Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: FIQ

“Archimedes Bar” faz crônica da esquina do universo

capa-ARCHIMEDES-alta-fechada

Do Press-Release

Há um bar na esquina do universo e seu dono se chama Archimedes. Apesar da dura fiscalização imposta pelos brainizianos, do difícil acesso e da clientela alienígena, lá acontecem coisas dignas de qualquer boteco, de qualquer esquina, de qualquer cidade brasileira: contendas entre os frequentadores, discussões acaloradas sobre futebol, quebradeira.

É neste cenário que se desenrola a HQ Archimedes Bar (Zapata Edições, 32 páginas, R$ 10), produzida por professores e um ex-aluno, Danilo Pereira, da escola de quadrinhos HQ em FOCO, de Daniel Esteves, editor da Zapata Edições.

São três crônicas curtas que não têm ambição maior que divertir e servir de exercício narrativo do cotidiano. Intercalando as histórias, imagens apresentam alguns “clientes ilustres” do bar do Archimedes.

Archimedes Bar” será lançada no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), que acontece em Belo Horizonte, Minas Gerais, de 11 a 15 de novembro. Durante o evento, a Zapata Edições lança duas outras HQs: Por mais um dia com Zapata (136 páginas, R$ 25), sobre a trajetória de luta do revolucionário mexicano, e 147 (24 páginas, R$ 10), uma sátira sobre o discurso de ódio que infesta as redes sociais e destrói amizades.

Sobre os autores

Daniel Esteves: Roteirista e professor de histórias em quadrinhos na escola HQ em FOCO, é membro do coletivo de quadrinhos PETISCO e responsável pelo selo independente da Zapata Edições. Editou e escreveu diversos quadrinhos, entre eles: KM Blues, São Paulo dos Mortos, Nanquim Descartável. Sua produção independente foi contemplada com quatro Troféus HQ Mix, principal premiação do segmento. Publicou também pela Editora Nemo e ganhou o troféu Angelo Agostini em 2009 e 2012 como melhor Roteirista Nacional.

Alex Rodrigues: Desenhista e designer, atua há nove anos como ilustrador atendendo diversas editoras e agências de publicidade. Ministrou aulas, palestras e oficinas de desenho e quadrinhos durante quatro anos na escola HQ em FOCO. Como quadrinista colaborou para edições da HQ em FOCO, como Nanquim Descartável, Pelota: Futebol e Quadrinhos, São Paulo dos Mortos volumes 01 e 02, entre outros.

Al Stefano: Desde 1991, vem atuando em diversos ramos das artes gráficas: animação, criação de material promocional, design de produtos, ilustração para livros didáticos, paradidáticos e literários, criação de storyboards, personagens e embalagens para publicidade, e professor de ilustração. Trabalhou para diversas editoras e ilustrou textos de autores como Ruth Rocha, Wagner Costa, Walcyr Carrasco e outros. Nos quadrinhos participou da coletânea Metal Pesado, de séries como Nanquim Descartável e São Paulo dos Mortos, da coletânea Mônica(s) e de cards para a Marvel Comics.

Samuel Bono: Atua como ilustrador em agências de publicidade. Professor de desenho e quadrinhos na HQ em FOCO, criou as tiras do Bucha, um super-herói do bairro paulistano de Itaquera. Participou da revista Areia Hostil, das tiras do Homem Grilo, da revista Cometa e da série Nanquim Descartável. Mais recentemente publicou no álbum São Paulo dos Mortos e na revista Pelota.

Danilo Pereira: Formado em técnico de Desenho de Comunicação e Design Gráfico. Ex-aluno dos autores citados anteriormente, esta é a sua primeira incursão nos quadrinhos.

Archimedes Bar

Autores: Daniel Esteves, Alex Rodrigues, Al Stefano, Samuel Bono e Danilo Pereira. Capa: Wanderson de Souza

Editora: Zapata Edições – Páginas: 32 – Formato: 16 x 25 cm – Preço: R$ 10,00

Lançamento: Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro (Serraria Souza Pinto, Belo Horizonte – Minas Gerais).

Lançamento em São Paulo: 3 a 6 de dezembro, na CCXP 2015 (São Paulo Expo Exhibition & Convention Center)

Mais informações: www.zapataedicoes.com.br

Lançamentos da Stout Club no FIQ 2015

stout

Resultado de um projeto experimental idealizado pelo quadrinhista Rafael Albuquerque, o designer Rafael Scavone e a fotógrafa Deb Dorneles em julho do ano passado, a jovem editora Stout Club reservou dois lançamentos para o Festival Internacional de Quadrinhos, que começou hoje e vai até domingo, em Belo Horizonte.

Um deles é Open Bar, de Eduardo Medeiros (104 páginas, R$ 35), que acompanha o desafio de Barba e Leo, dois amigos inseparáveis, para fazer dar certo o bar herdado do pai de Barba. A história começou a ser publicada em 2014 no site da Stout Club e ganhou mais páginas e um desfecho antes de virar livro. O prefácio é assinado por Gabriel Bá (Daytripper).

O outro lançamento é Far South (72 páginas, R$ 38), de Rodolfo Santullo (roteiro) e Leandro Fernandez (arte). Toda ambientada num cenário que remonta aos tradicionais filmes de velho oeste, a trama fala de uma terra que poderia ser a Argentina, o Uruguai ou até mesmo o Brasil, onde personagens ganham vida até encontrarem a pessoa errada ou cruzarem o caminho dos poderosos locais. O prefácio é de Eduardo Risso (100 Balas).

Se você não vai ao FIQ, as HQs podem ser adquiridas no site da Stout Club.

Começa hoje (11), o FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos

fiq2015

Até domingo (15), Belo Horizonte se transforma na capital nacional de quadrinhos. De periodicidade bienal, o festival é hoje uma das principais plataformas para a produção nacional independente.

O espaço reservado a estes artistas vai contar com 123 mesas – eram 34 na edição anterior, em 2013. Somados aos convidados, o evento deve reunir cerca de 500 profissionais da nona arte, entre estreantes, veteranos e estrelas de renome internacional.

Na lista de convidados estão nomes como Marguerite Abouet (Costa do Marfim), Jeff Smith (EUA), Gail Simone (EUA), Cameron Stewart (Canadá), Amy Chu (EUA), Howard Chaykin (EUA) e os brasileiros Mauricio de Sousa, Vitor e Lu Caffagi, Laura Athayde, Duke, Lelis, Marcelo D’Salete, Shiko, Fernanda Nia e Bianca Pinheiro, entre muitos, muitos outros.

O homenageado desta edição é Antonio Cedraz, criador da Turma do Xaxado, que faleceu no ano passado.

A ampla programação inclui encontros, exposições, oficinas e um grande número de lançamentos. Confira:

EXPOSIÇÕES

Alves: Cerrado em quadrinhos

Um passeio pelas veredas, matas de galeria, campos e chapadas, do cerrado mineiro através das tiras e desenhos do quadrinista Evandro Alves. O público também pode conferir um painel, que será pintado, ao vivo, durante o evento, pelo artista.

Cedraz: mestre dos quadrinhos

Com curadoria de Lucas Pimenta, a mostra reúne as interpretações de dezenas de quadrinistas dos personagens criados pelo baiano.

Heróica

A imagem e vestuário de super-heroínas e vilãs clássicas dos quadrinhos, Mística, Feiticeira Escarlate, Psylocke, Elektra e Hera Venenosa, reinterpretadas por cinco quadrinistas brasileiras: Estúdio Seasons, Mariana Cagnin, Priscilla Tramontano, Pri Wi e Laura Athayde

A ciência dos super-heróis

Reúne alguns conceitos científicos atuais e tentar pensar alguns famosos heróis dos quadrinhos à luz da ciência e tecnologia plausível.

OUTRAS ATIVIDADES

Auditório Mateus Gandara: Ponto de encontro para bate-papos, debates e atividades interativas, com várias sessões ao longo de cada dia. No espaço também acontece a  abertura oficial do evento e o esperado encontro de Mauricio de Sousa com os fãs.

Gibiteca: Parte do acervo da Gibiteca Antônio Gobbo, da Biblioteca Infantil e Juvenil de Belo Horizonte, estará disponível para leitura do público. São centenas de títulos dos mais variados gêneros

Oficinas: São dezenas de oficinas tanto básicas, voltadas para o público em geral, como as específicas, direcionadas aos profissionais de quadrinhos. As oficinas masters são ministradas por convidados do evento.

A programação completa está disponível no link: www.fiqbh.com.br/programacao

SERVIÇO

9º Festival Internacional de Quadrinhos

De 11 a 15 de novembro

Das 9h às 22h

Serraria Souza Pinto – Belo Horizonte / MG

Entrada gratuita

“147” satiriza discurso de ódio das redes sociais

Capa 147_alta

Do Press-Release

Num tempo de discursos polarizados e pouca tolerância com a opinião alheia, um ótimo remédio é o bom humor. É isso que fazem Daniel Esteves (roteiro) e Hugo Nanni (arte) na HQ “147” (Zapata Edições, 24 páginas, R$ 10).

O título é uma referência ao saudoso veículo Fiat modelo 147 em que dois amigos viajam para o que deveria ser um fim de semana de descanso na praia. Papo vai, papo vem, surge o tema da violência urbana e as divergências sobre como lidar com o problema logo ficam evidentes. Era uma vez uma amizade…

Os autores satirizam os clichês e a cultura de ódio que infestou especialmente as redes sociais e impedem o debate civilizado sobre questões sociais complexas. “147” será lançada no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), que acontece em Belo Horizonte, Minas Gerais, de 11 a 15 de novembro.

Durante o evento, a Zapata Edições, de Daniel Esteves, lança duas outras HQs: Por mais um dia com Zapata (136 páginas, R$ 25), sobre a trajetória de luta do revolucionário mexicano, e Archimedes Bar (32 páginas, R$ 10), coletânea de crônicas dos confins do universo produzidas por diferentes autores.

Sobre os autores

Daniel Esteves: Roteirista e professor de histórias em quadrinhos na escola HQ em FOCO, é membro do coletivo de quadrinhos PETISCO e responsável pelo selo independente da Zapata Edições. Editou e escreveu diversos quadrinhos, entre eles: KM Blues, São Paulo dos Mortos, Nanquim Descartável. Sua produção independente foi contemplada com quatro Troféus HQ Mix, principal premiação do segmento. Publicou também pela Editora Nemo e ganhou o troféu Angelo Agostini em 2009 e 2012 como melhor Roteirista Nacional.

Hugo Nanni: Publica quadrinhos desde 2007, ano em que estreou numa revista com o personagem Toninho do Diabo. Participou de vários coletivos, como o Quarto Mundo e o Jund Comics, publicando em diversas revistas e criando a série Clube da Voadora. Publica tiras e outras histórias em seu site (www.hugonanni.com), além de ministrar aula de Artes em escolas públicas.

SERVIÇO:

147 – Autores: Daniel Esteves e Hugo Nanni

Páginas: 24 – Formato: 15 x 22 cm – Preço: R$ 10,00 – Zapata Edições

Lançamento: Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro (Serraria Souza Pinto, Belo Horizonte – Minas Gerais).

Lançamento em São Paulo: 3 a 6 de dezembro, na CCXP 2015 (São Paulo Expo Exhibition & Convention Center)

Draco anuncia lançamentos para o FIQ 2015

A Draco preparou uma série de lançamentos para sua estreia no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro. Os títulos evidenciam a aposta na produção nacional de quadrinhos:

Rei Amarelo em quadrinhos, vários autores (164 páginas, R$ 49,90)

ReiAmarelo

Robert W. Chambers, autor dos contos sobre a peça de teatro maldita O Rei Amarelo, inspirou esta coletânea com oito histórias em quadrinhos cheias do mais doentio horror e impressas em preto, branco e amarelo. Produzida por Pedro Pedrada, Lucas Chewie, Tiago P. Zanetic, Victor Freundt, Raphael Salimena, Rafael Levi, Samuel Bono, Tiago Rech, Marcos Caldas, Airton Marinho, Maurício R. B. Camps, Perícles Ianuch, Erik Avilez e André Freitas (organização de Raphael Fernandes).

Cortabundas – O Maníaco do José Walter, de Talles Rodrigues (156 páginas, R$ 39,90)

Cortabundas

Reportagem em quadrinhos sobre o maníaco que aterrorizou o bairro de José Walter durante a década de 80. Uma história de perversão e investigação que busca na realidade do subúrbio os relatos das vítimas e de pessoas que queriam apenas dormir tranquilas à noite.

Valkiria – Fonte da Juventude, de Alex Mir e Alex Genaro (68 páginas, R$ 24,90)

Valkiria

Valkíria é uma guerreira que vive em uma terra onde a brutalidade é a única certeza no dia a dia de humanos e criaturas que a habitam. Junto ao seu fiel companheiro Rama, ela vai encarar diversos desafios, como encontrar a famosa fonte da juventude, enfrentar uma horda de zumbis famintos e destruir os planos de um grupo de terríveis mercadores de escravas.

Argos – Um fim do mundo muito louco, de Leo Martinelli e Raphael Salimena (20 páginas, R$ 8,90)

Argos

Enquanto perambula pelas tediosas planícies do fim do mundo, a jovem barda Rita busca inspiração para compor a balada épica definitiva. Seus desejos são atendidos na forma de quatro misteriosos guerreiros que caem do céu com uma missão: encontrar a misteriosa Argos, passar pelo seu temível guardião e recuperar o único artefato que pode salvar a vida do Rei.

Starmind – O professor de química do mal, de Ryot e Toppera-TPR (24 páginas, R$ 7,90)

Starmind

Artie é um garoto que, na ânsia de ser inteligente, faz um pedido a uma estrela cadente e cria Starmind, o Guardião do Saber. Ele traz inteligência a todos, mas o problema é que só faz isso através da porrada. Isso traz diversas consequências, tanto boas quanto más, e cabe a Artie e seus amigos enfrentá-las.

Cabra D’água – Terra sitiada, de Airton Marinho e Ronaldo Mendes (24 páginas, R$ 7,90)

Cabradágua

Cristiano Valente, também conhecido como Cabra d´Água, é um cabeludo bem vestido, conversador e cheio de atitude, que vaga pelo sertão nordestino usando suas habilidades de manipular a água para resolver conflitos e ajudar o povo sertanejo, ao mesmo tempo que aprende sobre seus poderes recém-adquiridos com muito humor e coragem.

Quack – v. 1, de Kaji Pato (96 páginas, R$ 19,90)

Quack

Reúne as histórias da série mensal no site Dracomics, compilando HQs já publicadas com outras inéditas. O álbum mostra as aventuras hilárias de Baltazar, o mais novo de uma lendária família de aviadores, e seu melhor amigo, o debochado e mal-educado pato Colombo.

HQ reconta a luta do revolucionário mexicano Emiliano Zapata

Capa Zapata

Do Press-Release

Não é possível contar a história moderna do México sem levar em conta a vida e o legado de Emiliano Zapata (1879-1919). O revolucionário lutou contra a ditadura que vigorava naquele país no início do século 20 e pegou em armas para defender os direitos dos camponeses à terra e à liberdade.

O livro em quadrinhos Por mais um dia com Zapata (Zapata Edições, 136 páginas, R$ 25), de Daniel Esteves (roteiro), Alex Rodrigues e Al Stefano (arte), refaz os passos do revolucionário desde os primeiros confrontos com os soldados do ditador Porfirio Díaz até seu assassinato numa emboscada em Chinameca.

A história é contada pelo ponto de vista do brasileiro conhecido apenas como “Brasileño”, que fugiu para o México e se converteu num dos principais companheiros de Zapata. O personagem, fictício, faz o elo entre a Revolução Mexicana e outro evento histórico envolvendo a opressão aos mais pobres – no caso, o massacre da comunidade de Canudos, ocorrida no interior da Bahia entre os anos de 1896 e 1897.

A narrativa se dá em dois momentos distintos e intercalados: nos flashbacks que constroem a ascensão de Zapata como líder do Exército Libertador do Sul, e outro que acompanha a busca de “Brasileño” por seu líder e amigo, quando o movimento já havia perdido a força. A convergência das duas linhas temporais forma um mosaico que lança um novo olhar sobre este importante momento histórico da América Latina.

Fruto de extensa pesquisa bibliográfica, Por mais um dia com Zapata traz como extras a íntegra do “Plano de Ayala” e da “Ley Agraria”, documentos que contaram com a colaboração de Zapata e serviram de base para reforma agrária no México em meados do século passado.

O livro foi um dos projetos selecionados pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), em 2014, e realizado com apoio da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Outros lançamentos

O lançamento de Por mais um dia com Zapata acontece entre os dias 11 e 15 de novembro no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), em Belo Horizonte, Minas Gerais, com presença dos autores.

Depois disso, será lançado dia 26 de novembro em São Paulo, na Livraria Azteca, e na CCXP 2015 (Comic Con Experience), megaevento de cultura pop que acontece na capital paulista de 3 a 6 de dezembro.

Durante o FIQ, uma das mais importantes plataformas de divulgação da produção nacional e independente de quadrinhos, Daniel Esteves lança outras duas HQs: 147 (24 páginas, R$ 10), com arte de Hugo Nanni, e Archimedes Bar (32 páginas, R$ 10), uma coletânea com vários autores, como Danilo Pereira, ex-aluno da escola HQ em FOCO, de Esteves.

Sobre os autores

Daniel Esteves: Roteirista e professor de histórias em quadrinhos na escola HQ em FOCO, é membro do coletivo de quadrinhos PETISCO e responsável pelo selo independente da Zapata Edições. Editou e escreveu diversos quadrinhos, entre eles: KM Blues, São Paulo dos Mortos, Nanquim Descartável. Sua produção independente foi contemplada com quatro Troféus HQ Mix, principal premiação do segmento. Publicou também pela Editora Nemo e ganhou o troféu Angelo Agostini em 2009 e 2012 como melhor Roteirista Nacional.

Alex Rodrigues: Desenhista e designer, atua há nove anos como ilustrador atendendo diversas editoras e agências de publicidade. Ministrou aulas, palestras e oficinas de desenho e quadrinhos durante quatro anos na escola HQ em FOCO. Como quadrinista colaborou para edições da HQ em FOCO, como Nanquim Descartável, Pelota: Futebol e Quadrinhos, São Paulo dos Mortos volumes 01 e 02, entre outros.

Al Stefano: Desde 1991, vem atuando em diversos ramos das artes gráficas: animação, criação de material promocional, design de produtos, ilustração para livros didáticos, paradidáticos e literários, criação de storyboards, personagens e embalagens para publicidade, e professor de ilustração. Trabalhou para diversas editoras e ilustrou textos de autores como Ruth Rocha, Wagner Costa, Walcyr Carrasco e outros. Nos quadrinhos participou da coletânea Metal Pesado, de séries como Nanquim Descartável e São Paulo dos Mortos, da coletânea Mônica(s) e de cards para a Marvel Comics.

SERVIÇO:

Por mais um dia com Zapata

Autores: Daniel Esteves, Alex Rodrigues e Al Stefano

Editora: Zapata Edições

Páginas: 136

Formato: 20,4 x 29,5 cm

Preço: R$ 25,00

Lançamento: Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro (Serraria Souza Pinto, Belo Horizonte – Minas Gerais)

Lançamentos em São Paulo: 26 de novembro, na Livraria Azteca (Rua Bartira, 351 – Perdizes), das 18h às 22h, e 3 a 6 de dezembro, na CCXP 2015 (São Paulo Expo Exhibition & Convention Center)

Mais informações: www.zapataedicoes.com.br

“Questão de Karma”, de Laudo Ferreira e Alexandre Santos, tem lançamento no FIQ

capa Karma

A HQ é fruto de um período de longa amizade entre os autores. O roteiro foi escrito no final dos anos 1990 e ficou engavetado até o começo deste ano, quando surgiu a oportunidade de Laudo (roteiro) e Alexandre (arte) realizarem seu primeiro trabalho em conjunto.

“É uma história de humor negro com fortes doses de tragédia” explica Laudo. Segundo ele, o título da HQ foi emprestado de uma canção de um amigo, que também empresta o nome ao terapeuta que ajuda o protagonista na obra.

Questão de Karma está sendo lançada pelo Quadro Imaginário, selo de quadrinhos indenpendentes do Estúdio Banda Desenhada, de Laudo e Omar Viñole.

Para quem não quiser esperar o lançamento oficial durante o Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro, a HQ pode ser adquirida na loja virtual do estúdio. Nas lojas, estará disponível após o evento mineiro.

Questão de Karma tem 24 páginas, capa colorida, miolo em preto e branco, formato 21 x 28 cm e preço de R$ 10.

Com lançamento no FIQ, independente “Múltipla Escolha” está em pré-venda

Múltipla Escolha

A HQ é uma produção de Marcel Ibaldo (roteiro) e Max Andrade (arte), com cores de capa de Rainer Petter. O posfácio é assinado por Alexandre Nagado (Revista Herói, Sushi Pop).

Segundo a sinopse, Jeff é um vestibulando prestes entrar na faculdade de Medicina, depois de quatro anos de tentativa. Arrogante e egoísta, terá que aprender o que realmente importa na vida por meio de transformações em seus relacionamentos afetivos e familiares.

Múltipla Escolha tem 20,5 x 13,5 cm, 40 páginas e preço de R$10. Até o dia 5 de novembro, é possível comprar a HQ em pré-venda (aqui), com frete grátis. O lançamento oficial acontece no Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ (11 a 15 de novembro) e Comic Com Experience – CCXP (3 a 6 de dezembro).

“Quando a noite fecha os olhos” marca primeira parceria de André Diniz e Mario Cau

Noite-Capa-lores

Faltam 20 dias para o FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos, e começam a se intensificar as notícias de lançamentos programados para o evento.

Não é para menos: entre suas muitas qualidades, o FIQ se notabilizou como uma plataforma importante para a produção nacional. Segundo levantamento do Blog dos Quadrinhos, do jornalista Paulo Ramos, na edição de 2011 foram lançadas pelo menos 136 HQs nacionais.

Um dos lançamentos que chegaram ao nosso conhecimento é Quando a noite fecha os olhos, obra independente que marca a primeira parceria de André Diniz (roteiro) e Mario Cau (arte). O prefácio é de Laudo Ferreira Jr.

Segundo a sinopse, “Camilo leva a vida adiante, uma vida que não sabe mais se é sua. Uma vida sem luz, onde o Sol não nasce e onde as únicas vozes que ele consegue ouvir são ecos de seu inconsciente”. Na definição de Cau, é “um drama cotidiano estilo slices-of-life”.

Quando a noite fecha os olhos tem 72 páginas, capa colorida e miolo preto e banco. O preço não foi divulgado.

Festival Internacional de Quadrinhos começa amanhã (13) em BH

banner.2bb59316417a

Em pouco tempo (esta é apenas a oitava edição), o FIQ, como ficou conhecido, se converteu no principal evento de quadrinhos do Brasil.

Mais importante que a extensa programação e o grande número de convidados – são mais de 80 nesta edição, nacionais e internacionais – a relevância do festival está na enorme quantidade de lançamentos de HQs brasileiras, independentes ou não.

Autores já consagrados ou iniciantes, de forma individual ou coletiva, elegeram o FIQ para apresentar seus trabalhos e fazer contato com leitores. Basta dar uma olhada rápida do mercado para perceber que está acontecendo, neste momento, um verdadeiro êxodo rumo a Belo Horizonte.

O jornalista Samir Naliato, do site Universo HQ, fez um trabalho heroico de catalogar todos os lançamentos programados para o evento – ou boa parte deles, pois é certo que as informações de muitos não chegaram a seu conhecimento.

Vale a pena dar uma conferida aqui.

O grau de profissionalismo dos organizadores não deixa dúvida. E isso fica ainda mais evidente com a criação da 1ª Rodada de Negócios de Quadrinhos do Brasil, apoiada pelo Sebrae-MG.

Muito comum em feiras de negócios, as rodadas organizam encontros entre vendedores (fabricantes) e compradores (lojistas).

No FIQ, serão entre artistas interessados em mostrar seus trabalhos e editoras, interessadas em publicá-los. Tudo organizado, com hora marcada e agenda definida. O sistema profissionaliza uma prática comum e informal nos eventos de quadrinhos e, por isso, garante muito mais chance de sucesso.

Neste ano, o artista homenageado é o quadrinhista Laerte Coutinho. Entre os destaques internacionais estão George Pérez, Geoff Johns e Klaus Janson.

Veja aqui a programação completa.

Veja aqui os selecionados para as rodadas de quadrinhos.

Veja aqui a lista de convidados.

SERVIÇO:
8° FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos
Data: de 13 a 17 de novembro
Horário: 9h às 19h
Local: Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 809
Floresta – Belo Horizonte/MG)
Entrada gratuita
Informações: (31) 3277-4655
Promoção: Fundação Municipal de Cultura e Prefeitura de Belo Horizonte

Página 0 de 3

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017