STATUS COMICS Nº 01

O incansável Roberto Guedes mal acaba de lançar sua biografia de Jack Kirby e já vem com novidades. O editor, roteirista, escritor, pesquisador, jornalista (e grande amigo) está retomando a publicação de Status Comicsfanzine que publicou no início da carreira.

Produzida a partir de 1989, sob inspiração de revistas como Amazing Heroes e Comics Interview, a publicação ficou famosa por apresentar novidades do mercado de quadrinhos, entrevistas e reportagens sobre autores e personagens.

Após 10 edições, em 1992 a Status Comics se transformou num selo editorial e abrigou os gibis independentes produzidos por Guedes: Meteoro, Os Protetores e Força Máxima. O fanzine ganhou nova versão em 1995, com quatro números.

A edição de agora volta mais madura e profissional, com um teor jornalístico bastante opinativo, mas sem abrir mão do enfoque histórico característico dos textos de Guedes.

Reestreia aracnídea

A primeira edição da nova Status Comics acompanha os últimos 30 anos de publicação do Homem-Aranha nos quadrinhos, com revelações sobre os bastidores da produção, a guerra de egos entre editores e artistas, e as decisões editoriais equivocadas que quase liquidaram com um dos maiores ícones da cultura popular mundial.

As matérias (veja amostra abaixo) abrangem desde a antológica história A Última Caçada de Kraven (1987) até a recente Clone Conspiracy, passando pelas não menos famosas Saga do Clone, Origem Totêmica, Guerra Civil, Pecados Pretéritos, Homem-Aranha Superior e Spider-Gwen – todas enriquecidas por depoimentos de J. Michael Straczynski, Joe Quesada, Brian Michael Bendis, Stan Lee e J.M. DeMatteis.

A revista fecha com uma reportagem dedicada a John Romita Sr., artista que assumiu a revista do Aracnídeo em 1966 e um dos grandes responsáveis por transformar o personagem num dos maiores sucessos da Marvel até hoje.

O texto revela aspectos pouco conhecidos ou comentados da carreira de Romita, como o fato de ter utilizado um assistente não creditado numa HQ do Aranha, ou detalhes de sua fase final na Marvel, ao comandar o grupo Romita’s Raiders.

A arte da capa da primeira Status Comics (acima) homenageia justamente o grande John Romita e apresenta a arte planejada pelo artista para o magazine The Spectacular Spider-Man 2, de 1968, mas que acabou substituída por uma versão pintada por ele mesmo. Nesta versão, a arte foi restaurada e colorida por Robbie Prado, autor também do novo logotipo do Status Comics.

Com textos e edição de Roberto Guedes e diagramação de Sandro Marcelo, Status Comics 1 tem tiragem limitadíssima, 36 páginas, formato 15 x 21 cm e preço de R$ 25, já incluído o frete. A periodicidade será eventual, ou seja, sempre que o surgir algum assunto que mereça a atenção de Guedes.

Os pedidos podem ser feitos diretamente com o autor pelo e-mail: guedesbook@gmail.com.