Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: CW

Joel Ciclone está confirmado para a segunda temporada de “The Flash”

jaygarrick

O título é uma brincadeira com os leitores veteranos. Este é o nome que Jay Garrick, o Flash original, recebeu nos primeiros anos de publicação no Brasil.

O velocista surgiu no início dos anos 1940, na esteira do sucesso de Superman; duas décadas depois, foi crucial na origem do Multiverso da DC Comics na história Flash de Dois Mundos (Flash 123,, 1961).

Sem exagero, o episódio final da primeira temporada de The Flash foi uma das melhores coisas que este editor já viu na TV no gênero de super-heróis. Numa das muitas referências à mitologia do Velocista Escarlate mostradas no programa, o elmo de Jay Garrick cai de dentro de um vórtice temporal.

Durante o painel da Warner neste sábado (11) na San Diego Comic Con, o Flash original não só foi confirmado para a segunda temporada da série, mas também já tem um ator para interpretá-lo: Teddy Sears, com um longo currículo em séries de TV.

A descrição oficial diz que “Jay é uma figura misteriosa que chega a Central City para alertar Barry Allen e sua equipe nos Laboratórios STAR de um perigo iminente que sozinho ele não pode impedir”.

O personagem já havia sido homenageado na série com uma “pista escondida”, quando no episódio 6, o Flash encontra o vilão Viga num armazém chamado Garrick’s Warehouse, em Keystone City.

A roupa nova do Arqueiro

arrow-suit-49b6b

Se você assistiu à terceira temporada de Arrow, pode ter se sentido dividido como nós. Roteiro confuso, mau aproveitamento do vilão, muita discussão desnecessária e um final que não condiz com o tom sombrio da série.

Antes de embarcar rumo à felicidade ensolarada acompanhado da radiante Felicity, OIiver Queen diz aos amigos que “é hora de se tornar outra pessoa”. Claro que ninguém acreditou que o herói sairia de cena, mas sim que passaria por algum tipo de transformação.

A primeira pista veio na noite deste sábado (11), com a revelação do traje para a quarta temporada da série no painel da Warner, na San Diego Comic Con.

O visual afasta-se de vez do estilo rústico da minissérie Green Arrow: Year One (2007) e se aproxima da reformulação feira por Neal Adams em 1969 (The Brave and The Bold 85). A trama deve assumir um ar mais leve.

“Nós sempre dissemos que o progresso de Oliver é do Arqueiro para o Arqueiro Verde, e este é o próximo passo”, disse o produtor Greg Berlanti durante o painel. Outro produtor, Andrew Kreisberg, acrescentou que Oliver está num lugar muito melhor quando a quarta temporada começa. “Ele está feliz, ele está apaixonado”. Haverá mais humor no programa, mas “ele ainda atira flechas, ainda haverá cenas na chuva”.

Vamos poder conferir tudo isso a partir do dia 7 de outubro, quando a nova temporada estrear no canal CW nos Estados Unidos.

Papo de Quadrinho viu: “iZombie”

iZombie

A série de TV estreou nesta terça-feira (17) nos Estados Unidos e se junta a outras tantas atualmente em exibição adaptadas dos quadrinhos: The Walking Dead, Gotham, Agents of S.H.I.E.L.D., Arrow, Agent Carter e Constantine – as duas últimas tiveram a primeira temporada encerrada recentemente.

iZombie é uma criação de Chris Roberson (roteiro) e Mike Alred (arte), e apareceu pela primeira vez em 2008, na edição especial de Halloween da revista House of Mystery. No ano seguinte, ganhou título próprio e foi publicada até a edição 28, em outubro de 2012.

No Brasil, o timming da Panini foi perfeito. Na semana passada, chegou às bancas o encadernado com as seis primeiras histórias. Ironicamente, desta vez não era preciso: TV e quadrinhos têm muito pouco em comum.

Gwen Dylan (renomeada para Liv Moore na TV) é uma garota zumbi que precisa se alimentar de cérebros frescos para não perder a inteligência e virar um “monstro de Romero”, como costuma dizer. O efeito colateral dessa dieta é que ela absorve momentaneamente as lembranças e visões do defunto, inclusive o momento da morte. Se a pessoa foi assassinada, Gwen/Liv se converte na melhor testemunha ocular que pode haver.

As semelhanças terminam aí. Enquanto os quadrinhos fazem a linha comédia-sobrenatural – os melhores amigos de Gwen são uma fantasma e um lobisomen – a série de TV segue um caminho de comédia-policial. Com a ajuda do médico legista Ravi Chakrabarti (o único que conhece seu segredo) e do detetive novato Clive Babineaux, Liv vai desvendar crimes no conhecido estilo “vilão da semana”.

iZombie, a série de TV, é divertida, leve e cheia de tiradas engraçadas, sem perder o clima de investigação e suspense. Há várias referências à cultura pop; a linguagem escolhida é moderna, dinâmica e honra sua origem dos quadrinhos ao fazer a transição entre algumas cenas com desenhos e legendas.

Como a CW não é besta, colou a exibição de iZombie na de The Flash para fazer o chamado “trilho”: manter a audiência de uma atração para a outra. Deu certo. Dos 3,6 milhões que assistiram ao episódio 15 do herói velocista (aliás, um dos melhores até temporada), 2,3 milhões permaneceram sintonizados na estreia garota zumbi. Nada mau.

Segundo a Warner, até o momento não há previsão se iZombie será exibida no Brasil.

“The Flash”: revelada a identidade do Flash Reverso

flash

Atenção: as informações a seguir contêm spoilers e podem atrapalhar a surpresa de quem acompanha a série.

 

Pois é, um dos grandes mistérios de The Flash, a bem sucedida série que adapta o herói velocista dos quadrinhos para a TV, foi revelado nesta semana.

Antes da coletiva de imprensa do canal CW com staff e elenco das séries Arrow e The Flash, foram exibidas no telão fotos dos atores ao lado de imagens de seus respectivos personagens nas HQs.

A foto de Tom Cavanagh, que interpreta o Dr. Harrison Wells, veio acompanhada do Flash Reverso – maior inimigo e assassino da mãe do Flash quando ele ainda era uma criança.

Poderia ser só uma pegadinha, mas a confirmação veio logo depois, quando um repórter questionou Cavanagh: “Eu acho que a resposta mais direta para sua pergunta é: Sim, eu sou o Flash Reverso”.

A desconfiança entre os fãs era grande, já que o Dr. Wells finge ter sido ferido pela explosão do reator nuclear que deu origem ao Flash, mantém uma sala secreta em que acessa notícias do futuro e já se mostrou capaz de matar para proteger o destino do herói.

No entanto, o fato de outro personagem ostentar nome parecido à identidade civil do Flash Reverso nos quadrinhos – no caso, o detetive Eddie Thawne – e de o vilão e Dr. Wells terem contracenado no 9º episódio da temporada, desviaram a atenção.

Sobre Thawne, o produtor-executivo Andrew Kreisberg disse: “O nome dele não é um acidente. A conexão de Eddie com o Flash Reverso vai ser um dos grandes momentos da série”.

Escolhido ator de Ra’s Al Ghul em “Arrow”

arrowghul

Que Liam Neeson, que nada! Quem vai interpretar o vilão na série de TV do Arqueiro Verde é o australiano Matt Nable, que estrelou no ano passado o filme Riddick ao lado de Vin Diesel.

A estreia de Nable como Ra’s Al Ghul se dará no quarto episódio da terceira temporada de Arrow, The Magician, previsto para ir ao ar nos Estados Unidos no dia 29 de outubro. É também o episódio de número 50 da série.

Ghul é o grande vilão da temporada e deve se converter na maior ameaça já enfrentada pelo Arqueiro Verde. Ele foi citado várias vezes ao longo programa como o temido líder da Liga dos Assassinos, que treinou personagens como o Arqueiro Negro (Malcolm Merlyn) e Canário Negro (Sarah Lance).

O canal CW descreve assim o vilão: “Orgulhoso e impiedoso, Ra’s é um estrategista implacável, um mestre das artes marciais e um manipulador da história. Ele carrega a sabedoria das eras, e protege alguns dos seus maiores segredos”.

A terceira temporada de Arrow estreia no dia 8 de outubro nos Estados Unidos e no dia 17 no Brasil, pela Warner Channel.

Crítica: final de Arrow respeitou inteligência da audiência

Arrow-TV

Esta época do ano marca o início da entressafra de grande parte dos seriados americanos. Vários deles exibiram suas season finale nas últimas semanas: The Walking Dead, The Following, Once Upon a Time, Supernatural… a lista é grande.

Entre eles está Arrow, a adaptação para TV do herói dos quadrinhos Arqueiro Verde. A primeira temporada foi encerrada nos Estados Unidos no dia 15 de maio (3 de junho no Brasil).

Ao longo de 23 episódios o programa construiu a mitologia do personagem na nova mídia: explorou suas motivações, inseguranças, aliados, inimigos, escolhas e até a origem, contada em forma de flashbacks intercalados à trama principal.

Arrow teve o mérito de atrair tanto leitores quanto não-leitores de quadrinhos ao misturar ação com drama familiar. Os primeiros ainda tiveram a vantagem de reconhecer vários personagens e se divertir com as muitas referências ao universo da DC Comics.

O episódio de estreia foi assistido por mais de quatro milhões de pessoas, um recorde para o canal CW. A manutenção da audiência perto deste índice fez a emissora muito rapidamente confirmar a segunda temporada.

O eixo central da trama era um grande e misterioso plano que envolvia pessoas importantes da cidade de Starling City. Caçar estas pessoas e honrar a memória do seu pai foi a motivação do herói ao longo de toda a temporada, ainda que o preço fosse ficar à margem da lei e afastar-se das pessoas que ama.

O quebra-cabeça foi montado aos poucos e levou ao clímax da season finale. Paralelamente ao confronto final entre o herói e o vilão, coadjuvantes ganharam destaque ao tentar impedir a catástrofe que ameaçava a cidade.

Arrow teve um final épico, emotivo, e respeitou a inteligência dos milhões de pessoas que acompanharam a série por meses.

O desafio dos roteiristas para a próxima temporada não é pequeno. Como foi dito, o “grande segredo” não era apenas a principal linha narrativa da série, mas também a motivação do herói.

Uma vez que a ameaça se concretizou e o vilão foi anulado, o que resta ao Arqueiro Verde? Enfrentar bandidos com origem nos quadrinhos em tramas pontuais diverte a audiência, mas não será suficiente para sustentar a temporada inteira por vir.

Os produtores têm crédito com a audiência. Até agora, souberam como conduzir o programa e não há por que não lhes dar um voto de confiança. Aos fãs, só resta esperar a próxima temporada, provavelmente em outubro. E torcer para que Arrow mantenha o alto nível demonstrado até agora.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019