Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: ProAC

“Histórias Paulistanas”, de Flavio Luiz, tem lançamento no dia 11

 

Histórias Paulistanas

Flavio Luiz é um dos grandes nomes do quadrinho nacional. Autor dos álbuns , O Cabra e Histórias de Terror e uma nem tanto – para citar apenas os mais recentes – Flavinho teve seu projeto Histórias Paulistanas aprovado no ProAC (Programa de Ação Cultural, da Secretaria de Cultura de São Paulo) em 2015.

Com roteiro de Lica de Souza, a HQ tem foco nas relações humanas, em que diferentes personagens se cruzam tendo como ponto de partida um edifício, e em um final de semana que pode mudar o destino deles.

Cada história tem um título (Clube, Praça, Play e Rua) e desenvolve a narrativa de um núcleo de personagens.

O lançamento de Histórias Paulistanas acontece no dia 11 de fevereiro, a partir das 15h, na livraria Geek do Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073 – próximo à estação Consolação do metrô). No mesmo dia, fica disponível em formato digital no Social Comics.

A HQ tem 76 páginas, capa e miolo coloridos, formato 17 x 26 cm e preço de R$ 46. Já é possível comprá-la pelo site da Livraria Cultura.

Com investimento menor, ProAC Quadrinhos 2016 está com inscrições abertas

proac

Interessados em submeter um projeto inédito de HQ para financiamento do ProAC (Programa de Ação Cultural), da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, têm até o dia 25 de agosto para se inscrever.

O edital publicado nesta terça-feira, dia 12, traz algumas mudanças em relação ao dos anos anteriores. A mais significativa é a redução do investimento para R$ 480 mil, o menor desde 2012. Neste ano, serão contemplados 12 projetos com R$ 40 mil cada (em 2014 e 2015 foram 20 projetos; em 2013, 15).

Outra novidade é que a inscrição deve ser feita exclusivamente pelo sistema eletrônico do ProAC. Não serão aceitas inscrições protocoladas na sede da Secretaria nem enviadas pelo Correio, como funcionava o processo até então.

Neste ano, há também a preocupação em promover um rodízio entre os projetos selecionados: pelo menos seis deles (50%) serão obrigatoriamente de autores que não foram contemplados no ProAC 2015.

Os ganhadores terão 10 meses para concluir a produção da HQ, contados a partir do pagamento da primeira parcela (70%, ou R$ 28 mil), podendo solicitar prorrogação de mais dois meses.

Para baixar o edital e ficar por dentro de todos os detalhes, prazos, documentação etc., clique aqui.

“Perigo no Circo Sombrio” resgata clima das HQs de antigamente

PerigoNoCircoSombrio

Do Press-Release

Houve um tempo em que as histórias eram centradas no homem comum, que perseguia seus sonhos movido pelo esforço próprio. Um tempo de pin-ups platinadas e valentões topetudos que esbanjavam virilidade montados em suas motocicletas. Foi nessa época que o quadrinhista Aluir Amancio buscou inspiração para criar Perigo no Circo Sombrio, álbum em quadrinhos que a Zarabatana Books acaba de lançar.

A HQ acompanha a trajetória do órfão Peri Perilo desde a misteriosa concepção e a vida difícil no orfanato, até encarar a dura rotina no Circo da Madame Charlotte. Lá, Peri encontra uma motivação para a vida, dá os primeiros passos em sua jornada para se tornar o herói Perigo (“o maior astro de filmes de ação do mundo”) e começa a manifestar poderes inexplicáveis.

Sua simplicidade e carisma, somados a doses cavalares de macarronada e exercícios físicos, conquistam a simpatia de todos, em especial da curvilínea Debora Estrela, ao mesmo em tempo que atiçam a competitividade do astro principal do picadeiro, Bono Velox.

Nas palavras do autor, Perigo no Circo Sombrio resgata o senso de nostalgia, humor, mistério, humor, inocência e romance cada vez mais raros atualmente. A HQ foi um dos projetos selecionados em 2013 pelo Programa de Ação Cultural – ProAC, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Sobre o autor

Aluir Amancio começou sua carreira profissional com Mauricio de Sousa aos 10 anos de idade. Mais tarde trabalhou em diversos títulos para as editoras Abril (capas e quadrinhos de revistas Disney e revista Senninha) e Globo (Revista da Xuxa). Em 1991, sua criação Andrea, a Repórter foi publicada pela Editora Abril. A partir de 1995 começou a trabalhar para a DC Comics em títulos como Superman Adventures, o que lhe valeu um convite do desenhista e produtor Bruce Timm para integrar sua equipe de criação.

Desde 1998 produz storyboards para estúdios como Warner Bros., Walt Disney Animation, Sony, Cartoon Network e Universal. Seu nome pode ser visto nos créditos de grandes produções para TV: Superman Animated, Batman Beyond, Justice League, Tarzan, Buzz Lightyear, Angelina Ballerina, Care Bears, Ben 10: Ultimate Alien, Ben 10: Omnitrix, Stitch e de várias animações para vídeo de Scooby-Doo e Land Before Time XIV. Desenhou quatro edições de The Spirit, de Will Eisner, para a DC Comics.

Sobre a editora

Com sede em Campinas, no Estado de São Paulo, a Zarabatana Books publica livros e quadrinhos, nacionais e estrangeiros, que não costumam ter espaço nas demais editoras de quadrinhos brasileiras.  Em 2008, trouxe para o Brasil as tiras de Macanudo, do argentino Liniers, e desde então vem publicando regularmente a produção de quadrinhos daquele país, com destaque para a coletânea Fierro.

Publicou, entre muitas outras, obras premiadas como Bando de Dois, de Danilo Beyruth, e a série de graphic novels de Guy Delisle, narrando suas experiências vivendo em alguns dos países mais problemáticos do mundo: Shenzhen (China), Pyongyang (Coreia do Norte), Crônicas Birmanesas (Myanmar) e Crônicas de Jerusalém (Israel).

Mais informações em www.zarabatana.com.br.

Perigo no Circo Sombrio

Autor: Aluir Amancio

Editora: Zaratana Books

Páginas: 64 (capa e miolo coloridos)

Formato: 21 x 28 cm

Preço: R$ 36,00

HQ reconta a luta do revolucionário mexicano Emiliano Zapata

Capa Zapata

Do Press-Release

Não é possível contar a história moderna do México sem levar em conta a vida e o legado de Emiliano Zapata (1879-1919). O revolucionário lutou contra a ditadura que vigorava naquele país no início do século 20 e pegou em armas para defender os direitos dos camponeses à terra e à liberdade.

O livro em quadrinhos Por mais um dia com Zapata (Zapata Edições, 136 páginas, R$ 25), de Daniel Esteves (roteiro), Alex Rodrigues e Al Stefano (arte), refaz os passos do revolucionário desde os primeiros confrontos com os soldados do ditador Porfirio Díaz até seu assassinato numa emboscada em Chinameca.

A história é contada pelo ponto de vista do brasileiro conhecido apenas como “Brasileño”, que fugiu para o México e se converteu num dos principais companheiros de Zapata. O personagem, fictício, faz o elo entre a Revolução Mexicana e outro evento histórico envolvendo a opressão aos mais pobres – no caso, o massacre da comunidade de Canudos, ocorrida no interior da Bahia entre os anos de 1896 e 1897.

A narrativa se dá em dois momentos distintos e intercalados: nos flashbacks que constroem a ascensão de Zapata como líder do Exército Libertador do Sul, e outro que acompanha a busca de “Brasileño” por seu líder e amigo, quando o movimento já havia perdido a força. A convergência das duas linhas temporais forma um mosaico que lança um novo olhar sobre este importante momento histórico da América Latina.

Fruto de extensa pesquisa bibliográfica, Por mais um dia com Zapata traz como extras a íntegra do “Plano de Ayala” e da “Ley Agraria”, documentos que contaram com a colaboração de Zapata e serviram de base para reforma agrária no México em meados do século passado.

O livro foi um dos projetos selecionados pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), em 2014, e realizado com apoio da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Outros lançamentos

O lançamento de Por mais um dia com Zapata acontece entre os dias 11 e 15 de novembro no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), em Belo Horizonte, Minas Gerais, com presença dos autores.

Depois disso, será lançado dia 26 de novembro em São Paulo, na Livraria Azteca, e na CCXP 2015 (Comic Con Experience), megaevento de cultura pop que acontece na capital paulista de 3 a 6 de dezembro.

Durante o FIQ, uma das mais importantes plataformas de divulgação da produção nacional e independente de quadrinhos, Daniel Esteves lança outras duas HQs: 147 (24 páginas, R$ 10), com arte de Hugo Nanni, e Archimedes Bar (32 páginas, R$ 10), uma coletânea com vários autores, como Danilo Pereira, ex-aluno da escola HQ em FOCO, de Esteves.

Sobre os autores

Daniel Esteves: Roteirista e professor de histórias em quadrinhos na escola HQ em FOCO, é membro do coletivo de quadrinhos PETISCO e responsável pelo selo independente da Zapata Edições. Editou e escreveu diversos quadrinhos, entre eles: KM Blues, São Paulo dos Mortos, Nanquim Descartável. Sua produção independente foi contemplada com quatro Troféus HQ Mix, principal premiação do segmento. Publicou também pela Editora Nemo e ganhou o troféu Angelo Agostini em 2009 e 2012 como melhor Roteirista Nacional.

Alex Rodrigues: Desenhista e designer, atua há nove anos como ilustrador atendendo diversas editoras e agências de publicidade. Ministrou aulas, palestras e oficinas de desenho e quadrinhos durante quatro anos na escola HQ em FOCO. Como quadrinista colaborou para edições da HQ em FOCO, como Nanquim Descartável, Pelota: Futebol e Quadrinhos, São Paulo dos Mortos volumes 01 e 02, entre outros.

Al Stefano: Desde 1991, vem atuando em diversos ramos das artes gráficas: animação, criação de material promocional, design de produtos, ilustração para livros didáticos, paradidáticos e literários, criação de storyboards, personagens e embalagens para publicidade, e professor de ilustração. Trabalhou para diversas editoras e ilustrou textos de autores como Ruth Rocha, Wagner Costa, Walcyr Carrasco e outros. Nos quadrinhos participou da coletânea Metal Pesado, de séries como Nanquim Descartável e São Paulo dos Mortos, da coletânea Mônica(s) e de cards para a Marvel Comics.

SERVIÇO:

Por mais um dia com Zapata

Autores: Daniel Esteves, Alex Rodrigues e Al Stefano

Editora: Zapata Edições

Páginas: 136

Formato: 20,4 x 29,5 cm

Preço: R$ 25,00

Lançamento: Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro (Serraria Souza Pinto, Belo Horizonte – Minas Gerais)

Lançamentos em São Paulo: 26 de novembro, na Livraria Azteca (Rua Bartira, 351 – Perdizes), das 18h às 22h, e 3 a 6 de dezembro, na CCXP 2015 (São Paulo Expo Exhibition & Convention Center)

Mais informações: www.zapataedicoes.com.br

“Aos Cuidados de Rafaela” e “A Vida de Jonas”: HQs inteligentes e provocadoras

rafelajonasAos Cuidados de Rafaela e A Vida de Jonas têm muitos pontos em comum. Ambas são produções nacionais, financiadas por meio do ProAC Quadrinhos – programa de fomento do Estado de São Paulo – e lançadas pela editora Zarabatana. E, mais importante, ambas estão entre as melhores HQs de 2014.

A primeira foi produzida por Marcelo Saravá (1000 Palavras – Tiras 100 Desenho) e Marco Oliveira (Overdose Homeopática). Aos Cuidados de Rafaela, como muito se disse por aí – com razão –, é um drama típico de Nelson Rodrigues. Rafaela, moça rebelde e independente, se passa por cuidadora de idosos e conquista a confiança da velha atriz Aurelita e os desejos secretos de seu filho, Nicolas.

Dissimulada e prestativa, aos poucos ela domina a rotina de casa. Até que Aurelita morre, e Nicolas vai ao extremo para manter Rafaela por perto. Quando a moça percebe a farsa, tem início uma espiral de luxúria e submissão que só poderia terminar em tragédia.

Tão perturbador quanto o roteiro de Saravá é a arte de Marco Oliveira, repleta de rostos disformes, planos ousados e uma intencional ausência de perspectiva. Oriundo das tiras, esse é seu primeiro trabalho de fôlego, e é notório como o artista faz uso de recursos gráficos de sua origem para dar ritmo à história, sem que haja perda da narrativa.

Em A Vida de Jonas, de Magno Costa (Matinê, Oeste Vermelho), a trama é menos rocambolesca, mas não menos interessante. Envolvido em problemas com álcool e recém-separado de Júlia, Jonas tem uma existência solitária e sem perspectiva. Só mesmo uma grande perda para fazê-lo por fim à autoindulgência e encontrar um novo sentido para a vida.

A grande sacada de Magno Costa é a caracterização dos personagens como fantoches de pano. Com isso, o autor abre mão das expressões faciais para evidenciar seu estado emocional.

O resultado é que, qualquer que seja a situação, cômica ou dramática, os atores em geral, e Jonas em particular, parecem alheios, distantes. Ou, como bem disse o jornalista e amigo Marcelo Naranjo, Costa delega ao leitor a responsabilidade de imprimir as emoções aos personagens.

Mais do que todos os pontos elencados no início deste texto, o que Aos Cuidados de Rafaela e A Vida de Jonas têm de mais relevante é que ambas representam o atual estado da arte de boa parte do quadrinho brasileiro: profissional, inteligente, provocador. Nestas duas HQs, os autores fizeram escolhas que desafiam a linguagem dos quadrinhos e o senso comum dos leitores.

Não é pouca coisa.

ProAC Quadrinhos 2013: Maioria dos autores pede prorrogação de prazo

proac

Atualizado em 28.10.2014, às 12h45

A lista de projetos foi corrigida. A anterior, enviada pela Secretaria da Cultura, continha erros.

Post original corrigido

Semelhante ao que ocorreu no ano passado, a maior parte dos projetos selecionados pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) de 2013 vai fazer uso da prorrogação prevista no edital.

Até o momento, apenas uma HQ foi concluída, Cumbe (inscrita originalmente como Kalunga – Histórias de Resistência), de Marcelo D’Salete, lançada em agosto.

Quatro projetos não solicitaram prorrogação – o pedido precisa ser protocolado 20 dias antes do prazo final – e devem ser lançados na data prevista:

Jockey, de André Moreira Aguiar (idem)

Escrevendo com o lado direito do fígado, de Artur Fujita (14 de novembro)

Perigo no Circo Sombrio, de Aluir Amancio

Os demais autores têm mais 60 dias para entregar seus trabalhos à Secretaria de Cultura de São Paulo, contados a partir da data-limite de 10 meses após a assinatura do contrato e recebimento da primeira parcela (70%).

La Dansarina, de Lillo Parra

O Colhedor de Raios, de Marcelo Shun Izumi

Cidadão N, de Daniel A. Lopes

Pare!, de Elias Paulo Martins

Cidade das Águas, de Olavo Rocha

Acordes # 2, de Rogério Gonçalves Ferreira Vilela

Thanatos, de Rodrigo Costa Estravini Pereira

Segundo Tempo, de Alex Mir

Goiabada e Queijo Branco, de Bruno Hamzagic de Carvalho

Ópera Jones, de Mauro Henrique Costa de Souza

Selena, de Jinnie Anne Pak

ProAC investe mais de R$ 2 milhões em quadrinhos

proac

Ao lado do financiamento coletivo, os recursos públicos têm se mostrado outra ferramenta importante para a produção de quadrinhos nacionais.

Em São Paulo, o ProAC – Programa de Ação Cultural, criado em 2006 e regulamentado em 2009, destina parte do orçamento da Secretaria de Cultura para este fim.

De 2009 a 2014, o ProAC Quadrinhos investiu R$ 2,35 milhões e viabilizou a produção de 70 HQs – lançadas de forma independente ou por meio de editoras.

Veja a evolução do financiamento:

2009: 10 projetos, (R$ 25 mil para cada = R$ 250 mil)

2010: 10 projetos, (idem)

2011: 10 projetos, (idem)

2012: 5 projetos, (40 mil para cada = R$ 200 mil)

2013: 15 projetos,, (idem = R$ 600 mil)

2014: 20 projetos, (idem = R$ 800 mil)

Estes números já levam em consideração os projetos do edital de 2013 que começam a ser lançados a partir do final deste ano, e os do edital de 2014, cujos selecionados devem ser anunciados nas próximas semanas.

O prazo para conclusão dos projetos é de 10 a 12 meses a partir do pagamento da primeira parcela (70%) aos autores, podendo ser prorrogado por 60 ou 90 dias.

Além de ter o projeto financiado, o autor fica com o lucro da venda. Em contrapartida, o programa pede uma quantidade de exemplares para serem distribuídos em bibliotecas públicas, a organização de workshops gratuitos e “um conjunto de ações visando a garantir o mais amplo acesso da população em geral ao produto cultural gerado”.

Patrocinada pelo ProAC, “Ronda Noturna” tem lançamento nesta semana

convite_internet_geek_1024

A HQ reúne três histórias de terror, costuradas por um vigia noturno que as narra para um garoto durante um passeio pelo bairro. De acordo com os autores, trata-se de uma homenagem aos antigos quadrinhos do gênero, e também aos filmes B.

Ronda Noturna é uma sequência do trabalho desenvolvido pelos autores do selo independente O Contínuo no início dos anos 2000. Foram publicadas sete edições da publicação antes do cancelamento.

O oitava número foi convertido no projeto apresentando ao ProAC – programa de fomento à produção de quadrinhos do Governo de SP – e aprovado em 2012.

Ronda Noturna tem 128 páginas coloridas em preto e vermelho, formato 17 x 26 cm e preço de R$ 40. O roteiro é de Carlos Lemos, Dalts e Pedro Felício, e a arte de Alcimar Frazão, Dalts, F3D e Olavo Lima.

A distribuição ficou a cargo da editora Zarabatana Books, com evento de lançamento marcado para esta sexta-feira (25), às 18h30, na loja Geek do Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073, São Paulo).

Governo de SP amplia investimento em quadrinhos

proac

A Secretaria de Estado da Cultura publicou ontem (16) o edital do ProAC Quadrinhos 2014. As inscrições vão até o dia 10 de setembro.

Em relação ao ano passado, houve um acréscimo de 33% no investimento: agora, serão selecionados 20 projetos em vez de 15. O valor por projeto foi mantido em R$ 40 mil, totalizando R$ 800 mil (contra os R$ 600 de 2013).

O prazo para execução ficou igual ao do ano passado: 10 meses regulamentares e mais dois de prorrogação, se solicitado pelo autor, contados a partir do pagamento da primeira parcela de R$ 28 mil (70% do total).

Em 2012 o prazo foi maior: 12 meses mais três. A maioria dos autores solicitou prorrogação.

O ProAC Quadrinhos é uma iniciativa do Governo de São Paulo e se transformou numa das principais ferramentas de fomento da produção nacional.

Para baixar de 2014, clique aqui.

Produzida com apoio do ProAC, “Aos Cuidados de Rafaela” tem lançamento no fim do mês

Aos cuidados de rafaela

O projeto, de autoria de Marcelo Saravá (1000 Palavras) e Marco Oliveira (Overdose Homeopática), foi aprovado pelo ProAC Quadrinhos 2012 e acaba de ser concluído.

O lançamento, em parceria com a editora Zarabatana Books, está agendado para o dia 27 de junho, a partir das 19h, na Blooks Livraria do Shopping Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – Bela Vista – São Paulo).

De acordo com os autores, Aos Cuidados de Rafaela é um drama típico de Nelson Rodrigues: o quarentão Nicolas apaixona-se pela manipuladora cuidadora de sua mãe. Quando esta morre, Nicolas inventa uma doença grave para manter a jovem por perto, e passa a aceitar todo tipo de humilhação.

Por esta sinopse e pelo histórico dos autores, dá para esperar que vem coisa boa por aí.

Página 0 de 3

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017