rafelajonasAos Cuidados de Rafaela e A Vida de Jonas têm muitos pontos em comum. Ambas são produções nacionais, financiadas por meio do ProAC Quadrinhos – programa de fomento do Estado de São Paulo – e lançadas pela editora Zarabatana. E, mais importante, ambas estão entre as melhores HQs de 2014.

A primeira foi produzida por Marcelo Saravá (1000 Palavras – Tiras 100 Desenho) e Marco Oliveira (Overdose Homeopática). Aos Cuidados de Rafaela, como muito se disse por aí – com razão –, é um drama típico de Nelson Rodrigues. Rafaela, moça rebelde e independente, se passa por cuidadora de idosos e conquista a confiança da velha atriz Aurelita e os desejos secretos de seu filho, Nicolas.

Dissimulada e prestativa, aos poucos ela domina a rotina de casa. Até que Aurelita morre, e Nicolas vai ao extremo para manter Rafaela por perto. Quando a moça percebe a farsa, tem início uma espiral de luxúria e submissão que só poderia terminar em tragédia.

Tão perturbador quanto o roteiro de Saravá é a arte de Marco Oliveira, repleta de rostos disformes, planos ousados e uma intencional ausência de perspectiva. Oriundo das tiras, esse é seu primeiro trabalho de fôlego, e é notório como o artista faz uso de recursos gráficos de sua origem para dar ritmo à história, sem que haja perda da narrativa.

Em A Vida de Jonas, de Magno Costa (Matinê, Oeste Vermelho), a trama é menos rocambolesca, mas não menos interessante. Envolvido em problemas com álcool e recém-separado de Júlia, Jonas tem uma existência solitária e sem perspectiva. Só mesmo uma grande perda para fazê-lo por fim à autoindulgência e encontrar um novo sentido para a vida.

A grande sacada de Magno Costa é a caracterização dos personagens como fantoches de pano. Com isso, o autor abre mão das expressões faciais para evidenciar seu estado emocional.

O resultado é que, qualquer que seja a situação, cômica ou dramática, os atores em geral, e Jonas em particular, parecem alheios, distantes. Ou, como bem disse o jornalista e amigo Marcelo Naranjo, Costa delega ao leitor a responsabilidade de imprimir as emoções aos personagens.

Mais do que todos os pontos elencados no início deste texto, o que Aos Cuidados de Rafaela e A Vida de Jonas têm de mais relevante é que ambas representam o atual estado da arte de boa parte do quadrinho brasileiro: profissional, inteligente, provocador. Nestas duas HQs, os autores fizeram escolhas que desafiam a linguagem dos quadrinhos e o senso comum dos leitores.

Não é pouca coisa.

Comentários