RebelsPoster

Em respeito aos leitores do site, este texto não contém spoilers

Quando George Lucas vendeu sua criação para a Disney, seu desejo era que a franquia fosse renovada, porém sem perder a conexão com as raízes dos clássicos que fizeram de Star Wars a saga que revolucionou o cinema de entretenimento, e se tornou icônica na cultura pop.

Eis que a Disney lança seu primeiro grande projeto de Star Wars após a compra da Lucasfilm em 2012.

Star Wars Rebels, é uma animação em 3d que segue os moldes da animação anterior, Clone Wars, e conta com o mesmo produtor da série, Dave Filoni. Mas como fazer um novo Star Wars sem esbarrar nos deslizes da nova trilogia iniciada em 1999, que dividiu a opinião dos fãs?
Filoni declarou ao jornal inglês The Guardian “Nós temos que dar a cada nova geração, uma nova geração de personagens para elas gostarem”.

Rebels acerta nesse ponto: tem novos personagens, mas faz conexões com a trilogia clássica e prepara novos e antigos fãs para os filmes vindouros.

Criada para ser exibida no canal adolescente Disney XD para uma nova geração de fãs, Rebels quer preparar os filhos dos fãs que acompanharam a saga original e que talvez  mal conheçam a trilogia clássica criada em 1977. A história se passa entre episódios III e IV, o início da Rebelião Galática, antes de Luke Skywalker surgir como “uma nova esperança” contra o Império do mal.

Crew3_Fotor_CollageO primeiro episódio apresenta o garoto Ezra Bridger, um jovem órfão do planeta Lothal, que vive de pequenos furtos até que esbarra em um grupo de rebeldes que também querem se apropriar de alguns suprimentos do Império.
A tripulação é formada por personagens característicos em Star Wars: o alien fortão é Garazeb “Zeb” Orrelios, a piloto ousada, Hera Syndulla, a mandaloriana de cabelos coloridos, Sabine Wren e o dróide reclamão e meio pirado, Chopper. Até a nave dos rebeldes, a Fantasma, segue a linha das clássicas naves de Star Wars.

O grupo é liderado por Kanan Jarrus, um Jedi que sobreviveu a Ordem 66, que se você se lembra, destruiu os Jedi e a República e alçou ao poder o Imperador e seu pupilo, Darth Vader.

Na apresentação do primeiro capítulo, a amizade entre eles se fortalece e Ezra descobre que tem uma conexão com a Força. Os aventureiros aparentemente darão origem à futura Aliança Rebelde.
O desenho agrada com uma animação competente e todos os elementos que fizeram de Star Wars um sucesso estão ali: aventuras, combates, tiroteios, comédia, personagens com carisma e claro, sabres de luz.  Personagens clássicos participam eventualmente da animação e dão um tempero especial ao desenho. A trilha clássica do John Williams, também. Ela sempre emociona os fãs.

Um detalhe importante nesses novos produtos criados para Star Wars é que a partir de agora, todos os novos quadrinhos, animações, games e livros baseados em seu universo serão parte integrante de seu “cânone”. Já o antigo “Universo Expandido” que também explorava esses produtos, deixou de valer como “oficial”. Não significa que anos de produtos e personagens do UE sejam completamente descartados. Eventualmente, personagens e/ou ideias ainda poderão dar as caras nesta nova fase de produtos transmídia de Star Wars.

Vale a pena acompanhar essa animação,  que traz um bom aperitivo para os novos e aguardados filmes que serão lançados em 2015. O desenho já estreou no Brasil e o site oficial já está em português.

A Força vem ai, e poderosa ela é.

Comentários