Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Editora Draco

Editora Draco lança Space Opera em Quadrinhos na CCXP Tour Nordeste

spaceoperahq

A coletânea reúne oito HQs sobre raças alienígenas, intrigas políticas, naves, blasters e muita ação.

Com edição de Raphael Fernandes, as histórias foram produzidas por Jun Sugiyama, Tiago P. Zanetic, Larissa Palmieri, Luís Carlos Sousa, Rafael Levi, Alessio Esteves, Fernando Barone e Angelo Dias, e os desenhistas Kazuo Miyahara, Eder Santos, Rocher Knight, Braziliano, MJ Macedo, Carlos Sekko, Giovanni Pedroni e Ioannis Fiore, que também fez a capa.

O lançamento acontece na CCXP Tour: Recife (13 a 16 de abril) e contará com a presença de Raphael Fernandes na mesa F04 do Artists’s Alley.

Space Opera em Quadrinhos tem 160 páginas em preto e branco, formato 17 x 24 cm, capa cartonada, papel pólen e preço de R$ 39,90.

2017: O que vem por aí pela Draco

Draco2017_Ryotiras

A Draco vem fazendo um excelente trabalho de descoberta e publicação de autores nacionais. A editora diz que vem neste ano com um ritmo ainda mais forte, com mais de 10 títulos programados apenas para o primeiro semestre.

Confira alguns lançamentos que o editor Raphael Fernandes adiantou para o Papo de Quadrinho:

Ryotiras – Um pouco de cada, de Ricardo Tokumoto (Ryot), inaugura a linha de humor da Draco. A coletânea reúne as últimas tiras do autor mineiro que ainda não haviam sido publicadas de forma impressa. A editora aidanta que o próximo lançamento da coleção de humor será uma coletânea de tiras de Raphael Salimena.

Space Opera em Quadrinhos: Reúne oito aventuras espaciais dos seguintes autores brasileiros: Jun Sugiyama, Kazuo Miyahara, Tiago P. Zanetic, Ioannis Fiore, Larissa Palmieri, Eder Santos, Luís Carlos Sousa, Rocher Knight, Rafael Levi, Braziliano, Alessio Esteves, MJ Macedo, Fernando Barone, Carlos Sekko, Angelo Dias e Giovanni Pedroni.

Fome dos Mortos: Outra coletânea, essa com 10 HQs com temática de zumbis. A ideia da editora é oferecer novas visões sobre os desmortos. Os autores são Jujú Araujo, Lillo Parra, Airton Marinho, Tiago P. Zanetic, Alex Mir, Raphael Fernandes, Doug Lira, Val Deir, Doc Goose, Victor Tchaba, Rafa Louzada, MJ Macedo e Felipe Coutinho. Previsão de lançamento: fevereiro.

Os Demônios da Goétia em Quadrinhos: terceira e última parte da coleção de horror cósmico composta por O Rei Amarelo em Quadrinhos e O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos. A obra promete trazer o universo demoníaco com um tom visceral e perturbador usando apenas preto, branco e vermelho. As histórias ainda estão em processo de seleção, e a previsão de lançamento é no início do segundo semestre.

Outras duas antologias que estão em processo final de seleção e que devem sair ainda neste ano são Periferia Cyberpunk e Na Quebrada – Quadrinhos de Hip Hop.

Imaginários em Quadrinhos: O último volume da primeira série produzida pela Draco trará histórias de Kapel Furman, Airton Marinho, Tiago Palma, Marco ByM, Daniel Werneck, Osíris Junior, Roberta Grassi, Dani Martins, Kiko Garcia e Megaron Xavier.

Mangás: a editora vai ampliar a linha com o lançamento das primeiras edições de Starmind – Professor de Química do Mal, Japow e outros títulos anunciados em breve. Serão lançados também novos volumes de Tools Challenge, Zikas, QuackDracomics Shonen.

Editora Draco faz chamada para nova antologia

hip-hop

Na Quebrada – Quadrinhos de Hip hop é a nova antologia em quadrinhos de autores nacionais que a Editora Draco prepara para o ano que vem. Quadrinhistas, duplas de criação e artistas solo têm até final de janeiro para inscrever seus trabalhos no processo de seleção.

A temática proposta pela HQ é uma mistura da cultura hip hop com elementos de fantasia urbana – histórias inspiradas nos grandes nomes do movimento (Racionais MCs, Negra Li, Ferréz) com influências fantásticas de obras como Sandman, Supernatural e Hellblazer, nas palavras do regulamento.

O estilo da narrativa é livre e a editora dará preferência à material inédito.

Com organização de Raphael Fernandes e Erick Santos, Na Quebrada – Quadrinhos de Hip hop terá seis histórias de 20 páginas cada, impressas em preto e branco.

Para mais informações sobre formatos, prazos e pagamentos, visite o regulamento na página da Draco.

Quadrinhos na Bienal do Livro SP: Editora Draco

cthulhu-draco

Entre os muitos títulos no estande da Draco, a novidade é O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos, coletânea nacional de histórias inspiradas nos contos do escritor H.P. Lovecraft, com organização do editor Raphael Fernandes.

São oito tramas onde criaturas tão antigas quanto o universo são capazes de corromper a alma humana apenas com sua presença. Onde a doença, a loucura e a perversão formam o pano de fundo para histórias que vão colocar a sanidade do leitor em jogo.

Os quadrinhistas que assinam a obra são Antonio Tadeu, LuCas Chewie, Dudu Torres, Airton Marinho, Fabrício Bohrer, Caiuã Araújo, Marcio de Castro, Daniel Bretas, Jun Sugiyama, Hilton P. Rocha, Samuel Bono, Lucas Pereira, Bárbara Garcia e Elias Aquino. A arte da capa é de João Pirolla.

O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos tem formato 17 x 24 cm, papel couché, 164 páginas em preto, branco e verde e preço de R$ 49,90.

Veja aqui como visitar a Bienal do Livro de SP.

Lançamentos da Editora Draco no Anime Friends

DracoAnimeF2016

Nesta semana (8), começa em São Paulo o Anime Friends, maior evento nacional especializado em mangás, animes e cultura pop japonesa.

A Editora Draco, que vem investindo em mangás produzidos no Brasil, reservou quatro lançamentos especialmente para o evento:

Dracomics Shonen vol. 1 (vários autores)

Coletânea com oito mangás do gênero shonen (para garotos adolescentes). Os temas passam por um menino cuja habilidade é mentir, um ônibus do além, um rei dos elementos, magos que manipulam a vida e a morte, um faroeste dominado pela física, uma caçada espiritual, um ladrão protegido pelo maneki neko e um torneio de luta entre contos de fada.

Quack vol. 2, de Kaji Pato

Continuação da saga dos atrapalhados heróis. Nesta aventura, eles caem nas mãos do terrível pirata do céu, Resmo.

Medieval – Contos de uma Era Fantástica (org. Ana Lúcia Merege e Eduardo Kasse)

Coletâneas de contos ambientados na Idade Média: Cruzadas, vikings, Espanha Mourisca, Oriente Médio, China e o Japão dos Samurais.

Boys Love – O mistério de Lyr, de Dana Guedes e Erick Sama

Mangá estilo yaoi (romance entre homens) sobre a improvável relação do solitário Julian e do maltrapilho Llyr.

Além do estande, a Draco fará uma apresentação no dia 9, sábado, às 17h, sobre os planos da editora para os mangás nacionais.

O Anime Friends acontece em dois finais de semana, de 8 a 10 e de 15 a 17, no Campo de Marte (Avenida Santos Dumont, 2241 – próximo ao Metrô Santana). Os ingressos podem ser comprados antecipadamente com desconto ou na porta do evento (detalhes e preços aqui).

“Ditadura no Ar – Coração Selvagem” ganha formato de graphic novel

ditaduraencaderna

Do Press-Release

No dia 17 de junho, durante a 22ª Fest Comix, em São Paulo, a Editora Draco lança a edição encadernada de Ditadura No Ar – Coração Selvagem, que reúne as quatro partes da história (com artes e textos revisados) e alguns extras.

Por meio de uma trama policial intensa, a HQ mostra o desespero do repórter fotográfico Félix Panta para encontrar sua namorada Lenina, presa pelos militares durante uma manifestação de estudantes.

Utilizando recursos narrativos herdados do cinema noir, a trama escrita por Raphael Fernandes (Apagão, MAD) e desenhada por Rafael Vasconcellos, o Abel (Macbeth), acontece em um dos períodos mais conturbados da história brasileira: a Ditadura Militar.

Em 1969, depois do famigerado AI-5 e auge da ditadura, a trama noir apresenta uma época em que era perigoso pensar diferente do governo.

Com ambientação baseada em relatos reais e em uma extensa pesquisa histórica, este quadrinho é uma ficção com os dois pés na dura realidade. Em suas páginas, presos políticos, exílio, tortura e o poderio militar são um dramático pano de fundo para uma trágica história de amor.

Ditadura No Ar – Coração Selvagem tem 104 páginas coloridas, formato 17 x 24 cm, capa cartonada e estará disponível em livrarias e lojas especializadas a partir do dia 20 de junho por R$ 44,90. A HQ está em pré-venda no site da Draco com 20% de desconto e frete grátis.

2016: O que vem por aí pela Editora Draco

Draco2016

Entre sequências, coletâneas e o novo trabalho de Alex Mir e Marcelo Costa, estes são os lançamentos anunciados pela Draco para este ano. Detalhe: só material nacional.

Segundo Tempo, de Alex Mir e Marcelo Costa: No futebol, os 90 minutos de jogo são apenas o momento mais evidente do que rola em uma partida. Os verdadeiros lances e craques normalmente ficam escondidos nos bastidores, sempre coordenando, treinando e manipulando. O projeto foi selecionado pelo ProAC – Programa de Ação Cultural, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Ditadura no Ar – Coração Selvagem, de Raphael Fernandes e Rafael “Abel” Vasconcellos: Encadernado com os quatro números já publicados, com extras e acabamento especial. A trama foi inspirada em acontecimentos e conversas com pessoas que viveram durante o regime militar brasileiro.

Imaginários em Quadrinhos 4 (organização: Raphael Fernandes): Quarto volume da coletânea que reúne histórias em quadrinhos com temática de ficção científica, terror e fantasia. Nesta edição, o destaque fica para a presença de diversos autores do quadrinho nacional nordestino.

Zumbis: Fome de Matar (organização: Raphael Fernandes): Coletânea que reúne histórias de zumbi sobre direitos humanos para desmortos, um bueiro que salva vidas, xamãs dos esgotos, o amor entre irmãos e muitos devoradores de carne humana.

Quack 2 de Kaji Pato: Dá continuidade às aventuras do desbocado pato Colombo e seu amigo aviador Baltazar. Neste volume eles encaram um grupo de piratas sujos e desordeiros.

Zikas 2, de Alessio Esteves, Raphael Fernandes e Junior Ferreira: Depois de pegar trabalhos menores, Barone e Muralha parecem ter conseguido um trampo de verdade: fazer a segurança de Dulcineia, a maior e mais apaixonante princesa do rolezinho.

Space Opera em Quadrinhos (organização: Raphael Fernandes): Coletânea de histórias de diversos autores brasileiros. A ideia é apresentar novas narrativas com tempero nacional, mas respeitando todos os elementos que fizeram do gênero de aventuras espaciais um grande sucesso.

O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos (organização: Raphael Fernandes): Coletânea com histórias macabras inspiradas na mitologia criada pelo escritor H. P. Lovecraft.

Obs: as imagens acima são de edições anteriores já publicadas.

 

Papo de Quadrinho escolhe as Melhores HQs nacionais de 2015

Depois da lista de Melhores HQs estrangeiras, chegou a hora das nacionais.

Num ano de produção vasta e qualificada, amplificada pela realização de dois importantes eventos, FIQ e CCXP, selecionar apenas 10 obras não foi uma tarefa fácil.

Nunca é demais repetir: os livros abaixo são os preferidos entre aqueles lidos pelos editores do blog – um volume muito aquém de toda a produção anual.

Conheça nossa lista de Melhores HQs nacionais de 2015, em ordem alfabética:

DodôDodô (Felipe Nunes – Independente)

Felipe Nunes é considerado um dos expoentes da nova geração de quadrinhistas brasileiros, uma geração que tem muito a dizer. Depois do excelente e premiado Klaus, o autor volta a explorar o universo infantil. Desta vez, pelos olhos de Lola, menina de seis anos que não vai à escola, não tem amigos e recebe pouca atenção da mãe. Até que num belo dia ela encontra um (amigo imaginário?) Dodô. De simples distração, o pássaro se converte no gatilho que vai explodir emoções e segredos há muito guardados. A forma como Nunes trabalha o sentimento de rejeição é um soco no estômago no leitor.

Dois IrmãosDois Irmãos (Fabio Moon e Gabriel Bá – Cia. das Letras)

A obra adapta o livro de Milton Hatoum, de 2000, sobre dois gêmeos de família libanesa residente em Manaus. É o primeiro trabalho conjunto da dupla de irmãos desde Daytripper, de 2011. Diferentes e rivais desde muito cedo, Yaqub e Halim são como luz e sombra – um recurso gráfico que os autores exploram não só na relação entre eles, mas também, e principalmente, no detalhamento da arquitetura de Manaus, onde se passa grande parte da história. Moon e Bá traduziram com maestria a densidade da narrativa de Hatoum para a nona arte e preencheram algumas lacunas que antes viviam apenas na imaginação dos leitores da obra original.

Limiar Dark MatterLimiar: Dark Matter (Luciano Salles – Independente)

Luciano Salles optou por encerrar a trilogia iniciada em O Quarto Vivente e seguida por L’Amour: 12 Oz com uma ficção científica. Os amigos Carino e Nádio pretendem honrar – e vingar – um terceiro integrante da sua confraria, Amerício, “memorizado” por desafiar as regras de uma sociedade controladora. Neste futuro distópico, a “matéria escura” do título – um elemento cósmico que desafia a Ciência até hoje – encontra-se sintetizada numa espécie de alucinógeno que amplia os sentidos dos dois amigos e os incita a se lançarem numa aventura suicida. Na comparação com os demais trabalhos de Luciano, Dark Matter talvez seja o que tem a narrativa mais linear, mas não menos intrigante. E sua arte, como sempre, é arrebatadora.

Louco FugaLouco – Fuga (Rogério Coelho – MSP Produções/Panini)

Esta é mais que uma aventura nonsense, como costuma acontecer nas recorrentes participações especiais do Louco nas revistas da Turma da Mônica. Rogério Coelho lança mão de sua vasta experiência como ilustrador para contar uma história que homenageia a arte de contar histórias. Na trama, o Louco é o herói de seu mundo interior, onde precisa salvar o pássaro mágico – que inspira todos os escritores – das garras dos Guardiões do Silêncio. Isso se dá numa narrativa que mistura metalinguagem, lirismo, diagramação ousada, cenários fantásticos, traços e cores que remetem aos livros de fábulas.

Mil Léguas TransamazônicasMil Léguas Transamazônicas (Will e Spacca – Independente)

Quando dois visionários se encontram, o resultado não pode ser menos que impressionante. Isso vale para o encontro fictício do Barão de Mauá e Júlio Verne, e também para a dupla de autores, Will e Spacca. A obra é uma mistura tão bem elaborada de ficção e pesquisa histórica que fica difícil distinguir onde termina uma e começa a outra. A trama, que envolve a exploração do Rio Amazonas em pleno Segundo Império no barco voador Uirapuru, tem intrigas políticas, a lenda das guerreiras amazonas e até um certo “Diabo Coxo” que embarca meio que acidentalmente na aventura. Esse último elemento faz de Mil Léguas Transamazônicas uma homenagem não só à História do Brasil e à ficção científica, mas também ao próprio desenvolvimento da nona arte no País.

O Astronauta de PijamaO Astronauta de Pijama (Samantha Flôor – Marsupial Editora)

A autora mergulha fundo no imaginário infantil ao acompanhar a aventura do garoto que precisa resgatar seu gato das entranhas de um simpático e imaginário monstro. O recurso da ausência de texto, que estende a leitura para todas as idades, é compensado de forma competente pela expressividade dos personagens e o dinamismo da narrativa.

Por mais um dia com ZapataPor Mais um Dia com Zapata (Daniel Esteves, Alex Rodrigues e Al Stefano – Zapata Edições)

A obra refaz os passos do revolucionário mexicano Emiliano Zapata desde os primeiros confrontos com os soldados do ditador Porfirio Díaz até seu assassinato numa emboscada em Chinameca. A história é contada pelo ponto de vista de “Brasileño”, personagem fictício que faz o elo entre a Revolução Mexicana e o massacre da comunidade de Canudos, ocorrida no interior da Bahia em 1896. A convergência de duas linhas temporais distintas forma um mosaico que lança um novo olhar sobre este importante momento histórico da América Latina.

Quando a Noite fecha os OlhosQuando a Noite Fecha os Olhos (André Diniz e Mário Cau – Independente)

A diversidade tratada de forma honesta e sensível. Não se pode esperar menos dos dois autores que, com carreiras consagradas, realizam seu primeiro trabalho conjunto. Camilo vive uma noite eterna e tem como companhia apenas os objetos de seu quarto. Quando as circunstâncias se impõem, ele precisa enfrentar demônios internos e externos para finalmente se libertar. O recurso narrativo de usar o clima e objetos inanimados para expor a psique do personagem é, se não inédito, de uma beleza ímpar.

Steampunk LadiesSteampunk Ladies – Vingança a Vapor (Zé Wellington, Di Amorin e Wilton Santos – Editora Draco)

Rabiosa e Sue foram unidas pelo destino, pelo desejo de vingança e pela percepção que, juntas, têm mais chance de enfrentar o inimigo comum e impedir o fantástico assalto a um trem blindado. O roteiro é muito bem construído, sem sobressaltos e diálogos que soam naturais. Os autores optaram pelo ambiente clássico do faroeste: cidades pequenas, amplos desertos, abismos inexpugnáveis. Os flashbacks funcionam de forma orgânica e lembram alguns bons filmes do gênero. Em termos de qualidade – de roteiro, arte, produção editorial e gráfica – Steampunk Ladies não perde em nada para álbuns norte-americanos e europeus de faroeste.

Turma da Mônica – Lições (Vitor e Lu Cafaggi – MSP Produções/Panini)

Como o próprio nome evoca, Lições versa sobre o aprendizado. Partindo da metáfora da lição de casa, os autores colocam os personagens numa situação em que precisam aprender a arcar com as consequências de seus atos. Um olhar mais atento revela que a HQ fala da dor do crescimento. Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali estão agora no primeiro ano do Ensino Fundamental; eles cresceram e perderam o direito à impunidade para certos tipos de travessura. O castigo arranca as crianças da sua zona de conforto e as obriga a ver que o mundo é muito maior do que seu restrito círculo de amizades. O final aberto deixa uma mensagem de que crescer é difícil, sim, mas, ao mesmo tempo, é como se o mundo escancarasse uma janela de infinitas oportunidades. Turma da Mônica – Lições é quadrinho de gente grande, criado por dois irmãos que atingiram a maturidade artística, mas nunca perderam o olhar de criança sobre todas as coisas.

“Boy’s Love”, da Draco, agora em mangá

boyslovehq

Depois de duas coletâneas de contos e uma light novel, a Editora Draco leva sua série Boy’s Love a outras paragens. A editora anunciou o lançamento do primeiro volume do mangá Boy’s Love em Quadrinhos.

Nas palavras da Draco, a HQ apresenta “casos que podem ser aconchegantes como um abraço esperado ou quentes como um beijo roubado. Amores que vêm do espaço ou fantasias que são mais palpáveis que as palavras podem expressar. A tensão de não entender o coração daquela pessoa especial, mesmo que ela não exista mais”.

As histórias são assinadas por Tanko Chan (que também organiza a coletânea e ilustra a capa), Rita Portugal, Talles Rodrigues, Márcio Moreira, Kurama-Chan, Yuu, F. Steffens, M. Steffens, Guilherme Smee, Ju Loyola, Blanxe e Raquel Sumeragi.

Boy’s Love em Quadrinhos tem 128 páginas, capa colorida, miolo preto e branco, formato 17 x 24 cm e preço de R$ 34,90. A loja virtual da Draco já está com o lançamento em pré-venda, com previsão de entrega no dia 21 de dezembro.

Draco anuncia lançamentos para o FIQ 2015

A Draco preparou uma série de lançamentos para sua estreia no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), de 11 a 15 de novembro. Os títulos evidenciam a aposta na produção nacional de quadrinhos:

Rei Amarelo em quadrinhos, vários autores (164 páginas, R$ 49,90)

ReiAmarelo

Robert W. Chambers, autor dos contos sobre a peça de teatro maldita O Rei Amarelo, inspirou esta coletânea com oito histórias em quadrinhos cheias do mais doentio horror e impressas em preto, branco e amarelo. Produzida por Pedro Pedrada, Lucas Chewie, Tiago P. Zanetic, Victor Freundt, Raphael Salimena, Rafael Levi, Samuel Bono, Tiago Rech, Marcos Caldas, Airton Marinho, Maurício R. B. Camps, Perícles Ianuch, Erik Avilez e André Freitas (organização de Raphael Fernandes).

Cortabundas – O Maníaco do José Walter, de Talles Rodrigues (156 páginas, R$ 39,90)

Cortabundas

Reportagem em quadrinhos sobre o maníaco que aterrorizou o bairro de José Walter durante a década de 80. Uma história de perversão e investigação que busca na realidade do subúrbio os relatos das vítimas e de pessoas que queriam apenas dormir tranquilas à noite.

Valkiria – Fonte da Juventude, de Alex Mir e Alex Genaro (68 páginas, R$ 24,90)

Valkiria

Valkíria é uma guerreira que vive em uma terra onde a brutalidade é a única certeza no dia a dia de humanos e criaturas que a habitam. Junto ao seu fiel companheiro Rama, ela vai encarar diversos desafios, como encontrar a famosa fonte da juventude, enfrentar uma horda de zumbis famintos e destruir os planos de um grupo de terríveis mercadores de escravas.

Argos – Um fim do mundo muito louco, de Leo Martinelli e Raphael Salimena (20 páginas, R$ 8,90)

Argos

Enquanto perambula pelas tediosas planícies do fim do mundo, a jovem barda Rita busca inspiração para compor a balada épica definitiva. Seus desejos são atendidos na forma de quatro misteriosos guerreiros que caem do céu com uma missão: encontrar a misteriosa Argos, passar pelo seu temível guardião e recuperar o único artefato que pode salvar a vida do Rei.

Starmind – O professor de química do mal, de Ryot e Toppera-TPR (24 páginas, R$ 7,90)

Starmind

Artie é um garoto que, na ânsia de ser inteligente, faz um pedido a uma estrela cadente e cria Starmind, o Guardião do Saber. Ele traz inteligência a todos, mas o problema é que só faz isso através da porrada. Isso traz diversas consequências, tanto boas quanto más, e cabe a Artie e seus amigos enfrentá-las.

Cabra D’água – Terra sitiada, de Airton Marinho e Ronaldo Mendes (24 páginas, R$ 7,90)

Cabradágua

Cristiano Valente, também conhecido como Cabra d´Água, é um cabeludo bem vestido, conversador e cheio de atitude, que vaga pelo sertão nordestino usando suas habilidades de manipular a água para resolver conflitos e ajudar o povo sertanejo, ao mesmo tempo que aprende sobre seus poderes recém-adquiridos com muito humor e coragem.

Quack – v. 1, de Kaji Pato (96 páginas, R$ 19,90)

Quack

Reúne as histórias da série mensal no site Dracomics, compilando HQs já publicadas com outras inéditas. O álbum mostra as aventuras hilárias de Baltazar, o mais novo de uma lendária família de aviadores, e seu melhor amigo, o debochado e mal-educado pato Colombo.

Página 0 de 2

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017