Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Homem de Ferro

Quadrinhos e afins na Bienal do Livro RJ: Novo Século

 

novoséculo_bienal

Para quem é leitor de quadrinhos, a lista de expositores da Bienal do Livro do Rio de Janeiro, que começa na próxima 5ª feira (31), não é muito animadora. São poucas as editoras especializadas com estande no evento.

Mas claro que se tem Bienal, tem lançamentos. A partir de hoje, vamos publicar o que essas editoras estão levando de novidade para o evento literário.

Começamos com a Novo Século, que vem investindo bastante no segmento e até criou um selo, o Geektopia, apresentado na Bienal de São Paulo no ano passado.

The Wicked + The Divine 2 (Kieron Gillen e Jamie Mckelvie)

A saga dos deuses que caminham entre nós e se assemelham a ícones pop continua. A Novo Século lançou o primeiro volume, que reúne as edições 1 a 5 originais, no final do ano passado. O segundo volume traz as edições 6 a 11. O álbum está em pré-venda na Amazon por R$ 49.

Na linha de romances inspirados/adaptados nos quadrinhos da Marvel, a editora apresenta dois novos títulos:

Homem de Ferro Extremis (Marie Javins)

A trama é conhecida de quem acompanha os quadrinhos: a Dra. Maya Hansen, antiga colega de Tony Stark, desenvolve um processo biológico batizado de Extremis, desenhado para reescrever o corpo humano de fora para dentro. A HQ representou um grande salto na cronologia do Homem de Ferro e serviu de inspiração para o filme Homem de Ferro 3 (2013).

Demolidor – O Homem sem medo (Paul Crilley)

Novelização da famosa minissérie de Frank Miller e John Romita Jr. (2003), que reconta a origem do Demolidor.

Os dois romances já estão à venda na Amazon por R$ 34,80.

CCXP 2016: Lançamentos da Hasbro

A Hasbro reservou uma série de itens exclusivos trazidos especialmente da San Diego Comic Con para a CCXP 2016. Prepare o bolso e confira:

Transformers: novidade na linha Generations que celebra a volta do Sentinel Prime a Cybertron. O colecionável Transformers Titan Force (R$ 999,99) vem com uma figura na escala Voyager (aproximadamente. 15 cm) do Sentinel Prime, duas na escala Deluxe (Class Brainstorm e Windblade, com aproximadamente. 13 cm) e duas figuras Titan Master (Autobot Teslor e Autobot Infinitus).ccxptransfhasb

A figura do Sentinel Prime, líder dos Autobots, converte em 3 modos: robô, jato espacial e trem. As figuras Brainstorm e Windblade têm duas formas: robô e jato.

Star Wars: São dois itens exclusivos da linha Black Series. O primeiro recria a icônica cena de Uma Nova Esperança, com uma figura de aproximadamente 15 cm de Obi-Wan Kenobi assistindo à mensagem holográfica da Princesa Leia. O conjunto emite luzes e sons e é rico em detalhes (R$ 399,99).

ccxpswars1

O segundo item traz uma figura detalhada e articulada de aproximadamente 15 cm de Kylo Ren (R$ 299,99) sem a máscara, com sabre de luz, as adagas laterais, bandeira da Primeira Ordem e o capacete do Darth Vader visto no filme O Despertar da Força.

ccxpswars2

Marvel: o estande vai vender três lançamentos da linha Marvel Legends. O primeiro deles recria a batalha entre Homem de Ferro, Capitão América e Homem Aranha do filme Capitão América: Guerra Civil (R$ 479,99). As três figuras articuladas têm aproximadamente 15 cm e vêm com acessórios.

ccxpmarvel1

Outro produto exclusivo é o Breakout do Homem-Aranha (R$1.199,99), com 6 figuras articuladas e detalhadas de aproximadamente 15 cm: o Homem-Aranha e 5 vilões de sua galeria. A embalagem imita a prisão da Ilha Ryker.

ccxpmarvel2

ccxpmarvel3

O terceiro lançamento da Marvel pela Hasbro é um conjunto de figuras que celebra o excêntrico Colecionador (R$ 699,99). O conjunto de 5 figuras de aproximadamente 10 cm inclui o próprio personagem e alguns “itens” de sua coleção: Howard o Pato, Cosmo, Dentinho, Menino da Lua, a Chave do Zodíaco, o Cofre dos Antigos Invernos e o Bastão de Watoomb.

ccxpmarvel5 ccxpmarvel4

Crítica: Capitão América – Guerra Civil (SEM SPOILERS)

guerracivil

Em respeito aos leitores do blog, o texto abaixo não contém spoilers

Há alguns anos, “super-herói” deixou de ser um gênero de cinema. Por questões de inteligência e sobrevivência, para não deixar a fórmula esgotar, roteiristas e diretores passaram a tratar os personagens de quadrinhos e seus superpoderes como pano de fundo para outros gêneros, como suspense político (Capitão América 2: O Soldado Invernal, de 2014), drama histórico (a crise dos mísseis de Cuba, em X-Men: Primeira Classe, 2011) e até comédia (Guardiões da Galáxia, 2014).

Capitão América: Guerra Civil, que estreou nessa quinta-feira, dia 28, no Brasil, faz parte dessa nova abordagem. O filme beira a perfeição: não há furos ou atalhos de roteiro, as cenas de ação são um espetáculo de coreografia, muito bem distribuídas nas 2h30 de duração, e os momentos de humor são equilibrados.

Na trama, um novo incidente coloca as ações dos Vingadores em suspeição. Cento e dezessete países assinam o Tratado de Sokovia, documento que obriga a superequipe a operar sob supervisão das Nações Unidas.

A decisão divide os heróis, tendo como expoentes Capitão América (Chris Evans, contra) e Homem de Ferro (Robert Downey Jr., a favor). Os demais membros tomam partido muito mais por lealdade ou pragmatismo do que por convicção.

Em meio a esse debate, surgem duas figuras controversas: o Soldado Invernal (Sebastian Stan), amigo de infância do Capitão que foi transformado pela Hidra num mercenário assassino e é caçado pelos crimes do passado, e Helmut Zemo (Daniel Brühl), um pote cheio de mágoa e desejo de vingança.

Talvez aí resida o único senão de Guerra Civil. Mais que o Tratado de Sokovia (o equivalente ao Registro de Super-Heróis dos quadrinhos), é a motivação pessoal, e não a ideológica, que vai dar o contorno das desavenças entre os heróis no desenrolar da trama.

Os estreantes

Boa parte dos heróis criada no universo cinematográfico da Marvel desde 2008 está no filme: os já citados Capitão América e Homem de Ferro, Falcão (Anthony Mackie), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Máquina de Combate (Don Cheadle), Viúva Negra (Scarlett Johansson), Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) e Homem-Formiga (Paul Rudd).

Apesar de conhecidos do público e de cada um ter recebido seu quinhão de atenção, quem brilha mesmo são os estreantes Homem-Aranha (Tom Holland) e Pantera Negra (Chadwick Boseman).

O primeiro faz parte de um acordo entre Marvel e Sony (que detém os direitos do personagem no cinema). O reboot funcionou: Peter Parker ganhou sua versão cinematográfica mais condizente com os quadrinhos em termos de idade, visual, personalidade e poderes. Todo esse cuidado só aumenta a expectativa para o filme solo do aracnídeo, agendado para o ano que vem.

Da mesma forma, o Pantera Negra é a perfeita tradução de sua contraparte nos quadrinhos. Vale um destaque para seu estilo de luta que lembra o de um felino. Também ele ganhará filme solo, em 2018.

Mesmo não sendo um estreante, o Homem-Formiga guarda uma das maiores surpresas do filme para os fãs.

Ótimo, mas não o melhor

spider-man-black-panther-and-vision-to-have-strong-arcs-in-civil-war-783524

Capitão América: Guerra Civil é um baita filme. Impõe um paradigma de qualidade que vai dar trabalho para os roteiristas e diretores dos próximos filmes da Marvel igualarem. Pela densidade do roteiro, pelo cuidado e respeito com um grande número de personagens, pelo notório comprometimento dos atores, pelas homenagens prestadas aos leitores de quadrinhos, Guerra Civil merece lugar privilegiado entre os melhores filmes de super-heróis de todos os tempos.

Ainda assim, não é “o” melhor. Não é nem mesmo o melhor filme do universo cinematográfico da Marvel. Não tem o mesmo vigor de Os Vingadores (2012), a tensão de O Soldado Invernal ou a ousadia de Guardiões da Galáxia (nossas críticas aquiaqui e aqui). E isso não é nenhum demérito. Um filme de super-herói não precisa ser “o” melhor para ser ótimo, precisa ser empolgante, inteligente e bem feito.

Guerra Civil é, sem dúvida, um ótimo filme. Que merece ser visto, revisto e comentado, agora e nos muitos anos pela frente.

Coleção de livros da Marvel cresce no Brasil

homemformigagrande

Via de regra, leitores de quadrinhos gostam de ler, e isso se aplica a outras plataformas, inclusive … livros!

A Marvel, que de besta não tem nada, há alguns anos vem lançando adaptações e histórias originais em prosa de seus personagens. No Brasil, parte deste acervo chega às livrarias pela editora Novo Século.

O primeiro deles foi Guerra Civil, no final do ano passado. O livro gerou alguns comentários entre as comunidades nerds, mas depois esfriou. Uma visita rápida às livrarias mostra que a coleção cresceu, e muito. Veja os títulos já lançados pela editora:

guerracivil2Guerra Civil (Stewart Moore)

Quando uma trágica batalha deixa um buraco na cidade de Stamford, matando centenas de pessoas, o governo americano exige que todos os super-heróis revelem sua identidade e registrem seus poderes. Para Tony Stark – o Homem de Ferro – é um passo lamentável, porém necessário, o que o leva a apoiar a lei. Para o Capitão América, é uma intolerável agressão à liberdade cívica (313 páginas, R$ 39,90).

homemaranha

Homem Aranha: Entre Trovões (Christopher L. Bennett)

Enquanto Manhattan é devastada por frequentes ataques, o Cabeça de Teia tem de enfrentar a engenhosidade de robôs movidos por um só intuito: acabar com sua vida. Como se não bastasse, o sentido-aranha alerta que o aracnídeo não pode confiar nem mesmo em Mary Jane e na adorável tia May, e tudo aponta somente em uma direção: J.Jonah Jameson (264 páginas, R$ 24,90).

xmen

X-Men: O Espelho Negro (Marjorie M. Liu)

Jean Grey acorda em um quarto desconhecido. Sentindo-se fraca e desorientada, está sem seus poderes telepáticos e telecinéticos – e aprisionada no corpo de outra pessoa. Seus companheiros de equipe Ciclope, Wolverine, Vampira e Noturno também são cativos – suas mentes estão presas dentro de corpos de estranhos. Quem os teria trazido àquele lugar, e com que finalidade? (308 páginas, R$ 39,90).

homemdeferro

Homem de Ferro: Vírus (Alex Irvine)

Tony Stark está prestes a alcançar um novo sistema de controle imediato hiperinteligente, que poderia evitar tragédias. Ao mesmo tempo, Arnim Zola se infiltrou na segurança das Indústrias Stark a fim de assumir a armadura blindada e usá-la contra Tony e a S.H.I.E.L.D. O inimigo lança um engenhoso vírus de computador e sua arma secreta definitiva: um exército de clones assassinos inspirado no amigo mais confiável de Stark. Zola está prestes a mergulhar a cidade numa guerra que ameaça devastar tudo o que estiver em seu caminho (368 páginas, R 39,90).

vingadoresVingadores: Todos Querem Dominar o Mundo (Dan Abnett)

No clima de Vingadores: Era de Ultron, a superequipe enfrenta em uma série de batalhas ao redor do mundo os seus maiores inimigos de uma única vez. Em Berlim, Capitão América mede forças com a Hidra. Numa ilha desconhecida, Gavião Arqueiro e Viúva Negra tentam despistar a I.M.A. (Ideias Mecânicas Avançadas). Em Washington, Homem de Ferro luta contra Ultron. Thor enfrenta um exército inteiro na Sibéria. E, em Madripoor, Bruce Banner e Nick Fury travam uma batalha contra o Alto Revolucionário. Qual será a verdadeira e grande ameaça que está por trás desses ataques simultâneos na Terra? (320 páginas, R$ 39,90).

homemformigaHomem-Formiga: Inimigo Natural (Jason Starr)

Quando um antigo cúmplice da época de crimes vai a julgamento, Scott Lang e sua filha Cassie veem-se às voltas com guarda-costas enviados pelo governo a fim de protegê-los. Scott acha isso desnecessário, mas ele desconsidera algo de fundamental importância: o fator adolescência. Pai e filha talvez estejam lutando contra algo muito maior do que eles imaginam (256 páginas, R$ 34,90).

O lançamento de Homem-Formiga: Inimigo Natural aproveita a chegada do longa-metragem do herói aos cinemas e desde o dia 15 realiza uma promoção em parceria com o Cinemark Mania, em que os clientes ganham um minilivro com o primeiro capítulo na compra de um ingresso. A promoção é válida até o dia 29 de julho.

Para os próximos meses, a Novo Século promete dar continuidade à coleção com o lançamento de Guardiões da Galáxia e Guerras Secretas. Em 2016 e 2017, devem chegar os livros de Wolverine, Deadpool, Capitão América e Novos Vingadores.

Novos tênis com heróis vintage da Marvel

MM0023 COMICS-DETALHE

A divisão de licenciamento da Disney está fazendo um trabalho muito bom com a fase clássica da Marvel. Alguns exemplos recentes são os adesivos de parede da RoomMate, os ímãs da Ímãs do Brasil e as camisetas da Riachuelo.

Agora, a fabricante de calçados Sugar Shoes lança a coleção Marvel Comics com imagens icônicas do Hulk, Thor, Capitão América e Homem de Ferro.

Os tênis têm cabedal de lona e duas versões, com cadarço e elástico. A numeração infantil vai do 23 ao 32 (R$ 89,90) e a adulta, do 33 ao 42 (R$ 99,90).

MM0016 COMICS

As lojas começam a receber os calçados nesta semana, inclusive as onlines Dafiti, Tricae e Mundial Calçados.

Para mais informações, o SAC da Sugar Shoes é o 0800-6422600.

2014: O que vem por aí pela Editora Évora

C

A editora dedica o selo Generale para publicação de obras relacionadas à cultura pop. Os lançamentos não são histórias em quadrinhos, mas com certeza agradam aos leitores do gênero.

Para 2014, são duas novidades confirmadas. A primeira é Quadrinhos no Cinema Vol. 3. Nesta edição, o livro produzido pela turma do site Pipoca & Nanquim – Alexandre Callari, Bruno Zago e Daniel Lopes – concentra-se em mais alguns super-heróis que deram as caras recentemente na tela grande: Superman, Wolverine, Homem de Ferro e Motoqueiro Fantasma.

Em formato de almanaque, Quadrinhos no Cinema reúne informações fundamentais e muitas ilustrações sobre a trajetória dos personagens em várias mídias. É uma importante fonte de pesquisa tanto para fãs quanto para profissionais.

A outra novidade da Évora para 2014 é um livro de contos do aventureiro do sobrenatural: Salomão Kane, mais uma criação de Robert E. Howard que nasceu nos pulps e ganhou seu lugar nos quadrinhos e no cinema.

A tradução é de  Alexandre Callari. Quem leu o ótimo trabalho que ele fez com Conan, o Bárbaro, também pela Generale, sabe que vem coisa boa por aí.

Crítica: DVD Homem de Ferro: A Batalha contra Ezekiel Stane

homem-de-ferro-a-batalha-contra-ezekiel-stane-dvd

Lançado nos Estados Unidos dia 16 de abril (dia 17, no Brasil) o novo longa animado da Marvel serviu como um aperitivo para o terceiro filme do herói no cinema (veja trailer abaixo).

Homem de Ferro: A Batalha contra Ezekiel Stane (Iron Man: Rise of Technovore) foi produzido diretamente em DVD pela Madhouse, estúdio japonês responsável pelos animes da Marvel exibidos na TV: Wolverine, X-Men, Blade e o próprio Iron Man.

Basedo no arco de histórias The Five Nightmares, publicado em 2008 na revista Iron Man 1 a 7 (no Brasil, Avante, Vingadores! 30 a 34, em 2009), o roteiro de Brandon Auman introduz pequenas mudanças.

Um ataque terrorista durante o lançamento do novo satélite da SHIELD construído pelas Indústrias Stark coloca o Homem de Ferro contra um oponente aparentemente invencível. A armadura vestida pelo jovem é muitas vezes mais avançada que a de Stark, tem componentes orgânicos e responde diretamente ao pensamento, a Technovore do título – que em parte lembra a tecnologia Extremis vista anteriormente nos quadrinhos e também no longa do cinema.

Enquanto tenta encontrar o inimigo e vingar seu amigo James Rhodes (o Máquina de Combate é dado como morto no ataque terrorista), o Homem de Ferro ainda precisa fugir da SHIELD, já que a agência o quer detido para prestar esclarecimentos sobre o atentando ao satélite.

Aí a Marvel aproveita para explorar o sucesso do filme Os Vingadores e introduz Gavião Arqueiro e Viúva Negra como os agentes que saem no encalço de Stark. Um inesperado aliado, o Justiceiro (dublado por Norman Reedus, o Daryl, de The Walking Dead), ajuda o Homem de Ferro a livrar-se dos seus perseguidores e continuar sua missão.

Assim como nos trabalhos anteriores da Madhouse para a Marvel, a qualidade técnica é impecável. Também reina a estética anime, seja na caracterização dos personagens seja nos longos períodos contemplativos – o que não chega a incomodar tanto como nas séries.

Depois que Stark descobre que o jovem terrorista é Ezekiel Stane, filho de seu antigo inimigo Obadiah Stane (o Monge de Ferro), a animação assume um ritmo alucinante que termina com a ameaça de monstro gigante, no melhor estilo dos animes clássicos.

Com mais este lançamento, a Marvel mostra que ainda não acertou a mão na produção dos longas animados como já faz no cinema e nas recentes séries de TV (Vingadores: Os Heróis Mais Poderosos da Terra e Ultimate Spider-Man).

Homem de Ferro: A Batalha contra Ezekiel Stane deve agradar principalmente os fãs de desenhos japoneses; para o público em geral, é uma boa diversão, mas nada além disso.

Com 90 minutos de duração, o DVD é um lançamento da Marvel Entertainment e Fox-Sony Pictures Home Entertainment, e já se encontra à venda nas lojas por R$ 39,90. Os extras trazem cenas de bastidores da produção e galeria de fotos.

Revista Mundo dos Super-Heróis passa por reformulação

Capa Mundo dos Super-Heróis 42

A partir da edição 42, nas bancas de todas capitais brasileiras, a publicação passa a ter 68 páginas em vez das 100 anteriores. Em editorial, o editor Manoel de Souza explica que a mudança vai dar mais agilidade e evitar atrasos no lançamento. A diminuição refletiu no valor de capa: de R$ 14,90 para 10,90.

A principal mudança, porém, não está no formato em sim no conteúdo. “Como o espaço está mais curto, pretendo focar nossas reportagens ainda mais no universo dos super-heróis”, diz o editor.

Com isso, o conteúdo editorial retrocede ao posicionamento anterior a março de 2011, quando ampliou o mix para abordar outros produtos relacionados à cultura pop. Concentrar-se em super-heróis não significa limitar a cobertura aos quadrinhos. Outras mídias, como seriados, animações, cinema e jogos, têm espaço garantido na publicação.

Segundo Souza, os temas que passam a ficar fora da Mundo dos Super-Heróis (aventura, fantasia, ficção científica) serão tema de edições especiais ou até mesmo de uma nova revista da editora Europa.

A atual edição pode ser considerada uma transição. O seriado Guerra dos Tronos e os autores da nova graphic novel da Turma da Mônica (Vitor e Lu Cafaggi) dividem as páginas com sagas nos quadrinhos, bonecos de heróis da Hanna-Barbera e o videogame Injustice (com personagens da DC Comics).

Bilheteria de Homem de Ferro 3 atinge US$ 1 bilhão

iron-man-3-1

O número foi oficializado hoje (17) pelo site Box Office Mojo. Deste total, 30% vieram das bilheterias americanas (onde o filme estreou dia 3 de maio) e o restante de outros países – em alguns deles, começou a ser exibido no dia 24 de abril.

Leia nossa crítica aqui.

Homem de Ferro 3 já havia conquistado a segunda posição do ranking de maiores bilheterias no fim de semana de estreia nos Estados Unidos. Com o valor acumulado em apenas três semanas, posiciona-se como a 16ª maior arrecadação de todos os tempos.

A bilheteria do terceiro filme da franquia já é bem superior à dos anteriores: Homem de Ferro 1 faturou US$ 585 milhões e o 2, US$ 624 milhões num período de exibição bem maior.

A produção vem dividindo a opinião dos fãs, mas ao que tudo indica as críticas não conseguiram afastar as pessoas das salas de cinema. Até porque a audiência que aprovou o filme é maior que seus detratores.

No agregador de resenhas Rotten Tomatoes, Homem de Ferro 3 recebeu 78% de críticas positivas e 83% de aprovação do público.

Homem de Ferro 3 faz US$ 175 milhões na estreia americana

"

O filme estrelado por Robert Downey Jr. chegou às salas dos Estados Unidos na última sexta-feira (3), uma semana depois de dezenas de outros países.

A bilheteria de estreia correspondeu à alta expectativa: fechou em US$ 175 milhões e se posicionou como a segunda maior abertura doméstica da história do cinema – atrás apenas de Os Vingadores (US$ 207 milhões) e à frente de megassucessos como o último filme da franquia Harry Potter e os dois últimos do Batman.

Somando a bilheteria mundial, Homem de Ferro 3 superou a marca de US$ 680 milhões em apenas 12 dias de exibição e caminha firme ruma ao bilhão.

Leia nossa crítica de Homem de Ferro 3 aqui.

Página 0 de 2

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017