Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Category: TV (Page 3 of 9)

Papo de Quadrinho viu: “Deep Breath” de Doctor Who

who

Em respeito aos leitores do blog, este texto não contém spoilers

Rodeado de expectativa, estreou ontem na BBC o primeiro episódio da nova temporada de Doctor Who, apresentando o ator Peter Capaldi que interpretará o Doutor.

Para quem não conhece ou apenas ouviu falar da série, Doctor Who é um dos seriados mais bacanas já produzidos, um verdadeiro ícone da TV inglesa, que figura no Guinness World Records como a série de ficção científica televisiva de mais longa duração no mundo, embora seja relativamente nova para o público brasileiro.

O Doutor é um Senhor do Tempo, um alienígena capaz de viajar através do tempo e do espaço em sua nave chamada TARDIS (Time and Relative Dimensions in Space), nave com a curiosa forma de uma cabine telefônica britânica da década de 1960.

Para manter a série, toda vez que é necessário trocar o ator que interpreta o personagem principal, ele sofre uma regeneração,  poder fictício que permite ao Doutor mudar a aparência, atitude, gosto, mas manter a memória – na prática, uma desculpa para trocar o ator e refrescar a série. Na última temporada, o ator Matt Smith deu lugar a Peter Capaldi.

Deep Breath é o episódio que abre a oitava temporada moderna da série e mantem a tradição de brincar com essa mudança e explorar os atributos do novo ator. A principal mudança desta vez diz respeito a idade dos atores, já que o anterior era bem mais novo: Matt Smith, tinha 28 anos quando se tornou o Doutor, Peter Capaldi tem 56.

dw1Tudo começa com a Tardis sendo cuspida por um dinossauro em pleno centro de uma Londres vitoriana. O novo-velho Doutor aparece desorientado e vai sendo reapresentado ao público, apoiado por personagens já conhecidos da série como a reptiliana Madame Vastra e sua esposa humana, Jenny Flint, além de seu criado atarracado, o sontariano Strax.

Brincadeiras de roteiro com a aparência, sotaque (Capaldi é escocês) e idade, são a tônica do episódio. Enquanto o Doutor tenta entender seu novo corpo, precisa investigar e desvendar uma série de assassinatos. Ao mesmo tempo, procura recuperar a confiança de sua parceira, Clara Oswald (Jenna-Louise Coleman), que após a regeneração não o reconhece física e emocionalmente.

dw2O episódio mantem a fórmula que faz de Doctor Who um sucesso entre os nerds: equilibra boa ação, fantasia, terror, piadas e citações que remetem à própria série e claro, personagens carismáticos.

Pelo que percebemos, teremos um Doutor um pouco diferente do anterior, mais agressivo, talvez mais durão. Outro destaque é a bela abertura que foi criada Billy Hanshaw, fã da série que trabalha com design de animação e caiu nas graças dos produtores.

Para conhecer melhor, conheça o canal oficial de Doctor Who na BBC e o site de fã Doctor Who Brasil.

 

Segunda temporada de “Arrow”, finalmente, estreia no Brasil

arrow-movie-wallpaper

Demorou, mas chegou. A partir desta segunda-feira, 21, os fãs que não são adeptos do download ilegal finalmente poderão acompanhar a segunda temporada de uma das melhores séries baseadas em quadrinhos da atualidade.

Arrow estreia no canal Warner, às 22h25. Serão exibidos dois episódios inéditos por semana, às segundas e terças-feiras.

O programa chega ao Brasil com bastante atraso. Nos Estados Unidos, a segunda temporada estreou em outubro do ano passado. Curiosamente, a primeira temporada foi exibida pela Warner brasileira a partir de 2012 com apenas 10 dias de diferença em relação à TV norte-americana.

Revista Mundo Nerd 3 está nas bancas

Capa Mundo Nerd 3a

Após o sucesso das edições anteriores, a revista Mundo Nerd 3 traz as curiosidades e os bastidores daquela que é considerada a melhor série de TV de todos os tempos. A reportagem conta como Vince Gilligan bolou a química dos personagens, explica as mensagens ocultas nos episódios e mostra incríveis e divertidas curiosidades dos bastidores

>> E ainda na Mundo Nerd 3

Tudo sobre Game of Thrones
Uma reportagem de Jota Silvestre com os detalhes e a história por trás da série de TV mais bem-sucedida da atualidade. E o melhor: sem risco de spoilers.

Entrevista com Mark Gatiss
Em uma conversa exclusiva, o ator e roteirista de Sherlock e Doctor Who fala sobre sua paixão por filmes de terror e conta curiosidades sobre as duas séries.

De Volta para o Futuro
Descubra como foi criado o filme que encantou gerações, várias curiosidades sobre o elenco e os bastidores de produção.

Godzilla
A trajetória do monstro gigante nos cinemas e detalhes de seu retorno no novo filme.

Sandman
Conheça mais sobre a HQ que foi uma marco no mercado de quadrinhos adultos e transformou o inglês Neil Gaiman em um dos maiores nomes da fantasia.

Blade Runner
Descubra a trajetória complicada do filme mais cult da década de 1980.

Mestre dos pesadelos
A vida e a obra de H.P. Lovecraft, criador do mito de Cthulhu e um dos nomes mais influentes da fantasia e do terror.

Senhor da estratégia
Conheça o jogo de tabuleiro Guerra do Anel, que mistura a estratégia dos RPGs com o mundo fantástico criado por J.R.R. Tolkien.

Para…
Garimpamos várias dicas do que assistir, ler, ouvir e jogar até a próxima Mundo Nerd chegar. Társis Salvatore e um time de nerds dá dicas de livros de FC e Fantasia, bandas, jogos e HQs.

Serviço:
A Mundo Nerd 3 chega às bancas em 23/5 em São Paulo capital e Rio de Janeiro capital. No restante do país, a revista será lançada nos dias seguintes.
Para mais detalhes sobre nosso sistema de assinatura, ligue (11) 3038-5050 ou 0800 8888 508 ou acesse www.europanet.com.br/superheroi
Todo o conteúdo da Mundo Nerd está a venda também no site www.europadigital.com.br. Assinantes têm acesso gratuito ao material.

 

5 Perguntas para André Morelli

Herois-dos-Animes_-001-capa

André Morelli é um colaborador de primeira hora da revista Mundo dos Super-Heróis e autor dos livros Super-Heróis nos Desenhos Animados e Super-Heróis no Cinema e nos Longas-metragens da TV da Editora Europa.

Morelli se especializou em pesquisas sobre Cultura Pop, emoldurada em um texto ágil, bem escrito e bem apurado. Agora, ele ataca com seu mais novo livro: Heróis dos Animes (Editora Europa, 144 págs., R$ 24,99) um obra bonita, que foca nos Animes. São fichas completas com nomes originais das séries, sinopses, datas de lançamento e curiosidades. Indispensável para os fãs do gênero. Papo de Quadrinho não perdeu a oportunidade de fazer 5 perguntas para o amigo e escritor:

1 – Os animes arrebataram o público jovem. A que você atribui esse interesse por mangás e animes?

Acredito que um ponto importante para entender essa popularidade é perceber que não estamos falando de um único grupo. Apesar de apresentarem muitas características em comum, os fãs de animes e mangás acabam se dividindo em uma série de subgrupos, cada um com seu gênero favorito: comédia, romance, luta, ficção científica, terror, esportes… A diversidade de temas é provavelmente a maior arma dos japoneses para alcançar diferentes públicos.

2 – Tecnicamente o que evoluiu nos animes, a narrativa, o desenho…?

Talvez a principal diferença seja uma tendência a padronização nos estúdios ocidentais. Ao contrário dos estúdios japoneses, que costumam imprimir características fortes em cada uma de suas produções, é difícil perceber o mesmo processo em estúdios ocidentais, a não ser em trabalhos mais autorais ou longas-metragens. Outra diferença fundamental está nos roteiros. Mesmo em um anime para crianças, os roteiristas não veem problemas em adicionar drama ou discutir temas considerados tabus como morte e sexualidade. O Japão é um país budista, com outra visão a respeito de uma série de temas.

Herois-dos-Animes_-006

3 – Como você  se apaixonou pelos animes?

Não me considero um apaixonado e sim um grande admirador. Como qualquer pessoa da minha geração, fui fisgado por séries com Sawamu, Patrulha Estelar e Pirata do Espaço. Mas naquela época a noção de que essas séries eram animes ainda era muito vaga. Pra mim a identificação do gênero só aconteceu mais tarde, com a série Zillion.

4 – Porque os Animes são mais atraentes para os jovens que os desenhos animados Ocidentais?

Porque os animes normalmente apresentam um visual mais arrojado e histórias menos unidimensionais.
Quanto à questão técnica, se tornou difícil bater os asiáticos. Tanto que desde os anos 1980 que algumas produções norte-americanas e europeias são animadas na Ásia, como é o caso dos Thundercats e até mesmo dos Simpsons. Atualmente, a Coreia do Norte e a Coreia do Sul se transformaram em grandes fornecedores de mão de obra para o mercado de animação, aliando qualidade técnica a custos baixos.

5 – indique para nossos leitores três animes clássicos, três novos e três heróis.

Clássicos: A Princesa e o Cavaleiro, Speed Racer e Patrulha Estelar

Contemporâneos: Cowboy Bebop, Fullmetal Alchemist: Brotherhood e Death Note.

Heróis: Goku (Dragon Ball), Yusuke (Yu Yu Hakusho) e Astro (Astro Boy).

Esquadrão Suicida em “Arrow”

suicidesquad-b125c

Atualmente em hiato nos Estados Unidos – os episódios inéditos voltam a ser exibidos na próxima semana (26) –, a série televisiva do Arqueiro Verde vem com novidades.

O site Comic Book Resources divulgou a estreia do Esquadrão Suicida no programa no episódio do dia 19 de março (Suicide Squad). A equipe de vilões será comandada por Amanda Waller (num visual semelhante ao da linha Novos 52 dos quadrinhos), Pistoleiro, Tigre de Bronze e Granada – todos já vistos em Arrow.

A surpresa fica por conta de Diggle, atual parceiro do Arqueiro, e Lyla Michaels, sua ex-esposa. A relação de Lyla com Amanda e a agência governamental A.R.GU.S. foi mostrada no episódio Keep Your Enemies Closer, da segunda temporada.

Segundo o produtor-executivo Andrew Kreisberg, Amanda recruta Diggle e Lyla para uma missão, e diz que ele vai precisar de um time: o Esquadrão Suicida.

Na TV, a equipe segue a mesma orientação dos quadrinhos: é formada por vilões condenados que aceitam trabalhar secretamente para o governo americano em troca de redução da pena.

No Brasil, a segunda temporada de Arrow não estreou e nem tem previsão.

Origem de Flash não será mais mostrada em “Arrow”

The Scientist

Os produtores do seriado baseado no Arqueiro Verde anunciaram ontem (18) que farão pequenas mudanças nos planos iniciais que envolvem o novo seriado do herói velocista Flash, que será vivido pelo ator Grant Gustin.

A participação do personagem nos episódios 8 (The Scientist) e 9 (Three Ghosts), nos dias 4 e 11 dezembro, ainda na identidade do cientista Barry Allen, foi mantida.

A mudança é em relação ao episódio 20, que funcionaria como uma espécie de piloto da nova série do Flash.

Agora, os produtores decidiram que a origem do herói será mostrada num piloto próprio, e não mais dentro de Arrow. Ainda não foi divulgado se o episódio 20 ainda terá relação com o novo seriado ou não.

Vingadores ganha série animada no Japão

diskwars1

A Walt Disney Japan e a Toei Animation estão desenvolvendo Marvel Disk Wars: The Avengers, com estreia prevista naquele país no segundo trimestre de 2014.

Com o sofrível Avengers Assemble sendo exibido atualmente na TV americana (em novembro no Brasil), a notícia até poderia ser motivo de comemoração entre os fãs saudosos da série anterior, Vingadores: Os heróis mais poderosos da Terra. Mas não é…

Marvel Disk Wars: The Avengers é declaradamente uma série para garotos entre 6 e 12 anos. A sinopse não desmente:

Numa batalha provocada por Loki, a maioria dos super-heróis e vilões da Terra foram aprisionados dentro de discos – uma nova tecnologia originalmente desenvolvida como unidades móveis de segurança para capturar e prender vilões ao redor do mundo.

Os Vingadores unem-se a um grupo de adolescentes (grifo meu) para recuperar o disco perdido e, usando suas habilidades especiais e técnicas, frustrar os esquemas malignos de Loki para salvar a Terra da destruição definitiva.

Da mesma forma que o conjunto de animes produzidos pela Mad House para a Marvel, Marvel Disk Wars: The Avengers será ambientada no Japão e repleta de elementos para cativar a audiência do país.

A Disney obviamente está de olho na venda de bonequinhos e outros cacarecos, tanto que já anunciou a empresa contratada pelo merchandising: a Bandai.

Ainda não foi dessa vez…

Superman: 75 anos em 2 minutos

Superman75

O vídeo vem circulando na internet desde o último domingo (13).

Produzido por Zack Snyder e Bruce Timm – dois nomes fortes ligados à mitologia recente do Superman – a animação de dois minutos homenageia o primeiro e maior super-herói de todos os tempos. Superman completou 75 anos de publicação em 2013.

A homenagem incluir numerosas referências. “A ideia foi começar com Siegel e Shuster e terminar com Henry Cavil, passando pelos pontos altos e momentos icônicos entre eles”, disse Timm ao site EW.

De fato, há de tudo um pouco: os desenhos animados dos estúdios Fleischer nos anos 1940, a encarnação de George Reeves e, claro, a de Christopher Reeve, o desenho Superamigos, a morte do Superman nos quadrinhos, a série Reino do Amanhã e a fase atual Novos 52.

As cenas são embaladas por uma fusão do tema clássico do Superman criado por John Williams para o filme de 1978 e a trilha sonora de O Homem de Aço, de Hans Zimmer.

Para os fãs, uma das diversões é justamente identificar esses momentos durante a animação. E também aqueles que faltam.

As versões live action de Brandon Routh e Dean Cain, por exemplo, ficaram de fora. “As pessoas vão se indagar sobre isso: por que isto está na animação e isto não?”, comentou Timm. “Tivemos um monte de reuniões para discutir o que tinha que ser incluído, e o que seria legal estar, mas não era absolutamente essencial”.

Mesmo com algumas ausências caras a parte dos fãs, uma coisa é fato: impossível não adorar e se emocionar com esta homenagem.

O curta animado será exibido hoje (16) no canal Cartoon Network americano e incluído no Blu-Ray de O Homem de Aço, a ser lançado em novembro.

Novos webisódios de The Walking Dead já estão na Internet

theoath

O canal AMC, que exibe a série nos Estados Unidos, anunciou na semana passada o lançamento de mais uma websérie baseada no universo de The Walking Dead.

Os programetes na Internet viraram uma tradição desde a segunda temporada, em 2011, e vêm sendo lançados nas semanas que antecedem a estreia da série principal na TV.

As histórias se passam no mesmo mundo tomado por zumbis, mas não mantém relação direta com os percalços de Rick Grimes e sua turma – o que não impede que haja referências.

A primeira webisérie, Torn Apart, por exemplo, contou a história pregressa da “bicycle girl”, a zumbi cortada pela metade que Rick encontrou na primeira temporada.

A segunda, Cold Storage, manteve-se longe da série, apesar de que todos os elementos estão lá: hordas de zumbis e humanos mais perigosos que os próprios mortos-vivos.

The Oath, lançada nesta semana, retoma as referências a The Walking Dead e revisita um dos locais icônicos por que Rick passou.

O site da AMC não permite que os três webisódios de The Oath sejam assistidos por conexões feitas a partir do Brasil. Felizmente, existem os abnegados da Internet como o “vitor guimarães”, que não só subiu os vídeos para o Youtube como ainda embutiu legendas em português.

Por se tratar de uma versão “alternativa”, aproveite para assistir antes que a AMC mande tirar do ar.

Crítica: Agents of S.H.I.E.L.D. Episódio 2: “0-8-4”

agents-of-shield-episode-2

O segundo episódio de Agents of S.H.IE.L.D. – exibido ontem nos Estados Unidos pela ABC e amanhã no Brasil pela Sony – começar a dar mostras que vai cortar o cordão umbilical com o Os Vingadores e caminhar com as próprias pernas.

A equipe de elite do agente Coulson viaja à selva peruana para recuperar um “0-8-4”, código que designa objeto de origem não-identificada e potencial perigo à segurança mundial. Há mais gente interessada no artefato, o que garante as boas cenas de ação.

É claro que as referências continuam lá: Tesseract, radiação gama, Hidra… Mas pelo menos a trama é autocontida e não tem relação com a batalha de Nova York.

Mais uma vez, o fio de roteiro serve de pano de fundo para Joss Whedom aprofundar o conhecimento sobre os personagens. Guardadas as proporções, o primeiro episódio funcionou como os filmes solos de super-heróis da Marvel no cinema: apresentou suas motivações, origens, personalidade.

Já este é como se fosse Os Vingadores: os atritos são colocados à mostra; as diferenças, evidenciadas – até que um “inimigo comum” faz com que um grupo de estranhos se transforme numa equipe afinada.

A fórmula já foi usada? Sim. Ainda funciona? Evidente que sim.

Se Whedom vai conseguir manter o interesse da audiência com histórias autônomas e que garantam a diversão por seus próprios méritos, os próximos episódios dirão. Os fãs confiam que sim.

E também torcem para que Agents of S.H.I.E.L.D. seja palco para muitas participações especiais de personagens live action da Marvel. Pelo menos esse desejo está atendido no segundo episódio, no melhor estilo “cena pós-crédito”.

Page 3 of 9

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019