luciferfox

Do Comic Book Resources

Na semana passada, os vigias da mídia One Million Moms lançou uma petição para que a Fox cancele sua próxima série de TV, Lúcifer. Em sua argumentação, o grupo reclama que o programa “descaracteriza” Satã e zomba da Bíblia.

Neil Gaiman, o criador do personagem, respondeu à petição por meio de uma postagem em seu Tumblr: “Ah, parece que foi ontem (mas foi em 1991) que o grupo Mães Preocupadas da América anunciou que iria boicotar Sandman porque continha personagens lésbicas, gays, bis e trans.”, escreveu.

“Foi Wanda que mais os aborreceu: a ideia de uma mulher trans numa história em quadrinhos… Eles nos disseram que estavam organizando um boicote a Sandman que só seria interrompido se nós escrevêssemos para a American Family Association com a promessa de reformar a HQ”.

“Eu me pergunto se eles notaram que não funcionou da última vez, ou…”

Até o momento, a petição tem 11.784 assinaturas, mas Gaiman não parece nada preocupado. Lúcifer ainda está programada para ir ao ar pela Fox no início de 2016.

Escrita por Tom Kapinos (Californication) e dirigida por Len Wiseman (Underworld), Lúcifer é estrelada por Tom Ellis (Once Upon a Time, Doctor Who) como o Senhor do Inferno que, entediado e infeliz, renuncia ao trono e troca seu reinado por Los Angeles. Lá, ele usa seus poderes para ajudar a polícia a punir criminosos (tudo aquilo que, por sinal, o One Million Moms desaprova).

Mr. Gaiman, claro, tem razão. Mas nós aqui do Papo de Quadrinho ficamos curiosos para saber o que pensam disso todos aqueles que aplaudiram quando a capa comemorativa do Coringa para a revista Batgirl 41 foi cancelada pela DC por pressão de grupos organizados.

Porque, como disse Rafael Albuquerque, autor da ilustração da capa: quando se toca num “nervo exposto”, “sem entrar no mérito de quem está certo ou errado, nenhuma opinião deve ser desacreditada”.

Comentários