ao buscar elementos de 50 anos de histórias para criar uma cronologia própria para o cinema, Thor acerta a mão. Pode não ser 100% fiel a nenhum período do personagem, mas ainda assim é uma história coerente, empolgante, impactante.

Um dica para os leitores: não perca tempo assistindo à versão 3D. Com exceção dos créditos e de alguns flocos de neve que parecem cair sobre a plateia, não há nada em Thor que justifique o uso deste recurso.

Pequeno Thor: paródia divertida

Lembra-se deste brilhante comercial da Volkswagen veiculado no intervalo do Superbowl este ano?
Agora que tal esta paródia produzida pela Marvel para divulgar o filme Thor? Para aumentar a diversão, tente encontrar as muitas referências ao universo da editora.

Mais um trailer do desenho do Thor

A animação “Thor & Loki: Blood Brothers” ganhou um segundo trailer. Confira abaixo!
http://c.brightcove.com/services/viewer/federated_f9?isVid=1

Novo spot do filme Thor

O video de um pouco mais de meio minuto divulgado hoje (28) traz cenas inéditas.

Da mesma forma que, na semana passada, o trailer do Capitão América impressionou os fãs pelas imagens do herói lançando seu escudo, neste novo spot do Deus do Trovão é Mjolnir, o martelo místico, que ganha destaque.

Thor estreia no Brasil dia 29 de abril, uma semana antes de chegar aos cinemas americanos.

Minissérie Loki vira desenho animado – veja o trailer

Photobucket

Se você já acha sensacional esta HQ – que a Panini publicou por aqui em duas partes, em 2005, e num encadernado, em 2007 – imagine como ela ficaria um desenho animado.

Melhor: imagine que a animação siga o estilo realista do artista Esad Ribic.

Pois é isso mesmo que acaba de acontecer. A Marvel, por meio da produtora Marvel Knights Animation, acaba de divulgar o lançamento da animação em quatro episódios Thor & Loki: Blood Brothers para o final deste mês.

A adaptação, feita pelo próprio Ribic e pelo roteirista da série, Robert Rodi, tem um visual tão fiel ao quadrinho que chega a parecer um motion comics.

A má notícia é que o desenho estará disponível apenas para usuários do iTunes, Xbox LIVE e Playstation Network, a partir do dia 28 de março, ao preço de US$ 2,99 (alta definição) e US$ 1,99 (padrão) cada episódio.

Em Loki, o Deus do Trapaça assume o poder em Asgard e aprisiona Odin e todos seus leais súditos. Em conversas com cada dos prisioneiros, em especial com Balder, o Bravo, Loki começa a tomar consciência do seu destino e do verdadeiro papel de Thor na ordem das coisas. Só que pode ser tarde demais para arrependimentos…

Agora é torcer para a Marvel exibir o novo desenho no canal Disney XD depois da estreia nas mídias digitais, a exemplo do que aconteceu com o desenho Avengers: Earth’s Mightiest Heroes.

Bonecos gigantes – e brasileiros – do Thor e Capitão América

A Brinquedos Mimo desenvolveu modelos de 55 cm dos heróis.

Thor e Capitão América vão ampliar a coleção Bonecos Marvel, que já conta com Wolverine, Coisa, Hulk e Homem-Aranha, nas versões uniforme tradicional e negro.

Nessas dimensões, os bonecos são uma exclusividade do mercado brasileiro.

O lançamento, claro, pega carona nos filmes que vão estrear este ano: Thor, dia 29 de abril, e Capitão América, 22 de julho.


Os novos bonecos serão apresentados ao mercado durante a Feira Brasileira de Brinquedos (Abrin), em abril, e no mês seguinte já poderão ser encontrados nas lojas.

A Mimo disponibilizou em seu site, um trailer de cada um dos seus novos super-heróis. Confira abaixo:

Veja o novo trailer de Thor

Com cenas inéditas de ação, lutas contra o Destruidor e Loki e uma boa interação com Jane Foster. Um dos melhores filmes do ano, sem dúvida!

http://d.yimg.com/nl/movies/site/player.swf

Página 2 de 2

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017