Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Categoria: Homens-Aranha

Papo de Quadrinho viu: Homem-Aranha – De volta ao lar

A convite da produtora Espaço/Z, este editor assistiu ao filme numa exibição exclusiva para jornalistas. Em respeito aos nossos leitores e seguidos nas redes sociais, essa resenha NÃO TEM SPOILERS.

spiderhomecoming_regposter_brazil

O novo Homem-Aranha no cinema criou inúmeros dilemas. O jurídico, dizia respeito à disputa pelos direitos do personagem no cinema. A solução foi um entendimento entre Sony Pictures e Marvel Movies que levou o Homem-Aranha a fazer uma ponta em Capitão América: Guerra Civil (2016).

Superado o entusiasmo e o amplo debate nas redes sociais, o caminho estava aberto para a Marvel Movies adaptar o “novo” Homem-Aranha em um filme solo. Mas como recontar uma história que todos conhecem de cor, e de quebra, inserí-la de forma coesa no rentável e organizado Universo Cinematográfico da Marvel (UCM)?

watts

Esse foi o desafio do diretor Jon Watts. Sem grandes filmes do gênero no curriculo, Watts encararia as inevitáveis comparações com os bem sucedidos filmes, como Homem-Aranha (2002) do diretor Sam Raimi, (estrelado por Tobey Maguire), bem como os mal sucedidos, como O Espetacular Homem-Aranha (2012) do diretor Marc Webb, (com Andrew Garfield como protagonista).

O resultado é positivo com sobras. Podemos considerar Homem-Aranha – De volta ao lar como o melhor Homem-Aranha já feito até aqui, por várias razões, mas em grande parte, graças ao carismático Peter Parker vivido de forma bilhante por Tom Holland.

Atualização necessária

O filme acerta em atualizar Peter Parker, mas sem esquecer elementos básicos dos quadrinhos, muitos tirados do extinto universo Ultimate. Também acerta em não transformá-lo em um cara descolado, fugindo de sua essência de nerd tímido, talvez um dos maiores pecados dos filmes anteriores.

E felizmente o mais importante, não precisar recontar pela trilhonésima vez sua origem, outro acerto do longa.

HA3

Peter Parker continua um nerd inseguro, embora muito inteligente. Constantemente trollado pela turma da escola e ainda fechado em seu mundo de diversões solitárias, tecnológicas e paixões platônicas.

Porém, é ai que temos o encaixe preciso com o UCM: Peter Parker já estava nele e já havia participado de uma missão com os Vingadores, já tinha ganhado um uniforme desenhado por Tony Stark.

Ao retornar para Nova York depois da luta em Capitão América: Guerra Civil, Parker fica como “estagiário” e enfrenta criminosos da vizinhança sob a supervisão do Homem de Ferro.

HA1

O garoto acredita que pronto para desafios maiores, quando descobre as atividades do Abutre (muito bem feito por Michael Keaton) na cidade, mas perceberá o peso de suas responsabilidades e terá que lidar com perigo real. E neste contexto o Abutre é um vilão com motivações reais, e o mais importante: é um vilão factível,  assustador, não é um vovozinho decrepto de colant verde.

Com um sorriso no rosto ao final

A partir dai – para fugirmos de Spoilers – podemos dizer apenas que temos um filme muito bem dirigido. A narrativa não dá margem para dramas exagerados, nem excesso de piadinhas. Equilibra ação com emoção, enquanto entendemos um pouco o que se passa com o novo Peter Parker.

Acompanhamos seu desafio em dominar seus talentos, potencializados por seu traje-aranha tecnológico e o que é mais importante: sofremos com suas dúvidas entre conciliar uma vida comum e ordinária como estudante, com as responsabilidades e desafios de ser super-herói a altura dos Vingadores.

HA2

Para tranquilizar os especuladores, o Homem de Ferro não interfere demais no filme e ainda garante boas risadas no final.  E por falar em final, há duas cenas extras, não saia da sala mesmo quando a música dos Ramones terminar.

Homem-Aranha – De volta ao lar é um filme redondo, com atuações muito boas e mistura ação e humor na justa medida, repetindo a (inesgotável) fórmula de sucesso dos filmes da Marvel. Além disso, o filme também funciona dentro de um universo maior, mas de forma bem encaixada, sem transtornos.

Deve divertir muito leitores de quadrinhos, (os mais velhos e saudosistas nem tanto…) ou quem for apenas fã do bem sucedido UCM. Mas para todos os público é um convite para sair do cinema com um sorriso no rosto.

Ovos de Páscoa versão Nerd

O feriado de Páscoa está chegando e com ele o tradicional hábito de presentear os parentes e nerds queridos com ovos de chocolate. Ano após ano, esses ovos de Páscoa aparecem no mercado com surpresas, brinquedos e outros mimos, para alegria (ou desespero) das crianças e às vezes dos pais também.

Enquanto isso, uma parte dos amigos nas redes sociais insistem que comprar chocolate tradicional é muito mais barato do que os ovos de Páscoa, e outra parte reclama que comercialização de brindes estimularia crianças a consumir alimentos em quantidade inadequada, ou que há venda casada de forma não permitida, etc.

No meio dessas questões, o Papo de Quadrinho simplifica e lista os ovos bacanas e mais desejados pelos nerds.

cacau

A Cacau Show lançou os ovos licenciando os personagens da DC,  Superman e Mulher Maravilha. O ovo tem 160 gramas em sabor chocolate ao leite e vem em uma caixa junto a um brinde especial: um fone de ouvidos com o símbolo dos heróis. Nosso editor Jota Silvestre pagou R$ 37,90, mas há notícias de preços maiores ou menores em diferentes praças, sendo esse valor de São Paulo. A qualidade do fone é ok e ele é muito bonito como dá pra perceber. As unidades são limitadas segundo a Cacau Show.

11072600_10153679644574112_808180767_n

A Marvel não ficou de fora desta Páscoa e lançou junto com a Lacta uma linha de ovos que vem com canecas temáticas, cada uma com um vingador diferente: Hulk, Thor, Capitão América, Homem de Ferro e até do Homem Aranha – e ai supomos que ele deva fazer uma ponta como vingador no próximo filme.

11073759_10153679644429112_305268648_n

Entre os ovos de chocolate mais bacanas que vem com canecas temáticas, estão os lançamentos de Star Wars. Com todo o burburinho do trailer do novo filme da franquia, e com o sucesso recente de livros e outros produtos no Brasil, os personagens icônicos de Star Wars não podiam faltar.

As canecas que acompanham os ovos de páscoa estão em duas versões: Stormtrooper e Darth Vader (essa segunda, muito concorrida). Este editor pagou R$ 29,90, em ambas, mas também há relatos de valores diferentes para outras regiões da cidade  – neste caso – de Porto Alegre.

Outras franquias famosas mais focadas no público infantil como Ben 10, Angry Birds, Hora de Aventura, Max Steel, Monster High, Hot Weels, Turma da Mônica e Hello Kit também tem ovos que acompanham algum brinde. Todos tem em média 170 gramas de chocolate. No mercado porto-alegrense os valores desses produtos não ultrapassam os 33 reais.

Ainda existem outros modelos de ovos com brindes, mas esses apresentados nesse post são de longe os mais bonitos. Basta escolher seu ovo de páscoa favorito e fazer a festa. Por causa dos brindes, claro, afinal ninguém deve largar a dieta.

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2017