unnamed

FLIPOP (Festival de Literatura Pop) é um evento organizado pela Editora Seguinte juntamente com outras 9 editoras, e é voltado para quem gosta de literatura jovem (young adult, ou YA), fantasia, aventura e ficção científicanos. O evento acontece nos dias 29, 30 e 1º em São Paulo.

É voltado para todos os fãs de YA, bem como para quem pretende trabalhar no mercado editorial, seja como autor, tradutor, editor, ou ainda como pesquisador acadêmico.

O escritor e tradutor Eric Novello, autor de livros bacanas como Neon Azul, Ninguém nasce herói e Exorcismos, amores e uma dose de blues, elencou em sua newsletter 12 razões para os fãs e apreciadores de livros não perderem esse evento. Confira:

1. ENCONTRO COM PESSOAS QUE GOSTAM DO MESMO TIPO DE LEITURA QUE VOCÊ.

Eis uma coisa que não tem preço! Poder conversar com as pessoas que gostam dos mesmos livros que a gente, que sofreram com as mesmas histórias, se irritaram com os mesmos personagens e, claro, pegar dicas com elas de muito mais livros. Isso com a vantagem de ter um fandom respeitando o outro e não tentando diminuir o gosto alheio. Se você gosta das sagas A Rainha Vermelha e A Queda dos Reinos, por exemplo, você está feito. E esses são 2 exemplos só da Editora Seguinte, vale para muito mais livros e para todas as editoras participantes.

2. É UM AMBIENTE QUE APOIA E ABRAÇA A DIVERSIDADE.

A Seguinte é uma editora comprometida com a diversidade e isso se espelha na FLIPOP, um ambiente seguro para você ser quem você é de verdade, expressar seus sentimentos, conversar com gente que passa os mesmos perrengues que você, sem medo de sofrer qualquer tipo de preconceito, seja racismo, homofobia, transfobia… A FLIPOP de 2017 foi um evento muito acolhedor, e todo mundo que compareceu concorda que esse foi um diferencial. Todos temos o direito de ser felizes SIM! E durante três dias a FLIPOP nos lembra disso seja através das mesas que debatem diversidade ou do seu público incrível.

3. FALAR COM AUTORES INDEPENDENTES E AUTORES PUBLICADOS POR GRANDES EDITORAS.

Mais do que uma troca de experiências, a FLIPOP ajuda a conhecer gente que trilhou caminhos diversos em suas carreiras. Tem gente que começou em editora independente e migrou para uma grande como eu, tem gente que faz um sucesso tremendo se mantendo independente, como a incrível Jarid Arraes, tem gente que começou no Wattpad e fechou contrato tradicional, como a Mary C. Müller, e muitos outros exemplos. Cada pequena história pode te dar a dica que estava faltando para entender melhor os processos de publicação.

4. CONVERSAR COM TRADUTORES.

Porque nem só de autores e editores vive o mercado editorial! Você já pensou em trabalhar traduzindo livros? Bem, teremos tradutores no evento também. Na mesa Livros como profissão você poderá conhecer o Guilherme Miranda, tradutor com anos de bagagem e com vários livros young adult no currículo. Além, claro, dos tradutores que estarão zanzando por lá, como eu e o Samir Machado.

5. SABER O QUE PENSAM OS EDITORES.

Se você pensa em publicar um livro ou quer trabalhar por trás dos bastidores, é fundamental conhecer como pensam as pessoas responsáveis por escolher o que é publicado aqui no Brasil e ouvir as dicas que elas têm sobre o mercado estrangeiro e o nacional. A Flipop terá em uma de suas mesas 3 editoras de young adult: a Nath da Editora Seguinte; a Flavia da Plataforma 21, e a Veronica da GloboAlt. Sem falar do pessoal que estará por lá, no evento, acessível a todos. Profissionais de algumas das editoras mais importantes do país.

6. TEM DICAS DE ESCRITA!

Se você pensa em escrever profissionalmente ou quer melhorar o seu texto, esse ano a Flipop criou dois eventos para você. O primeiro é a palestra de dicas de escrita com a Socorro Acioli dando dicas sobre estrutura narrativa. Se você não tá ligado, a Socorro foi a única brasileira a participar da última oficina dada pelo Gabriel García Marquez, é doutora em literatura e é publicada no Brasil e no exterior e já ganhou um Jabuti. O segundo evento é o Livro ao Vivo! Durante os 3 dias de Flipop, alguns autores se juntarão ao AJ Oliveira e à Janaina Pin para… criar um livro ao vivo. Uma mesa criará a ambientação (eu estarei nessa!), outra os personagens e outra a história. Enquanto debatemos, claro, os motivos por trás das nossas escolhas. Dicona: o AJ é o host do podcast os 12 Trabalhos do Escritor e a Jana é host do Curta Ficção, os 2 voltados ao mercado literário.

7. CONHECER E CONVERSAR COM PESQUISADORES DO MEIO ACADÊMICO.

Taí algo que os eventos literários às vezes se esquecem. Tem gente que estuda, pesquisa e escreve artigos sobre livros e literatura e que tem muito conhecimento para compartilhar conosco, sejamos leitores, autores, editores… Mas como uma das propostas da FLIPOP é criar pontes, esse ano ela traz para o festival o Bruno Anselmi Mantagrano, que lançou recentemente com o Eneias Tavares um livro importantíssimo chamado: Fantástico Brasileiro: o Insólito Literário do Romantismo ao Fantasismo. Se você pensa em estudar literatura young adult ou fantasia e ficção científica na faculdade, ele é a pessoa certa para você trocar uma ideia.

8. SÃO 10 EDITORAS PARTICIPANDO!

Com o sucesso da 1ª edição da Flipop em 2017, novas editoras resolveram abraçar o Festival. Em termos práticos, isso significa que você vai encontrar no evento autores e editores de pelo menos 10 editoras importantes do mercado de literatura jovem e literatura pop (aventura, fantasia, ficção científica…) Se a ficha ainda não caiu, a palavra aqui é Networking. Contatos. O lugar certo para conhecer as pessoas certas.

9. PERTO DO METRÔ, DA AVENIDA PAULISTA E COM PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO.

Ah, os pequenos confortos da vida! A gente só se dá conta de como essas coisas fazem falta quando passa 3 horas dentro de um ônibus lotado indo para um evento no fim do mundo como a Bienal do Rio de Janeiro. Que bom que a Flipop acontece no centro de convenções do shopping Frei Caneca, que além de ser fácil de chegar, tem um ambiente agradável e uma das melhores praças de alimentação da região. Sem falar que ali nos entornos do shopping tem uns restaurantes e barzinhos bem legais para esticar depois do evento (inclusive bares lgbt, mas não espalha… quer dizer, espalha sim).

10. UM ÚNICO PREÇO, SEM BARULHO E SEM FILAS.

Com o seu ingresso você tem automaticamente direito a participar de todas as mesas, da oficina, de autografar seus livros e tirar fotos com todos os autores presentes, inclusive os autores estrangeiros convidados desse ano, a Morgan Rhodes de A Queda dos Reinos, e o Jeff Zentner, de Dias de Despedida. Esqueça aquela loucura de Bienal e de Comic Con, é tudo muito de boa, sem pressa e sem filas. O seu ingresso já vem com um número que vai garantir sua vez em tudo que você quiser assistir sem precisar ficar em fila. (Notaram q odeio filas?)

11. ENERGIA RENOVADA.

Isso nem dá para explicar direito. Só indo. Mas um dos efeitos mais comentados da Flipop 2017 foi como o festival renovou nossa vontade de escrever, ler, de gravar vídeos sobre livros, de, enfim, participar de todo esse organismo complexo que é a literatura no Brasil, seja lá em qual posição for. São tantas as dificuldades no dia a dia que às vezes a gente desanima. Bem, a Flipop serve para enterrar o desânimo também!

CAPA-VAI-LENDO-Entrevista-Eric-Novello-Op-2
12. EU ESTAREI LÁ!

Claro que eu iria me colocar como motivo! :D Venha conversar comigo sobre o Ninguém Nasce Herói, sobre o Exorcismos, Amores e Uma Dose de Blues, sobre a vida, o universo e tudo mais. Prometi no twitter e… Na mesa de domingo darei pela primeira detalhes do meu próximo livro, yey! Eu pretendo passar os 3 dias de festival presente, meio que o dia inteiro com meu carimbo de Santa Muerte. (…)

Serviço:

FLIPOP, dias 29, 30 e 1º no Centro de Convenções Frei Caneca – 4º andar (São Paulo – SP). Os ingressos já estão à venda e todos pagam meia entrada: seja meia de estudante/idoso ou meia social (mediante doação de um livro em bom estado na entrada). Com o ingresso você tem acesso garantido a todas as palestras e à sessão de autógrafos (não é necessário retirar outra senha), além de ganhar um kit na entrada. Confira a programação completa no site da FLIPOP e vale lembrar que os livros de todos os autores participantes estarão sendo vendidos no evento.