Nacional | Papo de Quadrinho
Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Categoria: Nacional

2018: O que vem por aí pela AVEC Editora

Entre lançamentos nacionais e estrangeiros, veja o que a AVEC preparou para este ano:

avecjanuaryJanuary Jones: O Crânio de Mkwawa (de Martin Lodewijk e Eric Heuvel): Nesta segunda aventura da famosa piloto publicada pela editora, January Jones e seu mecânico de bordo Rik se envolvem na caça do misterioso crânio de Mkwawa e seus segredos.

avecagnesAgnes: Segredos (Kati Närhi): Agnes ficou órfã depois que seus pais arqueólogos desapareceram misteriosamente nas catacumbas de Paris, e a menina foi criada por sua avó um pouco amalucada. Insatisfeita com as explicações dadas pelos adultos ela vai em busca da verdade. Este primeiro volume é uma coleção de pequenas cenas da vida cotidiana de Agnes.

avecchevalierLe Chevalier: Arquivos Secretos vol 2 (AZ Cordenonsi e Fred Rubim): Neste segundo volume, Le Chevalier contra o Raio da Morte, um misterioso ultimato é enviado às principais nações do mundo. Le Chevalier e Persa se unem a Irene Adler e ao insondável Comitê para devem desvendar os mistérios da Antártida (a ilustração ao lado não corresponde à capa definitiva do livro).

aveccartollaBorn Cartolla (Levi Tonin): Mangá brasileiro, acompanha as aventuras de Galla Della Cartolla, uma viajante mágica que caminha mundo afora solucionando problemas de toda natureza (a ilustração ao lado não corresponde à capa definitiva do livro).

avecdesafiadoresOs Desafiadores do Destino (Felipe Castilho, Mauro Froda e Mariane Gusmão): Ação steampunk em um roteiro do mesmo autor do autor de Ordem Vermelha, um dos 10 romances mais vendidos no final de 2017 (a ilustração ao lado não corresponde à capa definitiva do livro).

avecbisaoO Bisão do Sol Poente Estranho Oeste de Kane Black Moon vol. 1 (Duda Falcão e Brasa): A história mistura velho oeste e sobrenatural, e acompanha o mestiço Kane Blackmoon em sua busca para vencer o demônio que atormenta e destrói tudo e todos por onde passa.

avecsilasSalto 2 – Silas (Rapha Pinheiro): Continuação de Salto, agora focado no personagem Silas – que aparece em algumas cenas do volume anterior (a ilustração ao lado não corresponde à capa definitiva do livro).

2018: O que vem por aí pela WMF Martins Fontes

wmf1_bendis

Abrimos a tradicional prévia deste ano com os lançamentos anunciados pela WMF Martins Fontes.

Entre os poucas e boas novidades da editora para 2018, chama atenção o livro Words for Pictures: the Art and Business of Writing Comics and Graphic Novels (ainda sem título em português), de Brian Michael Bendis.

Como vocês sabem, Bendis foi um dos principais nomes da Marvel nas duas últimas décadas e pegou o mundo de surpresa ao anunciar sua partida para a concorrente DC Comics no final do ano passado.

No livro, publicado pela primeira vez em 2014, o roteirista revela suas técnicas e de outros autores para criar uma HQ de sucesso e apresenta todas as etapas de produção, da ideia original à arte final. Apresenta exemplos de roteiros, um glossário dos termos mais usados na indústria dos quadrinhos e alguns exercícios para praticar.

Vale lembrar que a WMF Martins Fontes foi responsável por trazer para o Brasil em 2014 o clássico e até então inédito How to Draw Comics in the Marvel Way, de John Buscema e Stan Lee.

Nori & Eu é outro bom lançamento da editora, esse nacional, com roteiro de Caeto (Dez Anos para o Fim do Mundo) e arte de Masanori. Confira na galeria abaixo alguns esboços exclusivos a que o Papo de Quadrinho teve acesso.

wmf2_democraciaPor fim, volta aos planos da WMF Democracia, anunciado anteriormente em 2016. Dos mesmos artistas de Logicomix, Alecos Papadatos e Annie Di Donna, e textos de Abraham Kawa, a trama tem início em 490 a. C., com Atenas em guerra. Através da história de vida do personagem Leander, o leitor acompanha fatos históricos anteriores àquela época e os acontecimentos que levaram ao surgimento da democracia.

 

 

Esboços exclusivos de Nori & Eu, de Caeto e Masanori (clique para ampliar)

Quadrinhos e afins na Bienal do Livro RJ: Mauricio de Sousa

 

mspbienal

Para não variar, a Mauricio de Sousa Produções participa de mais uma Bienal do Livro com um grande número de novidades, em parceria com diferentes editoras.

No evento carioca, que começa nesta quinta-feira (31), o estúdio anuncia lançamentos pela Sextante (Mauricio – A História que Não Está no Gibi, sua autobiografia), Boa Nova (Outro Lar), Ciranda Cultural (Aprendendo o ABC, Biblioteca de Boas Maneiras, Vamos Aprender – Alfabeto, Números, Cores e Formas, e Traços – e 60 Atividades), Cortez (Vamos Pensar um Pouco? – Lições Ilustradas com a Turma da Mônica), Girassol (Alice no País das Maravilhas) e Imeph (Uma Viagem a Portugal).

Para o que nos interessa aqui no Papo, os destaques são:

Pela Panini:

Graphic MSP – Capitão Feio – Identidade (Magno e Marcelo Costa): Uma releitura do principal vilão da Turma da Mônica. Nesta história de origem, Capitão Feio é um homem solitário, sem memórias, sem passado e extremamente poderoso. A revelação de seu misterioso dom torna cada vez mais difícil sua relação com a sociedade. 100 páginas, R$ 26,90 (capa cartonada) e R$ 36,90 (capa dura).

Veja preview do álbum aqui.

Turma da Mônica Jovem em Cores – Lembranças: Edição de colecionador, com capa dura, faz uma republicação colorida da série. Na trama, Mônica foi aprisionada em um aparelho que apaga memórias. Enquanto navega pelo seu passado, precisa encontra força para manter suas lembranças e derrotar uma misteriosa inimiga. 108 páginas, R$ 39,90.

Turma da Mônica Jovem – Primeira Série volume 3: Sequência da republicação que o estúdio vem promovendo da primeira série do título. O encadernado reúne as edições 6, 7 e 8 da publicação original. R$ 17,90.

Pela Nemo:

Turma da Mônica Jovem – Uma Viagem Inesperada (Babi Dewet, Carol Christo, Pam Gonçalves e Melina Souza): Quatro contos escritos por quatro autoras, estreladas por diferentes: Mônica, Magali, Denise e Marina. 336 páginas, R$ 39,80

ProAC Quadrinhos 2017 incentiva artistas iniciantes

proac

A principal novidade no edital do Programa de Ação Cultura (ProAC) Quadrinhos deste ano é a criação de dois módulos, Autores Estreantes e Não Estreantes, ausente em edições anteriores.

Com a mudança, metade dos 14 projetos selecionados para receber financiamento deverá ser de autores que nunca publicaram uma HQ antes. E dos sete projetos de cada módulo, quatro serão destinadas a autores residentes fora da capital do Estado.

Neste ano, houve incremento no número de projetos a serem apoiados, de 12 em 2016, para 14 em 2017, sendo R$ 40 mil destinados a cada um. Com isso, o investimento total do programa passou de R$ 480 mil no ano passado para R$ 560 mil neste ano.

O valor ainda fica abaixo dos anos de 2014 e 2015 (20 projetos, R$ 800 mil) e de 2013 (15 projetos, R$ 600 mil).

O prazo para entrega das HQs finalizadas permanece o mesmo das recentes edições do programa: 10 meses contados a partir da assinatura do contrato e recebimento da primeira parcela (70%), podendo ser prorrogado por dois meses.

Artistas interessados em buscar esse financiamento oferecido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, podem baixar o edital aqui. A inscrição deve ser feita vai até o dia 14 de agosto.

The Few and Cursed, de Felipe Cagno, ganha spin-off

fewcursedcronicas

Na prévia deste ano, Papo de Quadrinho anunciou que a editora Novo Século lançará um álbum com as seis edições de Os poucos e os amaldiçoados (The Few and Cursed), de Felipe Cagno e Fabiano Neves.

Para a compilação ficar pronta, as quatro edições finais ainda precisam ser produzidas de forma independente, com financiamento via Catarse. Faltando menos de seis meses para o fim do ano, o roteirista e criador da série, Felipe Cagno, garante que o planejamento não mudou.

Bem, na verdade, mudou. Mas foi para melhor.

Felipe e o artista Fabiano Neves decidiram lançar uma edição extra do universo de Os poucos e os amaldiçoados chamada As Crônicas de the Few and Cursed – uma espécie de spin-off que explora outros personagens.

A HQ, atualmente em busca de financiamento coletivo no Catarse, vai reunir sete histórias curtas, de sete páginas cada, desenhadas por diferentes artistas, como Luke Ross, José Luis, Pedro Mauro, Andrew Dalhouse, Adriano Di Benedetto, Sam Hart, Felipe Watanabe, Geraldo Borges e outros.

“Quando terminei o roteiro da terceira edição da série principal, Os Corvos de Mana’Olana, percebi que tinha criado alguns personagens interessantes que eu mesmo queria conhecer melhor. Além disso, tem todo um mundo além da Ruiva que também sofreu com o sumiço de 90% da água no planeta da noite pro dia. Eu não queria esperar a conclusão dos Corvos para só então explorar mais esse mundo, e como já tive duas experiências bem positivas com antologias antes, surgiu a ideia das Crônicas”, diz Cagno.

Crônicas se passa no mesmo cenário pós-apocalíptico da série principal, onde praticamente toda a água desapareceu do planeta há setenta anos, em 1840. A fim de sobreviver, a humanidade desenterra antigas maldições. As histórias desse título derivado exploram outras regiões do mundo, como a Pérsia, Austrália e Egito, ao mesmo tempo que introduzem personagens que passarão a integrar a série principal no futuro.

As Crônicas de The Few and Cursed terá 64 páginas e formato americano. Faltando 20 dias para o final da campanha, o projeto já alcançou 77% da meta de R$ 18 mil. As cotas variam de R$ 30 (HQ impressa + PDF) a R$ 500 (duas edições impressas com capas diferentes + PDF + workshop virtual com os autores).

Cagno garante que ao final dessa campanha, entra no ar a busca de financiamento para a próxima etapa da série principal.

Por ora, interessados em colaborar com Crônicas podem fazê-lo neste link.

Comunhão, nova HQ de Felipe Folgosi, tem lançamento no dia 25

comunhãoUm ano após conseguir financiamento coletivo por meio do Catarse, o ator e roteirista Felipe Folgosi anuncia o lançamento de sua segunda investida no universo dos quadrinhos: Comunhão (leia entrevista com o autor aqui).

O lançamento acontece no dia 25 de julho, em dois momentos: às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, onde o autor recebe convidados e fãs para uma sessão de autógrafos (nesta hora, não será permitida a retirada da HQ e dos brindes pelos apoiadores do projeto), e às 21h30 na Hamburgueria Stunt Burger, no Morumbi, ambas em São Paulo.

Com 144 páginas, arte em preto e branco do artista maranhense JB Bastos e produção do Instituto HQ, de Klebs Junior, Comunhão, é um suspense e thriller psicológico que se passa durante uma corrida de aventura, contado pelos olhos de Amy, uma ex-corredora de aventura que se vê às voltas em uma trama de muito suspense e ação.

Assim como o trabalho anterior, Aurora, o roteiro de Comunhão foi desenvolvido para o cinema antes de Folgosi decidir transformá-lo numa história em quadrinhos.

“Consegui juntar elementos suficientes para criar uma história plausível partindo de uma premissa histórica, mas mergulhando no lado mais sombrio do ser humano, do que cada um é capaz de fazer para sobreviver. Claro que tudo isso com muita ação, violência e gore”, diz o autor.

A arte da capa (acima) é de Will Conrad e Ivan Nunes. Letras e diagramação de Flavio Soares. Quem não apoiou a campanha de financiamento do projeto pode adquirir a HQ em bancas e livrarias, aonde deve chegar no final de julho, por R$ 49,90.

Nova HQ de Marcatti põe fim a 15 anos de desventuras de Frauzio (ou não)

frauzioparaiso

Marcatti, o mais udigrudi dos quadrinhistas brasileiros, decidiu dar a sacaneada definitiva no não tão querido Frauzio e por fim a 15 anos de humilhação a seu principal personagem.

No mais recente lançamento Frauzio no Paraíso (24 páginas, R$ 12), o anti-herói finalmente encontra seu destino fatal ao comer uma coxinha estragada que jazia há um mês no chão fétido do boteco de Acrinésio.

Mas nem a abundante além-vida no Paraíso satisfaz o eterno insatisfeito Frauzio. Uma metáfora divertida sobre crenças, sonhos, plenitude e felicidade. Recomendado para estômagos fortes.

Como diz Marcatti, “vaso ruim não quebra”, e ele já trabalha na próxima desventura de Frauzio.

Essa e outras HQs de Marcatti podem ser adquiridas na loja virtual do autor, em lojas especializadas ou em sua mesa no Festival Guia dos Quadrinhos, neste final de semana.

Escorpião de Prata, de Eloyr Pacheco, completa 10 anos

escorpiãodeprata

O personagem foi publicado pela primeira vez numa parceria com o quadrinhista Will, na revista Sideralman, em 2007. Para comemorar os 10 anos de publicação, o herói capoeirista estreia na plataforma de quadrinhos digitais Social Comics.

A estreia se dá com uma edição nova, que relembra a origem do personagem. Partes da história A Primeira Ronda do Escorpião, com roteiro de Eloyr Pacheco, arte de Carlos Nacci e capa de Rom Freire, foram publicadas em fanzines em 2009 e 2010, mas a conclusão continuava inédita até a atual edição.

Na trama, Toni e sua mãe encontram no sótão da casa o diário da avó, junto com o colar e o pingente de escorpião. Ao ler o diário, Toni considera que seu avô foi injustiçado, decide assumir a identidade de Escorpião de Prata e sai para as ruas da cidade para fazer o bem e, assim, limpar o nome do antepassado.

A partir dessa edição de estreia, as edições serão mensais, com 24 páginas e extras com galeria de arte, textos e comentários, making of da capa e biografia dos colaboradores. A galeria do número 1 traz arte de Spacca e de Hélcio Rogério, com cores de Rod Reis.

Trajetória

O Escorpião de Prata teve duas edições impressas em formato americano, publicadas por Eloyr: Escorpião de Prata e Escorpião de Prata Aventura + Humor. A primeira participou da seletiva do Festival Internacional de Angoulême, na França, em 2012. Também em edições impressas, em formatinho, o personagem esteve ao lado de Penitente, de Lorde Lobo, e Crânio, de Francinildo Sena.

Em edições digitais, protagonizou aventuras em conjunto com Raio Esmeralda, de Danilo Dias; Tatu-Man, de Bira Dantas; Ultrax, de E.C.Nickel; e Exú, de Lancelott Martins. Entre outras revistas, o Escorpião de Prata integrou também o mix da revista Tempestade Cerebral, publicada pelo quadrinista Alex Mir.

O personagem foi capa do Projeto Continuum  9, editada por Daniel Siqueira, Adriano Sapão e Rafael Tavares. Recentemente, integrou o elenco do mega encontro Protocolo: A Ordem, publicação coordenada por Elenildo Lopes, que ganhou o Troféu Angelo Agostini, como melhor lançamento independente de 2016.

Eloyr Pacheco foi editor das editoras Metal Pesado e da Brainstore. Publicou títulos como Sandman, Preacher, Monstro do Pântano, Hellblazer, Homem-Animal e Will Eisner´s Spirit Magazine no Brasil. Realizou projetos editoriais com José Mojica Marins, o Zé do Caixão; Marcelo Campos (Quebra-Queixo); Banda das Velhas Virgens e Instituto Ayrton Senna (Senninha). Ganhou várias vezes os troféus Angelo Agostini, Jayme Cortez e HQ Mix.

Editora Draco lança Space Opera em Quadrinhos na CCXP Tour Nordeste

spaceoperahq

A coletânea reúne oito HQs sobre raças alienígenas, intrigas políticas, naves, blasters e muita ação.

Com edição de Raphael Fernandes, as histórias foram produzidas por Jun Sugiyama, Tiago P. Zanetic, Larissa Palmieri, Luís Carlos Sousa, Rafael Levi, Alessio Esteves, Fernando Barone e Angelo Dias, e os desenhistas Kazuo Miyahara, Eder Santos, Rocher Knight, Braziliano, MJ Macedo, Carlos Sekko, Giovanni Pedroni e Ioannis Fiore, que também fez a capa.

O lançamento acontece na CCXP Tour: Recife (13 a 16 de abril) e contará com a presença de Raphael Fernandes na mesa F04 do Artists’s Alley.

Space Opera em Quadrinhos tem 160 páginas em preto e branco, formato 17 x 24 cm, capa cartonada, papel pólen e preço de R$ 39,90.

HQ com heróis nacionais clássicos busca financiamento

AlfaPrimeiraOrdem

Depois da bem-sucedida campanha de financiamento coletivo da HQ Protocolo: A Ordem, o editor Elenildo Lopes deu início há pouco mais de um mês à captação de recursos para produzir a sequência Alfa: A Primeira Ordem.

Alfa dá sequência ao projeto anterior e à reunião, até então inédita, de mais de 20 super-heróis nacionais numa mesma história. A diferença, agora, é que a trama vai possibilitar a inclusão de personagens clássicos como Capitão 7, Flama, Raio Negro, Homem-Lua e Capitão Gralha – esse último uma criação contemporânea que remete à Era de Ouro.

A HQ de 48 páginas traz a primeira parte da trama, com roteiro de Gian Danton, arte de Marcio Abreu e cores de Vinicius Townsend. Segundo Elenildo, dividir o projeto em mais de um volume foi uma decisão para baratear os custos e criar cotas mais acessíveis para os apoiadores.

Os valores variam de R$ 20 (Alfa e outra revista, em formato digital) até R$ 505 (Alfa mais revistas diversas, todas impressas, e arte original autografada).

Até o momento, o projeto recebeu 72 apoios e captou 26% da meta de R$ 20 mil. O prazo final é 21 de abril e, caso o projeto consiga o financiamento, a previsão de lançamento é agosto. O link para apoio é: https://www.catarse.me/ALFA.

Lançado em 2016, Protocolo: A Ordem ganhou o troféu Ângelo Agostini na categoria Melhor Lançamento Independente.

Página 0 de 36

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2018