Para muitos jovens é difícil imaginar o que era ser criança ou adolescente na década de 1980. Parece um papo absurdo inventado pelos Pais, tentando convencer os filhos de que o mundo realmente existia sem internet, celulares e TV a cabo…

Os videogames nasceram um pouco antes, e nos anos 1980 eram primitivos pixels de poucos bits, que encantavam e desafiavam a imaginação dos jovens. Mas o tempo passou e os nerds dominaram o mundo, enquanto os videogames, cada dia mais sofisticados, se tornaram o símbolo máximo dessa conquista.

Em o Jogador Nº1, o autor Ernest Cline, faz uma homenagem às duas gerações distintas: à velha guarda que criou os videogames e aos jovens gamers, que os transformou na maior indústria do século 21.

Na trama, a maior parte da humanidade passa o tempo livre dentro de um game global de realidade virtual chamado OASIS, já que em 2044, o mundo tem tantos problemas que o interesse no mundo virtual é bem maior do que na pesada realidade.

O criador do OASIS morreu deixando sua fortuna para quem desvendasse um enigma e espalhou pistas neste universo virtual. Para encontrar o grande prêmio basta desvendar as pistas: referências da cultura pop dos anos 1980, período em que ele era criança. Seriados, bandas, quadrinhos, filmes, videogames e RPG… …resta aos milhares de gamers estudarem toda a cultura de seus avós e tentaram a solução deste enigma.

O ritmo do livro, as citações de toda a cultura pop e o mistério bem amarrado dão o tom, o que faz com que o leitor não sinta a hora passar enquanto lê. O protagonista Wade Watts (o narrador em primeira pessoa) é um nerd pobre e excluído que penetra fundo na cultura dos anos 1980 para vencer. E quanto mais Wade passa fases neste jogo, mais perigoso ele fica, com vilões atacando também no mundo real, dispostos a matar para colocar as mãos nas informações que ele desvendou.

Wade Watts é um nerd gordo, espinhento e esquisitão, que o autor transforma em um legítimo herói carismático. Ele deve conquistar um lugar na galeria dos grandes heróis modernos ao lado de personagens marcantes como Harry Potter, Katniss Everdeen e Percy Jackson.

Ernest Cline criou uma fórmula certeira, misturando Atari com realidade virtual, John Hughes com irmãos Wachowski. O livro tem o dom de hipnotizar “jovens” trintões e agradar os jovens adolescentes do século 21, todos torcendo por Wade e loucos para “zerar” o livro.

Jogador Nº1 de Ernest Cline (Editora Leya) tem 464 páginas, formato brochura e preço estimado de R$ 26,90. Vale o investimento.

Comentários