Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Laerte

“Modelo Vivo”, de Laerte, tem lançamento neste fim de semana em SP

modelo-vivo_laerte

O lançamento acontece no sábado (5), na Comix Book Shop (Alameda Jaú, 1998 – próximo ao metrô Consolação), das 15h às 17h, com sessão de autógrafos. É a primeira obra autoral de Laerte a ser lançada pelo Barricada, selo de quadrinhos da editora Boitempo.

Modelo Vivo (88 páginas, R$ 49) reúne desenhos baseados em modelos humanos, produzidos no decorrer de um curso livre organizado em 2013 por Laerte e o filho, Rafael Coutinho.

Ao mesmo tempo, o livro faz um resgate histórico ao reintroduzir para novos leitores HQs publicadas nas décadas de 1980 e 1990 (algumas conhecidas, outras nem tanto e uma inédita) em fanzines e revistas icônicas da Circo Editorial, como Chiclete com Banana, Piratas do Tietê, Geraldão, Circo e Cachalote. A organização é de Toninho Mendes, ex-editor das revistas da Circo Editorial.

modelo-vivo_tira

Exposição 

De 26 de novembro a 9 de dezembro, a Ugra Press (Galeria Ouro Velho – Rua Augusta, 1371, loja 116) abriga uma exposição de retratos de Laerte por Rafael Roncato. Com entrada gratuita, a mostra pode ser visitada de segunda à sexta, das 12 às 20h, e aos sábados, das 10 às 19 horas.

Série sobre quadrinho nacional estreia amanhã (14) na HBO

HBO_Angeli

Do Press-Release 

A série HQ – Edição Especial estreia no dia 14 de julho, às 23h, exclusivamente no canal HBO. Ao longo de 10 episódios semanais de uma hora de duração, será apresentada a história dos quadrinhos no País por meio dos diferentes perfis e estilos de seus principais artistas (confira aqui os dias e horários de exibição).

Produzida pela RT Features, a série apresenta o cenário da produção de quadrinhos no Brasil em episódios dedicados a universos distintos, como o império de Mauricio de Sousa, o mundo de Ziraldo, os personagens de Angeli, a visão de Laerte, o estilo underground de Mutarelli e a obra dos gêmeos Bá e Moon.

A produção explora também os movimentos coletivos e a história da nona arte no Brasil. Desde de Angelo Agostini, um dos primeiros artistas de quadrinhos do mundo, aos quadrinhos de gênero, passando pela invasão brasileira na indústria de super-heróis americanos até a nova geração de quadrinhistas independentes.

O episódio de estreia, Primeira Era, apresenta o cenário do quadrinho brasileiro no século XX com a disputa pelo mercado entre os empresários Adolfo Aizen e Roberto Marinho, responsável pela difusão das histórias em quadrinhos no País.

O segundo episódio, O Império, mostra toda a trajetória do Mauricio de Sousa, desde a infância até o sucesso dos quadrinhos, que inclusive já ocuparam outros segmentos, como TV, cinema, teatro, parques temáticos, brinquedos e produtos diversos.

Os episódios seguintes são: Ziramundo (sobre Ziraldo), O Velho Cartunista (Angeli), Laertevisão (Laerte), Mutante (Lourenço Mutarelli), Made in Brazil (Renato Guedes e Mike Deodato), Maus e Humorados (André Dahmer, Arnaldo Branco e Allan Sieber), Dois irmãos (Fábio Moon e Gabriel Bá) e Os Anos 10.

Entre os convidados dos episódios estão Gonçalo Junior, Franco de Rosa, Álvaro De Moya, Mauricio de Sousa, Mônica Sousa, Sidney Gusman, Carolina Guaycuru, Laerte Coutinho, Luiz Gê, Fábio Zimbres, Rafael Albuquerque, Rod Reis, Jaguar, Duda Carvalho, André Diniz, Gustavo Duarte, Pedro Cobiaco e Vitor Cafaggi.

HQ – Ediçao Especial é produzida por Roberto Rios, Maria Angela de Jesus, Paula Belchior e Patricia Carvalho, da HBO Latin America Originals; Rodrigo Teixeira e Raphael Mesquita, da RT Features, com recursos da Condecine – Artigo 39.

2016: O que vem por aí pela Quadrinhos na Cia

QuadrinhosnaCia2016

Dos muitos lançamentos do selo de quadrinhos da Companhia das Letras para este ano, a editora adiantou dois para a prévia do Papo de Quadrinho. Em ambos os casos, trata-se de coletâneas de tiras.

O primeiro é Sopa de Salsicha – O Filme, que compila as tiras autobiográficas iniciadas por Eduardo Medeiros em 2007. O material da Quadrinhos na Cia será inédito, com quase 200 páginas. A previsão de lançamento é no final de março.

O outro, ainda sem previsão de lançamento, é Manual do Minotauro, de Laerte Coutinho.

Vale o Investimento: Letal Mágico

1012792_568369173251879_74691195_n

Nos anos 1980 surgiram publicações importantes de humor como Chiclete com Banana e Geraldão, que chamavam a atenção com seus quadrinhos de humor escrachado, incômodo e suas críticas ácidas. Revelou ainda artistas do calibre de Laerte, Glauco e Angeli, e marcou toda uma geração de leitores.

Com o passar dos anos essas publicações escassearam até desaparecerem das bancas, ficando restritas aos relançamentos pontuais ou em formato livro. Já no underground, em formato impresso ou digital, quadrinhos nesses moldes continuam sendo produzidos e rendem boas revistas/sites independentes.

É o caso do fanzine impresso Letal Mágico, criação do quadrinhista Gabriel Renner – que reza a lenda, não tem nenhuma ligação parental com a maior rede de varejo de roupas do Brasil.

O zine tem capa colorida, miolo preto e branco e reúne histórias de diferentes personagens. Esse primeiro número trás a história Perecível, HQ premiada no salão de humor carioca em 2005. Além dela, temos um conjunto de tiras sobre as fadas, personagens míticos que, segundo o autor, sofrem por nossa falta de fé no mundo da fantasia e precisam se virar no mundo real. O LM ainda abre espaço para poemas e resenhas de bandas independentes.

O zine chama a atenção por suas qualidades: bem editado, com uma arte caprichada, que emoldura com perfeição os roteiros sacanas. É uma revista que bombardeia o leitor com um humor ácido, inteligente e divertido.

Editado pela editora independente de Renner, a Pinel Comics, o fanzine Letal Mágico custa módicos R$ 4,00 e vale o investimento.

Para adquirir via correio, entre em contato com o criador: pinel.gabriel@gmail.com

2014: O que vem por aí pela Quadrinhos na Cia

barbas

Spacca, Angeli, Laerte. A nata dos quadrinhos nacionais é destaque entre os lançamentos do selo de quadrinhos da Companhia das Letras para o primeiro semestre do ano.

Já neste mês de janeiro chega às livrarias As Barbas do Imperador, do cartunista Spacca e a historiadora Lilia M. Schwarcz. A HQ adapta o livro homônimo de Lilia sobre o Segundo Império no Brasil.

Ainda dentro da produção nacional, estão previstas duas coletâneas de tiras: Todo o Bob Cuspe, de Angeli (março) e Manual do Minotauro, de Larte (maio).

O destaque internacional fica por conta do primeiro volume de Marzi, quadrinho autobiográfico em que a cartunista polonesa Marzena Sowa conta sua infância na década de 1980 por trás da Cortina de Ferro. A previsão de lançamento é fevereiro.

Festival Internacional de Quadrinhos começa amanhã (13) em BH

banner.2bb59316417a

Em pouco tempo (esta é apenas a oitava edição), o FIQ, como ficou conhecido, se converteu no principal evento de quadrinhos do Brasil.

Mais importante que a extensa programação e o grande número de convidados – são mais de 80 nesta edição, nacionais e internacionais – a relevância do festival está na enorme quantidade de lançamentos de HQs brasileiras, independentes ou não.

Autores já consagrados ou iniciantes, de forma individual ou coletiva, elegeram o FIQ para apresentar seus trabalhos e fazer contato com leitores. Basta dar uma olhada rápida do mercado para perceber que está acontecendo, neste momento, um verdadeiro êxodo rumo a Belo Horizonte.

O jornalista Samir Naliato, do site Universo HQ, fez um trabalho heroico de catalogar todos os lançamentos programados para o evento – ou boa parte deles, pois é certo que as informações de muitos não chegaram a seu conhecimento.

Vale a pena dar uma conferida aqui.

O grau de profissionalismo dos organizadores não deixa dúvida. E isso fica ainda mais evidente com a criação da 1ª Rodada de Negócios de Quadrinhos do Brasil, apoiada pelo Sebrae-MG.

Muito comum em feiras de negócios, as rodadas organizam encontros entre vendedores (fabricantes) e compradores (lojistas).

No FIQ, serão entre artistas interessados em mostrar seus trabalhos e editoras, interessadas em publicá-los. Tudo organizado, com hora marcada e agenda definida. O sistema profissionaliza uma prática comum e informal nos eventos de quadrinhos e, por isso, garante muito mais chance de sucesso.

Neste ano, o artista homenageado é o quadrinhista Laerte Coutinho. Entre os destaques internacionais estão George Pérez, Geoff Johns e Klaus Janson.

Veja aqui a programação completa.

Veja aqui os selecionados para as rodadas de quadrinhos.

Veja aqui a lista de convidados.

SERVIÇO:
8° FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos
Data: de 13 a 17 de novembro
Horário: 9h às 19h
Local: Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 809
Floresta – Belo Horizonte/MG)
Entrada gratuita
Informações: (31) 3277-4655
Promoção: Fundação Municipal de Cultura e Prefeitura de Belo Horizonte

TV Cultura exibe Roda Viva com Laerte nesta segunda-feira (20)

Os entrevistadores serão os também cartunistas Caco Galhardo e Angeli, o jornalista e professor Paulo Ramos, do ótimo Blog dos Quadrinhos, a psicalista Anna Veronica Mautner e a escritora Milly Lacombe, colunista da Revista TPM. A mediação é do jornalista Mario Sergio Conti.

É pouco provável que a recente polêmica envolvendo Laerte e proibição do uso do banheiro feminino numa pizzaria de São Paulo não entre na pauta. Há alguns anos, o cartunista adotou o crossdressing e passou a se vestir com roupas femininas.

Mesmo assim, com dois outros profissionais e um jornalista especializado na bancada, os quadrinhos devem ocupar boa parte da entrevista.

O Roda Viva com Laerte vai ao ar na segunda-feira, dia 20, às 22h, na TV Cultura.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019