Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Categoria: Mangá

Draco promove “Sábado de Boy’s Love” na Comix

boys-love-comix

O evento está marcado para este sábado, dia 26, e tem presença confirmada de alguns autores da série de livros: Dana Guedes Karen Álvares Claudia Dugim Fabio Baptista e Agatha Yukari.

O encontro entre autores e leitores vai servir também para o lançamento de mais dois volumes da série Boy’s Love publicada pela Editora Draco: a antologia Boy’s Love: Sem Preconceitos, Sem Limites e a light novel Boys’ Love: Flor de Ameixeira. Os novos títulos se juntam ao já lançado Boy’s Love: Histórias de Amor sem Preconceito.

As obras ilustradas celebram a diversidade e exploram o yaoi, gênero japonês que abrange diversas mídias – contos, quadrinhos, animações e games – direcionados para o público feminino e com foco no romance entre rapazes.

O “Sábado de Boy’s Love” acontece na Comix Book Shop (Alameda Jaú, 1998 – Cerqueira César – São Paulo – próximo ao metrô Paulista/Consolação, das 13h às 17h).

Editora Draco abre seleção para coletânea de mangás nacionais

Dracomicsshonen

Quem estiver interessado em participar da coletânea Dracomics Shonen deve mandar suas histórias em estilo shonen (voltado não só, mas principalmente, para adolescentes do sexo masculino).

Gêneros como terror, fantasia, ficção científica, humor e outros também serão avaliados.  Será dada preferência a material inédito, e nudez e violência devem ser tratadas com moderação, tendo em conta o público-alvo infanto-juvenil.

Podem inscrever-se tanto artistas completos, que escrevem e desenham, como também duplas de criação, roteiristas e ilustradores – nesse caso, a editora vai tentar formar as duplas criativas.

Cada volume de Dracomics Shonen terá 128 páginas com 6 histórias de 20 páginas, impressão preto e branco, formato álbum e venda em livrarias. Os autores têm 40% de desconto para adquirir os exemplares e revendê-los em eventos, e participam da partilha dos royalties de 15% das vendas.

Interessados têm até dezembro para submeter seus trabalhos pelo e-mail editoradraco@gmail.com com o assunto “DRACOMICS”. Mais informações no site da editora.

Boa sorte!

 

O selo Lamen divulga seus webmangás

lamen_padrao01O site coletivo de webmangás está divulgando diferentes personagens e histórias, disponíveis gratuitamente para leitura no computador, tablet ou smartphone.

Por seu caráter agregador de portal, o Lamen cumpre o papel como uma antologia virtual que pretende reunir o que tem sido feito de mais bacana em mangá, com autores e artistas nacionais de diferentes estilos, dando destaque para suas séries, minisséries e oneshots destes artistas. 

O site ainda está com áreas em construção, mas fica claro sua vocação para atrair e reunir mangakás nacionais e dar espaço para iniciantes e interessados em produzir novos trabalhos. Outro destaque é que cada título tem uma periodicidade definida, item importante para manter o interesse do público.

Atualmente o site destaca suas principais séries:

super_cp01p00

SUPER, de Douglas MCT e Fabiano Ferreira (série, toda segunda-feira) – O garoto Edrik Everton sempre sonhou em se tornar um super-herói. Depois de passar por uma grande reviravolta na vida, ele consegue ingressar na Excelsior, uma escola onde ele estudará e treinará para virar um SUPER, fazendo muitos amigos e inimigos pelo caminho.

dragonstale_cp01p00

Dragon’s Tale, de Igor Guanandy e Fabiano Santos (série, toda terça-feira) – Ao longo dos milhares de anos em que a humanidade existiu na Terra, vários foram os deuses e símbolos adorados pelos humanos. Muitos acreditaram e afirmaram que tais criaturas realmente existiram. Em meio a esses grupos, existiram algumas pessoas que veneravam dragões. Elas cultuavam tais seres em busca de sabedoria, prosperidade e poder. Hoje em dia, a lenda dos dragões é pouco propagada, e assim não passa de um mero faz de contas. Mas e se a lenda for real? E se os descendentes dos dragões ainda estiverem entre nós? E se os dragões ainda existissem e realmente fossem os responsáveis pelo equilíbrio do planeta?

engrenagemcristal_cp01p00

Engrenagem Cristal, de Henrique DLD (série, toda quarta-feira) – O fim da era dos homens na Terra foi decretado, porém quando o herói da exploração espacial, Isaac Mark, trouxe de outro planeta um poderoso cristal, renasceu a esperança. Agora, a cidade de Superstes existe protegida pelo poder do cristal de Umar, mas o excelente mineral atrai seres extraterrestres e até mesmo de outras dimensões. Então, cabe a Larz e o Exército Sagrado derrotá-los. Quanto tempo mais a raça humana resistirá?

digudebaixa

Digude, de Vinicius de Souza (série, toda quinta-feira) – Di odeia o esporte chamado Gude, mas se dispõe a jogar para reencontrar a sua mãe, uma imbatível Campeã Mundial, que abandonou tudo para seguir sua carreira na Alemanha. O caminho é difícil, porém, Di conta com o poder de um fragmento de meteorito que cai na Terra, para fazer jogadas incríveis.

baixa (1)

S.P.Y. Project, de Kari Esteves (série, toda quinta-feira) – Karen é uma humana orgânica. Ela nasceu naturalmente, o que lhe dá esse status elevado dentro da Sociedade de Terra1. Filha do casal Ivan e Norma Willyams, ao completar 16 anos ela foi combinada geneticamente com Ricardo Watanabe, o homem de confiança do Major. O objetivo dessa combinação vai além da preservação da raça humana, pois Karen e Ricardo possuem habilidades especiais que os tornam uma dupla implacável. Para que isso aconteça, no entanto, Karen precisa agir em conjunto com Ricardo para desvendar os segredos que os Antigos Patronos esconderam, e impedir o que pode ser o fim definitivo a humanidade. O problema é que Karen não aceita a união. Uma combinação genética é um casamento para nós, e Karen quer ser livre. Deseja o direito de escolher com quem ela quer se unir, se é realmente isso que ela deseja ou não. E o coração dela já pertence a outro. Conseguirá Karen agir em conjunto com Ricardo, já que ela simplesmente odeia sua existência?

loki_cp01_p00

LOKI, de Heitor Amatsu (série, toda sexta-feira) – Decidido a criar uma das suas maiores peças, Loki, um ser frio, calculista e com um senso de humor muito peculiar, não mede esforços para atingir os seus objetivos.

nuvensdeverao_cp01p00

Nuvens de Verão, de Charles Lindberg e Israel de Oliveira (one-shot, todo sábado) – Caio é um garoto tímido que sempre guardou uma paixão platônica por Jacqueline, uma moça alegre e bonita. Quando Jacque entra em sua turma, no início do novo ano letivo, Caio vê isso como um sinal para que ele se aproxime e, finalmente, se declare. E para isso ele conta com a ajuda de Lu, sua melhor amiga. Como o rapaz se sairá nessa?

aventuradegally_cp01p00

Aventura de Gally, de Fabio Lino ( one-shot, todo domingo) – Gally é uma jovem gerbilo, que perdeu sua família para um gato malvado. Agora, ela busca vingança, mas irá descobrir uma aventura incrível em um mundo muito maior que ela imaginava!

Escolha sua leitura e divirta-se.

Bate-Papo de Quadrinho 4 apresenta o mangá “Chobits”

Neste programa comentamos o relançamento da JBC Editora, Chobits, que sai agora em 8 volumes.

 

Tecnologia e mundos futuristas marcam lançamentos da JBC

Imagem Henshin+

Por Thiago Caires

Fãs dos mangás da editora estarão bem servidos em 2015, com uma seleção de títulos inéditos no Brasil e também relançamentos pedidos por muitos.

Durante a última edição do Henshin+, realizado no 21 de março e que marcou o aniversário de 20 anos da JBC, quem parece ter ganhado um grande presente foi o público, com o anúncio de quatro títulos de peso, e também da volta de Marcelo Del Greco para a linha de frente da editora, no novo selo Ink Comics.

A primeira das novidades é Ghost in the Shell, obra clássica de Masamune Shirow, pedida por vários fãs do universo popularizado por duas animações – Ghost in the Shell, Ghost in the Shell 2: Innocence – e também pela recriação em universo paralelo no anime Ghost in the Shell: Stand Alone Complex, lançado em 2002, e suas sequências Stand Alone Complex 2nd e Stand Alone Complex Solid State Society.

Em alta na mídia, graças a mais uma nova versão cinematográfica –  estrelada desta vez por Scarlett Johansson -, o título de um volume, lançado originalmente em 1989, conta de forma intricada a história da organização de combate ao ciberterrorismo da Comissão Nacional Japonesa de Segurança Pública, a Seção 9, liderada pela Major Motoko Kusanagi. A trama se passa em 2029, em um mundo cyberpunk marcado por uma tecnologia que permite a fusão do cérebro à computação, e cria assim indivíduos parte máquina, parte humano, com habilidades especiais.

Outra novidade da JBC é, na verdade, a volta do seinen Eden: It’s an Endless World!, de Hiroki Endo, publicado no Japão entre 1998 e 2008, e distribuído no Brasil pela Panini em 2003 no agora incomum formato meio tankobon. Foi cancelado ao atingir o volume 23, correspondente ao volume 12 japonês. A nova versão é voltada para livrarias, e assim como Death Note Black Edition, contará com duas edições em uma só, reduzindo os 18 volumes originais para apenas nove.

O enredo de Eden traz a história de Elijah Ballard (traduzido para Elia na versão de 2003), que precisa amadurecer rapidamente para sobreviver em uma Terra hostil em 2086, após um vírus ter matado 15% da população, e mutilado e desfigurado tantos outros. Neste novo mundo semidevastado, o protagonista tenta sobreviver não só fisicamente, mas também moralmente, já que a situação mexe com os conceitos de certe e errado.

Fãs das meninas do estúdio Clamp podem comemorar. A JBC trará nesse ano não só o anteriormente anunciado Wish, mas também republicará Chobits, agora em edição caprichada para colecionadores, em formato tankobon de 200 páginas. O mangá de oito volumes acompanha o jovem Hideki em uma Tóquio individualista, em que as pessoas preferem se relacionar com seu persocons, computadores pessoais em formatos inusitados, inclusive de humanos. Durante a aventura, ele encontra jogado no lixo Chii, um persocon- garota que, apesar de ter perdido sua memória, guarda um grande segredo.

O quarto e último anúncio da editora é Terra Formars, título de Yu Sasuga, ilustrado por Kenichi Tachibana, ainda em publicação no Japão. Com seus mais de 10 milhões de exemplares vendidos, firmou-se como um dos maiores sucessos da atualidade. A obra conta a história de um grupo de soldados de elite que tem a missão de ir até Marte enfrentar baratas humanoides, que surgiram após uma tentativa de preparar o planeta vermelho para ser habitado por humanos.

 

Thiago Caires é jornalista, leitor e colecionador de mangás desde criancinha.

JBC lança segunda edição do Concurso Nacional de Mangás

bma-abre

Autores interessados em ver sua história publicada por uma das principais editoras do gênero no Brasil têm agora uma boa oportunidade.

A JBC lançou a segunda edição do Concurso Nacional de Mangás. As inscrições e envio dos trabalhos devem ser feitas até o dia 15 de abril.

De acordo com o regulamento, as histórias devem ter entre 24 e 32 páginas (incluindo capa e créditos, se for o caso), em preto e branco, no estilo mangá e na ordem de leitura ocidental (da esquerda para a direita, como nos gibis nacionais).

Os trabalhos selecionados serão publicados pela editora numa coletânea com distribuição em bancas no segundo semestre deste ano. Os jurados levarão em conta critérios como originalidade do roteiro e dos personagens, qualidades técnicas e estéticas dos desenhos e adequação ao público-alvo.

A primeira edição do concurso recebeu 185 inscrições, das quais as cinco selecionadas foram reunidas na coletânea Hensin Mangá 2014.

Segundo a JBC, a intenção do concurso é revelar novos talentos, divulgar boas histórias e contribuir para o desenvolvimento do mercado de mangás feitos no Brasil.

Vale o investimento: Helena (mangá)

Helena

Não sou sequer um leitor acidental de mangás; então, perdoem antecipadamente qualquer incorreção no texto que segue. Cheguei a esta adaptação de Helena, da NewPop, por indicação de um amigo – ele, sim, um leitor assíduo do gênero.

O nome de Machado de Assis já era atrativo suficiente; a produção nacional e a ordem de leitura ocidental terminaram por me convencer. Ainda bem.

Helena faz parte da fase romântica de Machado e tem todos os ingredientes daquela escola literária: a heroína trágica, o herói nobre, um amor impossível.

Como outras obras do autor deste período, é possível identificar elementos do Realismo, pelo qual ficaria mais famoso, em especial a crítica social: o que impede o amor de Helena e Estácio não é o fato de serem parentes de sangue, mas de o serem no papel, perante a sociedade aristocrática.

Sem forçar muito a interpretação, é possível identificar em Helena o fatalismo, elemento que marcaria a da escola seguinte, o Naturalismo: por mais que a personagem se esforce, não consegue escapar a seu destino, e o único fim possível é a morte.

A adaptação de Montserrat é correta e competente. Mantém as falas o mais próximo possível do original e faz os cortes necessários sem provocar sobressaltos no roteiro.

Para meu espanto de ignorante no tema, o estilo shoujo, provavelmente o mais romântico do mangá, serviu bem à adaptação, pois contribui para criar uma imagem idealizada dos personagens bem ao gosto do Romantismo.

Afora a adequação, há principalmente o fato de que a arte de Simone Beatriz é um primor, com cenários muito bem elaborados e capricho nos figurinos.

Machado fez bem em me levar aos mangás; da mesma forma, espero que o oportuno lançamento da NewPop leve os leitores de mangá a Machado.

Em seu site, a editora diz que esta obra inaugura seu selo de adaptações literárias. Que seja a primeira de muitas.

Helena tem 256 páginas, capa colorida, miolo em preto e branco, formato 12,8 x 18,9 cm e preço de R$ 19,90. Vale o investimento.

5 Perguntas para André Morelli

Herois-dos-Animes_-001-capa

André Morelli é um colaborador de primeira hora da revista Mundo dos Super-Heróis e autor dos livros Super-Heróis nos Desenhos Animados e Super-Heróis no Cinema e nos Longas-metragens da TV da Editora Europa.

Morelli se especializou em pesquisas sobre Cultura Pop, emoldurada em um texto ágil, bem escrito e bem apurado. Agora, ele ataca com seu mais novo livro: Heróis dos Animes (Editora Europa, 144 págs., R$ 24,99) um obra bonita, que foca nos Animes. São fichas completas com nomes originais das séries, sinopses, datas de lançamento e curiosidades. Indispensável para os fãs do gênero. Papo de Quadrinho não perdeu a oportunidade de fazer 5 perguntas para o amigo e escritor:

1 – Os animes arrebataram o público jovem. A que você atribui esse interesse por mangás e animes?

Acredito que um ponto importante para entender essa popularidade é perceber que não estamos falando de um único grupo. Apesar de apresentarem muitas características em comum, os fãs de animes e mangás acabam se dividindo em uma série de subgrupos, cada um com seu gênero favorito: comédia, romance, luta, ficção científica, terror, esportes… A diversidade de temas é provavelmente a maior arma dos japoneses para alcançar diferentes públicos.

2 – Tecnicamente o que evoluiu nos animes, a narrativa, o desenho…?

Talvez a principal diferença seja uma tendência a padronização nos estúdios ocidentais. Ao contrário dos estúdios japoneses, que costumam imprimir características fortes em cada uma de suas produções, é difícil perceber o mesmo processo em estúdios ocidentais, a não ser em trabalhos mais autorais ou longas-metragens. Outra diferença fundamental está nos roteiros. Mesmo em um anime para crianças, os roteiristas não veem problemas em adicionar drama ou discutir temas considerados tabus como morte e sexualidade. O Japão é um país budista, com outra visão a respeito de uma série de temas.

Herois-dos-Animes_-006

3 – Como você  se apaixonou pelos animes?

Não me considero um apaixonado e sim um grande admirador. Como qualquer pessoa da minha geração, fui fisgado por séries com Sawamu, Patrulha Estelar e Pirata do Espaço. Mas naquela época a noção de que essas séries eram animes ainda era muito vaga. Pra mim a identificação do gênero só aconteceu mais tarde, com a série Zillion.

4 – Porque os Animes são mais atraentes para os jovens que os desenhos animados Ocidentais?

Porque os animes normalmente apresentam um visual mais arrojado e histórias menos unidimensionais.
Quanto à questão técnica, se tornou difícil bater os asiáticos. Tanto que desde os anos 1980 que algumas produções norte-americanas e europeias são animadas na Ásia, como é o caso dos Thundercats e até mesmo dos Simpsons. Atualmente, a Coreia do Norte e a Coreia do Sul se transformaram em grandes fornecedores de mão de obra para o mercado de animação, aliando qualidade técnica a custos baixos.

5 – indique para nossos leitores três animes clássicos, três novos e três heróis.

Clássicos: A Princesa e o Cavaleiro, Speed Racer e Patrulha Estelar

Contemporâneos: Cowboy Bebop, Fullmetal Alchemist: Brotherhood e Death Note.

Heróis: Goku (Dragon Ball), Yusuke (Yu Yu Hakusho) e Astro (Astro Boy).

Mercado de Pulgas será Festival Guia dos Quadrinhos

Evento-FESTIVAL

Em 2008 surgia o evento Mercado de Pulgas, organizado por Edson Diogo, o criador do portal Guia dos Quadrinhos – um dos sites sobre HQs mais importantes do Brasil.

O evento tornou-se um dos favorito entre os nerds, não apenas porque em nenhum outro evento do Brasil é possível encontrar HQs raras à venda, mas também porque é um dos únicos eventos onde os leitores são capazes de conversar, trocar ideias e dar sugestões aos profissionais dos quadrinhos no Brasil. Assim, o Mercado de Pulgas virou uma grande reunião de amigos e pessoas que compartilham sua paixão por HQs, Mangás e Cultura Pop.

Editores da Panini, Abril, Mauricio de Sousa, HQM, JBC, Nova Sampa e várias outras já participaram do evento, assim como desenhistas e roteiristas da Disney; autores dos mais variados quadrinhos nacionais e importados e colecionadores lendários no mercado. Não é à toa que o Mercado de Pulgas já é considerado o evento nerd mais divertido do Brasil.

Apesar de o nome Mercado de Pulgas ter se popularizado entre os fãs de quadrinhos, não trazia nenhuma ligação com o site Guia dos Quadrinhos e causava confusão quando pesquisado na internet, devido à quantidade de eventos homônimos, mas com foco muito diferente.

Desde 2012, o evento também deixou de ser apenas um encontro para compra e venda de quadrinhos e incorporou palestras, sorteios, quizes e paineis de discussão entre suas atrações. Por isso, a partir de outubro, o Mercado de Pulgas passa a ser chamado de Festival Guia dos Quadrinhos, um nome mais adequado a um evento importante envolvendo Quadrinhos e Cultura Pop.

Para atender a pedidos de expositores e visitantes, este ano o evento será realizado em dois dias: 11 e 12 de outubro.
Além do tradicional salão de vendas e trocas de quadrinhos, mangás, DVDs, action figures e outros; o evento trará mais palestras e bate-papos com profissionais, maior participação de artistas nacionais e editoras; sessões de autógrafos; atividades especiais para crianças e um concurso de cosplay organizado pelo tradicional grupo Comics Cosplay BR.

Como nas últimas três edições, o evento será realizado na Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai (Rua Domingos de Moraes, 1581 – Vila Mariana – São Paulo), mas – uma outra novidade – ocupará dois andares do edifício, em vez de apenas um.
Em breve a organização divulgará palestras, convidados, participantes e outras atrações. Um fotoclipe pode ser conferido aqui

Sobre o site Guia dos Quadrinhos:
Há 7 anos no ar, o site é o maior banco de dados sobre quadrinhos publicados no Brasil, com mais de 88 mil edições cadastradas e 40 mil membros. O Guia dos Quadrinhos também tem o maior acervo de capas de gibis, com mais de 40 mil imagens.

SERVIÇO:
Festival Guia dos Quadrinhos 2014 (antigo Mercado de Pulgas)
Datas: 11 e 12 de Outubro
Local: Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai (Rua Domingos de Moraes, 1581 – Vila Mariana, a 100 metros do metrô
Organização: Guia dos Quadrinhos (www.guiadosquadrinhos.com)
Contato: festival@guiadosquadrinhos.com
Contate-nos para informações sobre como ser expositor ou patrocinador do evento

Revista Mundo Nerd tem lançamento na loja Geek

Convite_Lançamento_MUNDO_NERD

Os editores do Papo de Quadrinho são colaboradores desta nova revista da Editora Europa e convidam a todos para o lançamento.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017