Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Categoria: Estrangeiro

“Quarenta Caixões” chega ao Brasil pela Jambô

quarentacaixoes-capa

Do Press-Release

Nos meados da década de 1890, a escuna Deméter fez sua última viagem. Uma misteriosa carga de quarenta caixas de terra condenou a embarcação e sua tripulação.

Contando um trecho não explicado do famoso livro Drácula, de Bram Stocker, a graphic novel Quarenta Caixões, que a Jambô Editora traz para o Brasil, revela o que aconteceu com o navio e seus tripulantes, e o terrível segredo que acompanhou a embarcação da partida da Bulgária até a chegada acidentada na Inglaterra. Uma narrativa de horror e suspense e uma homenagem em quadrinhos a um dos maiores clássicos da literatura de terror.

Quarenta Caixões é uma história completa feita pelas mãos do premiado escritor e editor uruguaio Rodolfo Santullo, com a arte do também premiado quadrinhista argentino Jok. O livro tem 48 páginas coloridas, formato 17 x 26 cm, capa cartonada e preço de 25,00. A pré-venda começa no dia 16 de novembro.

Confira o preview:

“Nijigahara Holograph” chega em novembro pela JBC

nijigahara-holograph

Entre os títulos que a JBC coloca nas bancas em novembro, chama atenção Nijigahara Holograph, de Inio Asano.

Publicada inicialmente em episódios na revista japonesa QuickJapan entre 2003 e 2005, só agora a história chega ao Brasil, em volume único.

A trama trata de eventos ocorridos onze anos antes, quando uma menina caiu num poço durante uma perigosa brincadeira com os colegas de classe.

O passado e presente dos envolvidos, todos alunos de uma escola, se entrelaçam intensamente e podem ter relação com o boato de um monstro que vive nos túneis sob a cidade.

Nijigahara Holograph tem 296 páginas e preço de R$ 24,90. A classificação etária é 18 anos e a previsão de chegada às bancas, dia 10 de novembro.

JBC anuncia lançamento de “Blame!” na CCXP

 

blame

Do Press-Release

Depois do sucesso de Knights of Sidonia, a JBC irá lançar Blame! (216 páginas, R$ 23,90), obra que transformou Tsutomu Nihei em um dos maiores mangakás da atualidade, na Comic Con Experience 2016 (1 a 4 de dezembro, em São Paulo).

Assim como nas aventuras de Nagate Tanikaze em sua batalha contra os Gaunas em Knights of Sidonia, o gênero escolhido por Tsutomu Nihei para Blame! também foi a ficção científica.

Usando como referência clássicos do cinema como Matrix e Alien – O Oitavo Passageiro, Nihei-sensei criou um ambiente claustrofóbico para contar a história de Killy, um aventureiro solitário que tem uma missão fundamental para o futuro da raça humana.

Com uma narrativa ágil e muita aventura, a trama se passa dentro de uma superestrutura vertical repleta de andares, escadarias, paredes de aço e até cavernas. É nela que Killy passa seus dias enfrentando criaturas sanguinárias e ciborgues assassinos para encontrar uma maneira de acessar a central de computadores local e tentar localizar a informação necessária para a sobrevivência da humanidade.

Publicado originalmente a partir de 1998 pela Editora Kodansha, Blame! foi encerrado com 10 volumes. No Brasil, a obra receberá tratamento especial pela JBC, com sobrecapa igual à original japonesa e páginas internas em papel Luxcream.

Nos dias 1, 2 e 3 de dezembro, Tsutomu Nihei estará na Comic Con Experience para promover o lançamento de Blame!, dar autógrafos e conversar com os fãs.

“Macbeth” chega em versão mangá pela Galera Record

macbethmanga

Do press-release

Um dos maiores clássicos sobre ambição e busca desmedida pelo poder, Macbeth (216 páginas R$ 39,90), de William Shakespeare, chega às livrarias neste mês em formato de mangá.

O livro é parte da série Mangá Shakespeare, lançada pela Galera (selo jovem do Grupo Editorial Record) desde 2011, e que reimagina as tramas escritas pelo bardo inglês em estilo dos quadrinhos japoneses.

Na obra adaptada por Richard Appignanesi, Macbeth é um guerreiro samurai vivendo num futuro pós-mutação nuclear. Depois que três bruxas profetizam que ele será rei, o protagonista se lança numa trajetória assassina com desfecho trágico.

O livro utiliza o texto original de Shakespeare, combinado com as ilustrações de Robert Deas. A tradução é do poeta Alexei Bueno.

Outras obras de Shakespeare que a Galera já publicou em versão mangá são Ricardo III, A tempestade, Hamlet, Romeu e Julieta e Sonho de uma noite de verão.

Reprodução de 1973, “Manual do Mickey” já está nas bancas

 

manual-do-mickey

Do Press-Release

Seguindo o grande sucesso de outros manuais Disney, como o do Escoteiro Mirim (que já vendeu mais de 20 mil exemplares neste ano) e do Professor Pardal, está de volta o Manual do Mickey, uma edição de colecionador para ler e se divertir com a família.

A reprodução fiel do original, lançado no Brasil em 1973, leva o leitor a uma viagem pelo mundo da espionagem e do combate ao crime – um passo a passo repleto de história e ficção para grandes investigadores.

O fac-símile de 250 páginas pode ser adquirido em bancas, livrarias, revistarias e sites de e-commerce por R$39,90.

Mickey também figura nas páginas de As Grandes Aventuras de Mickey, por Paul Murry – um dos maiores e mais admirados ilustradores de quadrinhos. Com a missão de ambientá-lo aos roteiros de mistério, aventura e investigação, Murry concedeu ao personagem novos traços e um visual contemporâneo.

A publicação, uma homenagem que agrupa em 480 páginas o melhor da parceria Murry e Mickey, pode ser encontrada em bancas, livrarias, revistarias e sites de e-commerce por R$59,90.

“Nimona”: Íntrinseca publica premiada HQ de Noelle Stenvenson no Brasil

untitled Do Press-Release

Primeiro título de Noelle Stevenson, Nimona (272 páginas, R$ 49,90) chega às livrarias brasileiras pela Intrínseca. O álbum ganhou um Eisner Award, foi finalista do National Book Award e venceu o Slate Cartoonist Studio Prize de Melhor Web Comic.

A graphic novel conta a história de uma menina que decide se tornar comparsa de um supervilão, o Lorde Ballister Coração-Negro, e lutar contra a Instituição, o perverso órgão que comanda o reino em que vivem. Metamorfa, destemida e extremamente esperta, seu poder é maior que os dos mais bravos cavaleiros da região.

Nessa realidade medieval, com duelos e magia antiga, mas também televisões, armas a laser e tecnologia de ponta, Nimona pode assumir a forma de um gato, um dragão ou mesmo de uma criança. Ela coleciona diversos inimigos pelo caminho e ameaça causar uma destruição maior do que pode controlar.

Originalmente lançada on-line, a história teve seus direitos de adaptação para o cinema vendidos para a 20th Century Fox Animation. De forma descontraída e subversiva, Nimona une ação e ciência a um humor afiado e diálogos inteligentes, abordando de maneira reflexiva as relações entre os personagens e proporcionando uma narrativa ao mesmo tempo sombria e emocionante.

Noelle Stevenson é autora, ilustradora e quadrinista. Com Nimona, se tornou autora best-seller do New York Times e ganhou diversos prêmios. Formada pelo Maryland Institute College of Art, ela é também cocriadora da aclamada série de quadrinhos Lumberjanes e já colaborou com publicações da Disney, da Marvel e da DC Comics. Atualmente, Noelle mora em Los Angeles.

“Sendero Luminoso” apresenta retrato chocante da guerra civil no Peru

sendero_veneta

Do Press-Release

Durante uma década, de 1980 a 1990, o Peru foi devastado por uma guerra suja entre o grupo Sendero Luminoso e o governo do país. Nessa guerra, as maiores vítimas foram os camponeses, pegos no fogo cruzado entre militares e guerrilheiros. Cerca de 70 mil pessoas foram mortas e outras tantas,  presas e torturadas. Muitas desapareceram.

Sendero Luminoso – História de uma guerra suja (208 páginas, R$ 64,90), de Jesús Cossio, Luis Rossel e Alfredo Villar, que a Veneta traz ao Brasil, é um testemunho chocante desse período de violência.

Formado por jovens estudantes no Peru de fim dos anos 1960, o Sendero Luminoso surgiu como uma reação a medidas do então governo militar na área da educação, que limitavam o acesso da população ao ensino gratuito.

Secundaristas e universitários promoveram várias manifestações pelo país, mas a brutal repressão policial ajudou a transformar o grupo estudantil em uma das mais violentas organizações da América Latina.

Com tradução de Rogério de Campos e Bárbara Zocal, Sendero Luminoso narra episódios sangrentos e chocantes da guerra tomou o Peru nos anos 1980, fazendo vítimas tanto no campo quanto nas cidades. As histórias vêm acompanhadas de comentários sobre o contexto histórico e político dos acontecimentos narrados.

O lançamento acontece na Bienal dos Quadrinhos de Curitiba, que vai até domingo. Jesús Cossio está no Brasil para participar da programação do evento.

Marsupial lança HQ francesa “Senso (In)comum”

sensoincomum

A Marsupial Editora anuncia mais um título de seu catálogo pelo selo Jupati Books: Senso (In)comum, dos franceses Lejeune Yannick, Turalo e Jean-Philippe Peyraud.

O lançamento acontece na Bienal de Quadrinhos de Curitiba, de 8 a 11 de setembro, no Museu Municipal de Arte (MuMA).

São 48 páginas coloridas com questionamentos do tipo: Você realmente acredita que a Floresta Amazônica é o pulmão do mundo? Que a Guerra dos Cem Anos durou cem anos? Que os touros são atraídos pela cor vermelha? Que o espinafre é rico em ferro? Que os gatos sempre caem em pé?

Ao todo, a o livro revela a verdade sobre mais de 45 equívocos que fazem parte do senso comum. Senso (in)comum tem tradução de Pedro Bouça e está em pré-venda na Amazon.com com preço promocional. http://tinyurl.com/juojkrw

A Marsupial adianta que, em dezembro, lança Ruínas, do lendário Peter Kuper (Spy vs. Spy), durante a Comic Con Experience. A HQ venceu o Eisner Awards 2016 na categoria “Melhor Álbum”.

Quadrinhos na Bienal do Livro SP: Panini

A grande novidade da Panini para o evento literário é o primeiro volume do selo Millarworld, O Legado de Júpiter, anunciado na Comic Con Experience do ano passado.

Marvel e DC ganham alguns encadernados de luxo, e o selo de mangá anuncia dois lançamentos.

Pela Mauricio de Sousa Produções, a Panini lança um novo volume do selo Graphic MSP e um livrão com passagens da vida do criador da Turma da Mônica retratadas por vários autores nacionais. Confira:

Mauricio de Sousa

Veja detalhes aqui.

Millarwolrd

paninijupiterO Legado de Júpiter, de Mark Millar e Frank Quitely (140 páginas, capa dura, R$ 45): Chloe e Brandon são os filhos dos maiores heróis do mundo. Eles conseguem ficar à altura de seus pais? Era um tempo mais simples para os super-heróis, uma época em que, apesar das dificuldades, era fácil distinguir o objetivo principal dos heróis: o bem da comunidade. Hoje, o mundo mudou, novas crises o ameaçam e super seres diferentes cuidam dele. Entretanto, certos valores são difíceis de morrer… Edição original: Jupiter’s Legacy 1-5.

Marvel

paninixmenFabulosos X-Men – Destroçados, de Brian Bendis e Irving Bachalo (148 páginas, capa dura, R$ 28,90): De volta às aulas, os Fabulosos X-Men, que já sentiram na pele o que acontece quando seus poderes estão fora de controle, decidem que isso não pode se repetir. Um deles aprende que, após deixar a equipe, o mundo “lá fora” pode ser um lugar cruel; outro, por sua vez, aprende o que significa ser um x-man de verdade. Ciclope e Magneto finalmente acertam suas contas e um antigo membro da equipe se junta à SHIELD para vigiar os X-Men. Edição original: Uncanny X-Men 12-17.

paninidemolidorDemolidor – O Rei da Cozinha do Inferno, de Brian Bendis e Alex Maleev (Coleção Marvel Deluxe – 356 páginas, capa dura, R$ 99): O segredo mais obscuro de Matt Murdock vem à tona e ele trava uma batalha legal contra o veículo responsável pela bombástica revelação de sua identidade secreta como Demolidor. O Escritório de Advocacia Nelson & Murdock se torna o alvo perfeito, dentro e fora dos tribunais, para todos os vilões e patifes. A Cozinha do Inferno está em ebulição e o Homem Sem Medo terá de adotar uma nova e ousada postura para lidar com o submundo nova-iorquino. Edição original: Daredevil 41-50 e 56-60.

DC Comics

paninigothamGotham DPGC: Alvos Fáceis, de Ed Brubaker e Greg Rucka (292 páginas, capa dura, R$ 80): O Coringa está aterrorizando Gotham City na época de Natal e executando pessoas aleatoriamente com um rifle. E ninguém, do prefeito ao cidadão mais comum, está a salvo. A caçada começa, mas uma atitude desconcertante do Palhaço do Crime deixa todos perplexos. E ainda nesse volume: a história da garota que tem como trabalho ligar o batsinal; uma série de assassinatos que acaba chamando a atenção da Caçadora; e um velho caso que ameaça piorar a vida do detetive Harvey Bullock.

paninisuicidaEsquadrão Suicida: Chute na Cara, de Adam Glass, Federico Dallocchio e Clayton Henry (164 páginas, capa dura, R$ 29,90): Eles são supervilões recrutados em prisões e enviados em missões secretas e potencialmente mortais em troca de redução em suas penas. Nanobombas são instaladas em seus pescoços para mantê-los sob controle e cada um ali é inteiramente dispensável. Sua primeira missão consiste em enfrentar uma horda de sessenta mil pessoas completamente descontroladas. Primeiro arco da equipe no universo de Os Novos 52.

Planet Mangá

paniniyokaiYo-kai Watch 1, de Noriyuki Konishi (104 páginas, R$ 8,90. Acompanha adesivo exclusivo): Natham Adams era um estudante normal, que levava uma vida pacata até o dia em que acabou libertando um Yo-kai e ganhando um estranho objeto chamado Yo-kai Watch. Com ele, Natham passou a enxergar seres fantásticos normalmente invisíveis aos humanos, e resolveu fazer amizade com eles. Série mensal em andamento no Japão, onde tem 10 volumes publicados até o momento.

paniniajinAjin – Demi-Human 1, de Tsuina Miura e Gamon Sakurai (232 páginas, R$ 17,90): Kei Nagai está focado nos seus estudos para entrar em uma Faculdade de Medicina, e vive uma vida mediana com falsos amigos enquanto pensa apenas em como vencer na vida, até o dia em que descobre ser um Ajin, uma entidade imortal. Encurralado pela polícia e pela sociedade, que sai à sua caça para submetê-lo a experiências científicas, seu único aliado é Kai, um antigo amigo de infância com quem havia cortado relações. Série bimestral em andamento no Japão, com 8 volumes publicados até o momento.

Quadrinhos na Bienal do Livro SP: Edipro

CAPA_Sarajevo_Karine_2.indd

Por meio do novo selo Via Leitura, a Edipro – Edições Profissionais – reservou uma verdadeira obra-prima em quadrinhos para o evento literário: Fax de Sarajevo (208 páginas, R$ 79,90), do lendário Joe Kubert.

Publicada originalmente em 1996 pela Dark Horse, nos Estados Unidos, a HQ – até agora inédita no Brasil – rendeu mais alguns prêmios à vitoriosa carreira de Kubert: Eisner, Harvey e Angoulême.

Em Fax de Saravejo, o veterano quadrinhista registra os horrores vividos pelo editor Ervin Rustemagić, sua esposa e seus filhos durante o Cerco de Saravejo, iniciado em abril de 1992.

Ninguém podia deixar a cidade sem arriscar cair nas mãos de patrulhas ou franco-atiradores sérvios. Depois de ter a casa nos subúrbios de Dobrinja bombardeada e de perder seu lar e seus bens – incluindo uma vasta coleção de originais de grandes desenhistas do mundo todo –, Ervin e sua família buscam a sobrevivência de abrigo em abrigo na cidade devastada.

O editor de quadrinhos consegue se comunicar com o exterior apenas por mensagens via fax, nas quais conta o horror da guerra e do genocídio em solo europeu, que resultou na morte de milhares de bósnios.

Um dos destinatários desses faxes irregularmente enviados foi Joe Kubert, que decidiu narrar, a partir dos relatos e das imagens enviadas, os dois anos e meio de privações e medo pelos quais passaram Ervin e sua família, que escaparam da guerra fugindo para a Eslovênia.

Fax de Saravejo marca a estreia do selo HQ Quadrinhos Via Leitura da Edipro e é também o primeiro trabalho da joint venture entre a editora brasileira e a portuguesa Levoir.

A tradução original é de Filipe Faria e a adaptação para o português brasileiro, de Sidney Gusman, jornalista, coordenador editorial da Mauricio de Sousa Produções e editor do site de notícias Universo HQ.

A Bienal do Livro de SP começa nesta sexta-feira, dia 26. Veja aqui como visitar.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017