HOMENS-ARANHA 1

O universo Ultimate ou Ultiverso surgiu em 2000 para atualizar a mitologia da Mavel e reformular algumas ideias e conceitos criados ainda na década de 1960. De quebra, pretendia atrair novos leitores, com uma linguagem mais atual e super-heróis recriados neste século. Com erros e acertos, o resultado foi muito positivo.

O Ultiverso emplacou sucessos editoriais como Supremos e Homem-Aranha Ultimate, e suas ideias serviram de base para inúmeros desenhos e filmes da Marvel. Esse novo fôlego deu margem para os roteiristas continuarem arriscando novos caminhos para os personagens já consagrados, sem mexer com a mitologia do universo Marvel conhecido.

Um bom exemplo foi a jogada editorial de alto risco que matou o Peter Parker do Ultiverso, em um evento publicado no Brasil na edição 25 de Marvel Ultimate de julho de 2012 – edição, diga-se de passagem, esgotada no Brasil.

Risco porque uma das características mais interessantes do Ultiverso é de que os super-heróis mortos não retornam, por isso, a morte do Homem-Aranha abriu espaço para novo herói que começou a surgir a partir do número 28 de Marvel Ultimate, com um garoto negro chamado Miles Morales, um dos personagens mais bacanas que surgiram nos últimos anos nas HQs.

Na edição especial Homens-Aranha há um inusitado encontro de Peter Parker, o Homem-Aranha do universo Marvel tradicional (cujo nome é Universo Marvel 616) com o novo Homem-Aranha do Ultiverso, o jovem Miles Morales. É uma HQ divertida, escrita por Bendis e ilustrado pela Sara Pichelli.

Ao perseguir o vilão Mystério – mais estranho do que o habitual – Peter Parker é arremessado acidentalmente em um mundo parecido com o seu, mas com diferenças marcantes. Nesse estranho universo, o Homem-Aranha morreu, revelando ao mundo sua identidade secreta: a versão adolescente de Peter Parker. Agora, seu legado é mantido por um estudante chamado Miles Morales, com um novo uniforme do Amigão da Vizinhança, e as mesmas grandes responsabilidades.
Além do estranhamento inicial entre os “Homens-Aranha” há toda uma carga emocional entre ambos, já que ao ser morto, o Peter Parker adolescente se tornou reverenciado pelos heróis do Ultiverso, principalmente por Morales. Agora, Peter Parker precisa ajudar Morales a encontrar Mystério, derrotá-lo e voltar ao seu lugar.

As comparações divertidas entre os vários super-heróis dos dois universos, os combates, as referências e a camaradagem, dão a tônica da aventura. Ficamos com a sensação de que a HQ serve para que o Peter Parker tradicional dê sua “bênção” ao novo Homem-Aranha do Ultiverso.

É diversão garantida para os fãs do Cabeça de Teia e principalmente para os fãs do novo Homem-Aranha, como esse Editor que vos escreve.

Serviço:

Homens-Aranha (reúne as edições norte-americanas de Spider-Men #1 a #5)
Edição especial, formato americano, 108 páginas, papel LWC, R$ 17,90. Está nas bancas, mas tem distribuição setorizada.