Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Anime

2016: O que vem por aí pela NewPop

newpop2016

Aqui tem também preview de mangá. E a NewPop anuncia um grande número de lançamentos para todos os gostos: franquias dos animes e videogames, clássicos de Osamu Tezuka, yaoi, hentai e guias para desenhar mangás.

Respire fundo e prepare o bolso porque a lista é grande:

Log Horizon: A editora traz para o Brasil as duas versões: novel (de Mamare Touno) e mangá (Kazuhiro Hara), ambas em publicação no Japão. Na trama, Elder Tale, o maior MMORPG da atualidade, acaba de lançar sua décima segunda expansão, mas algo curioso acontece e trinta mil jogadores são teleportados para o mundo virtual. Agora, Shiroe e seus amigos Naotsugu e Akatsuki irão se juntar para tentar voltar à realidade e superar os muitos desafios.

Corpse Party – Another Child, de Makoto Kedouin e Shunsuke Ogata: Baseado no game Corpse Party. Com o fechamento de seu colégio, os alunos de uma cidadezinha se veem forçados a se separar. Decididos a se reencontrarem, eles fazem um feitiço, mas algo sai errado, o chão se abre sob seus pés e eles são engolidos pela escuridão. História em 3 volumes.

Calling, de Miu Ootsuki: ayoi (romance entre homens) focado em Kazuaki, jovem que tem uma vida muito sem graça e séria. Um dia, no caminho de volta do trabalho, ele começa a ouvir sons embaraçosos e chama atenção. No dia seguinte, descobre que se tratava de uma filmagem de um filme pornô, e o ator Aratani Kira parece ter se interessado por ele. Volume único.

Morte, de Keika Hanada, com ilustrações de Yone Kazuki: novel com três volumes até o momento. Uma em cada 10 mil pessoas sofre dessa doença chamada “Morte” em sua adolescência, que a compele a cometer suicídio. O garoto Sasha é enviado para um orfanato gerenciado na Europa, mas que está intimamente conectado com “morte”. Ele vive seus dias em solidão, odiando todos os adultos, até quando uma linda garota aparece perante ele, Manon. Conforme sua relação se fortalece, Sasha começa a duvidar se Dudu, o sombrio conselheiro de Manon, não a estaria machucando. E, ao decidir ajudá-la, começa a descobrir a verdade por trás do orfanato e seus residentes.

Girls & Panzer, de Ryouichi Saitaniya: Baseado no famoso anime, no mundo de Girls & Panzer a arte militar de usar tanques é algo que toda mulher prendada deve saber. Mas Nishizumi Miho não tem interesse, e acaba sendo forçada pela presidente do conselho estudantil a participar do time escolar. Agora ela terá que aprender essa estranha arte junto com suas colegas muito excêntricas. Em 4 volumes.

Puella Magi Madoka Magica: The Rebellion Story, de Hanokage: Versão mangá em 3 volumes do terceiro filme das garotas mágicas The Rebellion Story (Hangyaku no Monogatari). Após o sacrifício de Madoka, o círculo vicioso das garotas mágicas foi quebrado finalmente. Ainda assim, elas continuam sua luta contra as magias malignas que ameaçam o mundo.

Puella Magi Suzune Magica, de Gan: No seu dia a dia, Suzune parece uma garota como qualquer outra, mas ela tem um grande segredo: é uma mágica assassina. Um grupo de garotas mágicas notam os assassinatos em série e começam a investigar, mas com isso chamam atenção de Suzune. Em 3 volumes.

Puella Magi Madoka Magica: Homura Revenge, de Masugitsune e Kawazukuu: Mais uma vez, Homura falha em impedir os acontecimentos fatídicos que custam a vida de Madoka. Mas ao voltar ao passado, ela segura Madoka, que retorna com suas lembranças também intactas. Agora elas farão de tudo para salvar todas as garotas mágicas e impedir que mais sejam criadas. Em 2 volumes.

Helter Skelter, de Kyoko Okazaki: História de volume único sobre a efemeridade da beleza e o culto às celebridades, que chegou a ser adaptada em live-action para o cinema. Após várias plásticas extensivas e manutenção vigorosa, Ririko se tornou a beleza em pessoa: modelo, atriz e cantora de enorme sucesso. No entanto, logo seu corpo começa a reagir mal a tantas cirurgias e ela se vê em decadência física. Agora, Ririko é obrigada a encarar as consequências do que fez e o inevitável fim.

Star of Eroman, de Morihito Kanehira: Kusomushi Gorota quer fazer mangás eróticos, mas não sabe por onde começar. Apesar das muitas críticas de sua editora, ele vai aprendendo e pouco a pouco conhece vários truques e estratégias valiosas para qualquer mangaká. Embora recheado de comédia, referências e loucura, Star of Eroman é um guia de produção de mangá que aborda dicas sérias e valiosas, desde o roteiro até a finalização da arte. Em 2 volumes.

Velvet Kiss, de Chihiro Harumi: Hentai sobre um trabalhador honesto forçado a aceitar os abusos de uma mulher para pagar sua dívida. Finalmente tudo está indo bem para Shin Nitta: sorte no trabalho, com a namorada e até na loteria. Mas por causa de um erro bobo, ele acaba devendo milhões para uma empresa. Como alternativa ao pagamento, Shin aceita fazer companhia para uma mulher. Ao encontrá-la, ele se surpreende com a beleza da moça, e logo descobre que está mais para escravo sexual do que acompanhante. Série em 4 volumes.

Tomb Raider, de Gail Simone e Rhianna Pratchett: Conto que retoma de onde o popular game de 2013 parou. Após sua terrível provação no reino perdido de Yamatai, Lara Croft e os outros sobreviventes do Endurance tentam reconstruir suas vidas. Mal sabem eles que uma nova força terrível está surgindo, determinada a arrastá-los de volta para a ilha de que eles tinham acabado de escapar por pouco. Ainda sendo publicado nos Estados Unidos, está no terceiro volume.

The Last of Us, de Neil Druckmann e Faith Erin Hicks: Dezenove anos atrás, o surto de um fungo parasita matou a maioria da população mundial. Em umas das poucas zonas de quarentena restantes, Ellie, de treze anos, começa sua nova vida como aluna de uma escola militar onde uma amizade com a colega Riley a levará ao seu primeiro passeio no lado de fora. Além dos paredões da ordem civil que elas conhecem, Ellie e Riley logo se confrontam com a violenta forma de viver do grupo insurgente Vaga-Lume e com as monstruosas vítimas da infecção. Volume único.

Halo: Initiation, de Brian Reed: Antes de se tornar um supersoldado Spartan em defesa da humanidade, Sarah Palmer era um ODST que realizava as missões mais perigosas atrás das linhas inimigas. Junte-se a ela em sua jornada dramática desde um dos fuzileiros mais durões da humanidade até o mais alto escalão de guerreiros de elite da galáxia. Volume único.

Halo: Escalation, de Chris Schlerf: Diretamente na sequência dos acontecimentos do game Halo 4, a tripulação do UNSC Infinity, nave principal da humanidade, está responsável pela segurança de uma cúpula de paz entre Elites e Brutes, alienígenas com uma longa história de inimizade. Quando uma força mercenária desconhecida ataca de surpresa as negociações, Comandante Sarah Palmer e seus colegas Spartans devem proteger os diplomatas. Ainda sendo publicado nos Estados Unidos, está no quarto volume.

Niji no Prelude: Shoujo de Osamu Tezuka em volume único, reúne cinco contos com temas artísticos, explorando clássicos de Shakespeare e Chopin. Uma coleção singular que apresenta um lado diferente dos clássicos de Tezuka.

Pinocchio: Shounen de Osamu Tezuka em volume único, reconta a história clássica do boneco de madeira que passa por aventuras e desventuras até merecer ser um menino de verdade.

Shin Takara-jima: Shounen de Osamu Tezuka em volume único, mostra como o menino Pete encontra um mapa do tesouro que seu falecido pai lhe deixou. Ele parte para uma viagem com “Capitão”, amigo de seu pai, para encontrar o tesouro. Mas as coisas começam a dar errado quando seu navio é atacado por piratas.

Manga Daigaku, guia de Osamu Tezuka em volume único. Existe melhor jeito de aprender a fazer mangá do que com o “deus do mangá”? Neste guia divertido, o autor explora o que é o mangá, dando dicas e exemplos. Uma oportunidade imperdível de descobrir o estilo do mestre nos mínimos detalhes.

Guia do Studio Seasons: elaborado pelo estúdio brasileiro, ensina a produção de um mangá desde o material necessário até acabamento e finalização.

Como se já não bastasse, a NewPOP vai relançar no formato padrão da editora os clássicos 1945 e Speed Racer, além de estrear um novo formato chamado MAX, com o relançamento de Dark Metrô.

5 Perguntas para André Morelli

Herois-dos-Animes_-001-capa

André Morelli é um colaborador de primeira hora da revista Mundo dos Super-Heróis e autor dos livros Super-Heróis nos Desenhos Animados e Super-Heróis no Cinema e nos Longas-metragens da TV da Editora Europa.

Morelli se especializou em pesquisas sobre Cultura Pop, emoldurada em um texto ágil, bem escrito e bem apurado. Agora, ele ataca com seu mais novo livro: Heróis dos Animes (Editora Europa, 144 págs., R$ 24,99) um obra bonita, que foca nos Animes. São fichas completas com nomes originais das séries, sinopses, datas de lançamento e curiosidades. Indispensável para os fãs do gênero. Papo de Quadrinho não perdeu a oportunidade de fazer 5 perguntas para o amigo e escritor:

1 – Os animes arrebataram o público jovem. A que você atribui esse interesse por mangás e animes?

Acredito que um ponto importante para entender essa popularidade é perceber que não estamos falando de um único grupo. Apesar de apresentarem muitas características em comum, os fãs de animes e mangás acabam se dividindo em uma série de subgrupos, cada um com seu gênero favorito: comédia, romance, luta, ficção científica, terror, esportes… A diversidade de temas é provavelmente a maior arma dos japoneses para alcançar diferentes públicos.

2 – Tecnicamente o que evoluiu nos animes, a narrativa, o desenho…?

Talvez a principal diferença seja uma tendência a padronização nos estúdios ocidentais. Ao contrário dos estúdios japoneses, que costumam imprimir características fortes em cada uma de suas produções, é difícil perceber o mesmo processo em estúdios ocidentais, a não ser em trabalhos mais autorais ou longas-metragens. Outra diferença fundamental está nos roteiros. Mesmo em um anime para crianças, os roteiristas não veem problemas em adicionar drama ou discutir temas considerados tabus como morte e sexualidade. O Japão é um país budista, com outra visão a respeito de uma série de temas.

Herois-dos-Animes_-006

3 – Como você  se apaixonou pelos animes?

Não me considero um apaixonado e sim um grande admirador. Como qualquer pessoa da minha geração, fui fisgado por séries com Sawamu, Patrulha Estelar e Pirata do Espaço. Mas naquela época a noção de que essas séries eram animes ainda era muito vaga. Pra mim a identificação do gênero só aconteceu mais tarde, com a série Zillion.

4 – Porque os Animes são mais atraentes para os jovens que os desenhos animados Ocidentais?

Porque os animes normalmente apresentam um visual mais arrojado e histórias menos unidimensionais.
Quanto à questão técnica, se tornou difícil bater os asiáticos. Tanto que desde os anos 1980 que algumas produções norte-americanas e europeias são animadas na Ásia, como é o caso dos Thundercats e até mesmo dos Simpsons. Atualmente, a Coreia do Norte e a Coreia do Sul se transformaram em grandes fornecedores de mão de obra para o mercado de animação, aliando qualidade técnica a custos baixos.

5 – indique para nossos leitores três animes clássicos, três novos e três heróis.

Clássicos: A Princesa e o Cavaleiro, Speed Racer e Patrulha Estelar

Contemporâneos: Cowboy Bebop, Fullmetal Alchemist: Brotherhood e Death Note.

Heróis: Goku (Dragon Ball), Yusuke (Yu Yu Hakusho) e Astro (Astro Boy).

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019