monicavandalismo

A intervenção urbana em comemoração aos 50 anos da personagem de Mauricio de Sousa teve início na sexta-feira (8), com a instalação de 50 esculturas, customizadas por diferentes artistas, em vários pontos da cidade.

Já no dia seguinte começaram a chegar as primeiras informações de vandalismo. Três delas foram pichadas: a da Praça Benedito Calixto teve uma suástica pintada na testa; as outras duas estão na Avenida Paulista (imagem da esquerda) e na Praça Nossa Senhora do Bom Parto, no Tatuapé. A da rua Oscar Freire foi furtada.

A Panini/Mauricio de Sousa Produções não fez um levantamento (ou, se fez, não divulgou) da situação das demais esculturas. Em vez disso, emitiu uma nota em que comenta o sucesso da ação e a reação dos fãs no sentido de ajudar a preservar as peças expostas.

Leia a íntegra do comunicado:

O grande sucesso da ação Mônica Parade na cidade de São Paulo vem obtendo resultados acima das expectativas, com as pessoas fotografando ao lado das 50 esculturas customizadas por artistas e postando nas redes sociais. Por ser uma intervenção urbana,

infelizmente houve alguns poucos casos de pichações e um desaparecimento, que está sob investigação policial. Esses casos geraram uma reação imediata dos fãs: ajudar a preservar as esculturas e estar vigilantes sobre qualquer dano que possa ser causado. Mesmo porque, ao término do período de exposição, as esculturas serão leiloadas em prol das crianças atendidas pelo UNICEF.

O respeito não só pela homenagem aos 50 anos da personagem mais querida do Brasil, mas pelas obras dos artistas convidados demonstra que a cidade apoia esse tipo de iniciativa de interação do público com a arte nas ruas. A exposição irá até o dia 8 de dezembro.

Comentários