Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Crítica: “Marvel Comics – A História Secreta”: Ídolos com pés de barro

Cover

Os cidadãos não poderiam dormir tranqüilos se soubessem como são feitas as salsichas e as leis. A frase e suas muitas variações são atribuídas ao primeiro chanceler alemão, Otto Von Bismark.

Depois de ler Marvel Comics: A História Secreta, de Sean Howe, é grande a tentação de incluir mais um elemento à frase original: Os cidadãos não poderiam dormir tranqüilos se soubessem como são feitas as salsichas, as leis e as histórias em quadrinhos.

O livro de Howe faz uma radiografia da Marvel, maior editora de quadrinhos de super-heróis do mundo, desde sua gênese no final dos anos 1930 até próximo aos dias atuais.

Ao longo das páginas, o autor vai destruindo mitos. Um exemplo é a imagem lúdica do Bullpen, apelido carinhoso dado por Stan Lee à redação da Marvel nos anos 1960.

Lee perpetuou a ideia de uma sala animada, cheia de gente criativa e boa praça. Nada disso! Segundo Howe, era mais um conjunto de freelancers trabalhando nos próprios estúdios ou nos porões de suas casas, que apareciam na Marvel vez ou outra para entregar as páginas desenhadas.

E por aí vai. Nos anos 1970, à medida que os medalhões – Lee, Kirby, Ditko – saíram da editora ou se afastaram do o dia a dia, a redação foi tomada por guetos que se autoprotegiam para publicarem o que bem entendessem.

Revistas e personagens viraram instrumentos de crenças pessoais e vinganças mesquinhas. As puxadas de tapete eram uma constante. Tempos depois, a mão de ferro do editor-chefe Jim Shooter foi um mal necessário. Mas até ele sucumbiu à egolatria a partir do sucesso da saga Guerras Secretas.

Passa a impressão que Howe selecionou os piores trechos das numerosas entrevistas que realizou. Não há motivos para duvidar da seriedade de sua pesquisa nem de suas boas intenções. Em entrevista à revista Mundo dos Super-Heróis, o autor declara-se um fã da Marvel e coloca a paixão por gibis como motivação para escrever a obra.

Não é culpa Howe se nossos ídolos têm pés de barro.

A escrita fica um pouco corrida no final. Enquanto são dedicadas muitas páginas para tentar explicar as manobras que salvaram a Marvel da falência nos anos 1990, a recente compra pela Disney – um negócio de mais de US$ 4 bilhões – recebe pouquíssima atenção.

Nada disso tira o brilho do complexo trabalho de Sean Howe. Marvel Comics – A História Secreta é daqueles livros que não dá para parar de ler, e material indispensável tanto para fãs quanto para profissionais e pesquisadores.

O livro é um adorável tijolo com 560 páginas e preço de R$ 49,90. Vale o investimento de tempo e dinheiro.

Comentários

Previous

Zumbis de George Romero pela Marvel chegam em janeiro

Next

Mundo dos Super-Heróis chega à 50ª edição

7 Comments

  1. David Gravatá

    Eu li este livro de 560 páginas em menos de um mês, sua linguagem é fácil de se entender, desde que tenha um conhecimento dos personagens do Universo Marvel e dos editores, escritores e desenhistas que passarma pela Casa das Idéias. O livro em sua obra é boa, relata desde o início na Timely na parceria Martin Goodman e Stan Lee, passando pela era de ouro com Jack Kirby, pelos incríveis anos 80 com Jim Shooter a Joe Quesada e a agora quando a Marvel foi comprada pela Disney e somos agraciados em ver nossos heróis no cinema. Eu indico como leitura obrigatória para colecionadores do Universo Marvel, desde os mais antigos até mesmo os mais novos, muitos vão ver que alguns personagens foram criados ao acaso, outros foram pura jogada de marketing (exemplo da personagem Cristal dos X-Men). O livro fala da influencia da Segunda Guerra Mundial nos quadrinhos, da crise da Guerra do Vietnã, da Guerra Fria, do tempo do Código de censura existente, e como espertamente os editores burlavam os censores, etc. Vale a pena ler. Abraços.

  2. Antonio Gomes Ferreira Filho

    Assim que foi lançado eu comprei, lerei nas férias.

  3. Hummm. vou olhar com mais carinho após essa resenha e o comentário do david. fiquei curioso para saber que histórias eram vinganças mesquinhas!

  4. João Ferreira

    “Passa a impressão que Howe selecionou os piores trechos das numerosas entrevistas que realizou. Não há motivos para duvidar da seriedade de sua pesquisa nem de suas boas intenções.”

    É por isso que o livro se chama “A História Secreta”.

  5. Estava atrás de uma crítica pra saber se valia ou não comprar o livro, já que possuo outros relacionados a história do super-heróis e dezenas de revistas sobre o assunto, então sua resenha foi perfeita pra tomar minha decisão de ir atrás dele! Valeu!

Deixe uma resposta

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2019