Em cumprimento a uma promessa feita no início deste ano, a mais tradicional premiação brasileira dos quadrinhos modernizou seu sistema de votação.

Nesta edição, em vez de mandar os votos por e-mail, os interessados devem preencher a cédula eletrônica no site da ACQ-ESP (clique aqui para votar).

Pelo novo sistema, a apuração será automatizada – até então, os e-mails eram impressos e contabilizados manualmente.

Apesar do avanço, não existe ainda controle dos votantes (pelo endereço IP, cadastro prévio ou número de documento) para que sejam impedidos de preencher a cédula mais de uma vez. Isso deixa margem, por exemplo, para que determinado autor possa votar em seu próprio trabalho quantas vezes quiser.

Procurada pelo Papo de Quadrinho, a ACQ-ESP reconhece a falha, mas garante que há formas contorná-la: “Votos sequenciados com intervalos de segundos são abusivos e quando constatados serão discutidos entre nós”, respondeu Fernando dos Santos, quadrinhista e um dos integrantes da Comissão Eleitoral.

“Essa é a primeira tentativa de implementar o voto eletrônico e, ano que vem, devemos inserir o registro de IP do computador”, completou o veterano Bira Dantas, também da comissão.

A organização manterá os controles existentes no antigo sistema. Serão desconsiderados, por exemplo, votos para “Mestre do Quadrinho Nacional” em profissionais que já venceram na categoria em anos anteriores, ou os votos em trabalhos que não se encaixam na respectiva categoria.

Outra mudança em relação à premiação do ano passado é que a ACQ-ESP não publicou a lista com os indicados. Os interessados devem consultar os lançamentos do ano no blog da associação, e autores poderão avisar seus leitores e pedir votos.

Os vencedores serão anunciados em janeiro; a festa de premiação acontece em fevereiro, em datas ainda a serem divulgadas.

Comentários