Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Rodolfo Zalla

33º Troféu Angelo Agostini 2017 anuncia vencedores

agostini2017

Veja quem são eles:

Melhor Desenhista: Mary Cagnin (Black Silence)

Melhor Roteirista: Alex Mir (Segundo Tempo, Ed. Draco)

Melhor Cartunista: Guabiras (Jornal O Povo – Fortaleza/CE)

Melhor Lançamento: Spectrus – Paralisia do Sono (Thiago Spyked , Ed. Crás)

Melhor Lançamento Independente: Protocolo: A Ordem (Elenildo Lopes, Thiago da Silva Mota, Ton Marx)

Melhor Web Quadrinho: Marco e seus amigos (Tako X e Alessandra Freitas)

Melhor Fanzine: Café Ilustrado (Thina Curtis e Fabi Menassi)

Prêmio Jayme Cortez: Ivan Freitas da Costa (Chiaroscuro Studios, CCXP)

Mestres do Quadrinho Nacional: Arthur Garcia, Gualberto Costa, Sérgio Graciano e Sidney L. Salustre

A cerimônia de entrega acontece no dia 28, a partir das 16h15, no Auditório da Biblioteca do Memorial da América Latina (ao lado da estação Barra Funda do Metrô).

Antes, o evento oferece a seguinte programação:

13h: Abertura do evento, da exposição Brasil-Argentina e do Espaço dos Independentes (estande da Comix), e lançamento do livro Sketchbook Custom Tributo a Rodolfo Zalla

13h30: Exibição do documentário Ao Mestre com Carinho, de Márcio Baraldi, sobre a vida e obra de Rodolfo Zalla, homenageado desta edição do prêmio

14h: Mesa redonda sobre quadrinhos argentinos

15h30: Sorteio de originais de diversos artistas

16h: Homenagem aos artistas falecidos em 2016

Votação para Troféu Angelo Agostini vai até dia 15

 

angelo-agostini-33

Interessados em ajudar a escolher as melhores HQs e artistas nacionais em mais uma edição da tradicional premiação têm até o dia 15 de janeiro para registrarem seus votos (clique aqui para acessar a cédula – é obrigatório ter uma conta no Google).

São oito categorias e não é necessário indicar nomes em todas elas:

Melhor Lançamento

Melhor Lançamento Independente

Melhor Fanzine sobre Quadrinhos

Web Quadrinhos

Melhor Roteirista

Melhor Desenhista

Melhor Cartunista ou Caricaturista

Prêmio Jayme Cortez (dedicado a profissionais reconhecidos por sua contribuição ao Quadrinho Nacional)

Uma mudança desta edição é que o vencedor da categoria “Mestre do Quadrinho Nacional” será escolhido pelos membros da AQC-SP (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo), que promove e organiza o Troféu Angelo Agostini, e não por voto popular.

Neste ano, o grande homenageado da premiação será Rodolfo Zalla, falecido em junho do ano passado. A data e local da cerimônia de entrega dos troféus devem ser anunciados em breve.

2016: Os Independentes – O que vem por aí, por Marcio Baraldi

baraldi2016

Não é quadrinho, mas é sobre quadrinho. Melhor ainda, trata-se de um resgate da trajetória dos grandes mestres do quadrinho brasileiro. Então, tá valendo!

Seguindo a boa recepção do documentário sobre Rodolfo Zalla, Ao Mestre com Carinho, de 2012, o cartunista Marcio Baraldi lança dois projetos em DVD em 2016.

A Era de Ouro do Quadrinho Brasileiro vai se concentrar no trabalho de editoras como Taika, Edrel, GEP, Jotaesse e outras, no período dos anos 1960 e 70.

Entre os entrevistados estão Zalla, Primmagio Mantovi, Rubens Cordeiro, Rubens Luchetti, Diamantino, Gonçalo Jr. Ota, Getúlio Delphim, Paulo Hamasaki, os irmãos Fukue e Fernando Ikoma.

O outro é Sobrou alguma coisa no tinteiro?, documentário sobre Eugenio Colonnese. Para este projeto, Baraldi ouviu nomes como Zalla, Alvaro de Moya, Gonçalo Jr., Franco de Rosa, amigos e familiares de Colonnese.

Um resgate histórico que vale a pena ser prestigiado.

Hoje (18) tem lançamento de “THTRU”, desenhada por Rodolfo Zalla, em São Paulo

THTRU

“Uma viagem alucinante por sonhos e pesadelos ilustrados, uma narrativa violenta, visceral e carregada de símbolos e significados ocultos, pintada em uma técnica experimental e única”.

É assim que os criadores definem THTRU, obra em quadrinhos roteirizada e com direção de arte do colecionador e cineasta Claudio Ellovitch e Cheng Sing Yin. A HQ parte da poesia do artista indiano Amit Desai (autor da série de livros America Sutra) e ganhou ilustrações do veterano e premiado Rodolfo Zalla (Calafrio).

THTRU foi produzida no Brasil, Índia, Hong Kong e Alemanha, em acabamento de luxo – capa dura revestida em couro reciclado, páginas amarradas e com bordas douradas-, o que justifica seu preço: US$ 149 no site oficial. Tem 64 páginas e formato 24 x 32 cm. O texto é todo em inglês.

THTRU2

Durante o lançamento que acontece hoje (18), no Instituto dos Quadrinhos (Avenida Pompeia, 2040 – São Paulo), a partir das 19h, uma quantidade limitada de 30 exemplares estará à venda com preço promocional de R$ 180.

A obra em quadrinhos inspirou Ellovitch – que é também proprietário da loja O Cara dos Quadrinhos, na Galeria do Rock, em São Paulo – a produzir o curta-metragem PRAY, exibido fora do país e vencedor do Viewster Online Film Festival.

O evento de lançamento de hoje inclui a exibição do curta, bate-papo com Ellovitch e Zalla sobre o processo de criação da obra e sessão de autógrafos.

No aniversário de Rodolfo Zalla, dois presentes para os fãs

O quadrinhista argentino, radicado no Brasil desde 1963, é um dos poucos pioneiros dos quadrinhos nacionais ainda em atividade.

Neste fim de semana, Zalla completa 82 anos de idade. Para quem deseja conhecer sua obra, Papo de Quadrinho aproveita a ocasião para recomendar dois trabalho: um dele e um sobre ele. 

Ao Mestre com Carinho, lançado em janeiro deste ano, é um documentário produzido e dirigido pelo cartunista Márcio Baraldi. Tem formato de uma grande entrevista, em que Zalla relembra os principais momentos de sua prolífica carreira: a infância simples na Argentina, os primeiros traços num quadro-negro de sua mãe e no asfalto da rua em que morava, as primeira publicações nas revistas argentinas Poncho Negro e Patoruzito.

Zalla mudou-se para o Brasil aos 33 anos e instalou-se na cidade de Santos, no litoral de São Paulo. Colaborou com milhares de páginas para as editoras Taika, GEP, Edrel e Jotaesse. Em 1970, ao lado do italiano Eugenio Colonnese, fundou o estúdio e editora D-Arte, responsável por duas das principais revistas em quadrinhos nacionais: Calafrio e Mestres do Terror.

Na década seguinte, dedicou-se a ilustrar livros didáticos, trabalho que ainda realiza atualmente. Toda esta trajetória é narrada em primeira pessoa e ilustrada com fotos dos profissionais que o acompanharam e de desenhos de Zalla em cada época.

O que chama atenção no documentário é a lucidez e a memória primorosa que Zalla demonstra ao contar a história de sua vida. Ao Mestre com Carinho é, antes de mais nada, a reverência de um pupilo a seu mestre, mas também, e principalmente, um raro registro histórico de um profissional e de um período dos mais relevantes para o quadrinho brasileiro. O documentário tem duração de 72 minutos e preço de R$ 15.

Noite na Taverna, lançado no final do ano passado pela Editora Ática, é o trabalho inédito mais recente de Zalla – até onde vai o conhecimento deste blog. A HQ adapta a obra de Álvares de Azevedo com cuidado e fidelidade. O roteiro do jornalista e escritor Reinaldo Seriacopi mantém muito do texto original, mas toma o devido cuidado para transportá-lo para a narrativa sequencial de forma que a leitura e o entendimento fluam naturalmente.

O toque especial desta obra está na reunião da “velha guarda” dos quadrinhos nacionais. Cada história macabra relembrada pelos amigos reunidos na taverna leva a arte de um deles: Rubens Cordeiro, Franco de Rosa, Sebastião Seabra, Walmir Amaral e Arthur Garcia – o mais jovem do turma.

A Rodolfo Zalla coube o papel de desenhar a introdução, os interlúdios e o capítulo final. Apesar dos diferentes traços, o livro como um todo guarda coerência, seja no clima sombrio seja na caracterização de época dos locais e personagens. Nas muitas páginas desenhadas pelo argentino fica nítido o quanto ele ainda conserva de seu traço firme e elegante.

A obra é relevante sob diversos aspectos: pela oportunidade de rever – ou conhecer – o trabalho de importantes autores nacionais; pelo caráter didático, como apresentação de uma obra fundamental da literatura brasileira a jovens estudantes; e como peça de estudo para os aficionados em quadrinhos: as últimas páginas apresentam a transformação do roteiro no produto final e uma breve história das publicações de terror no Brasil.

Noite na Taverna tem 100 páginas, capa colorida e miolo preto e branco, formato 26 x 19 cm e preço de R$ 29,90.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017