A editora destaca três novos títulos no evento literário (veja todas as capas na galeria abaixo):

Estórias Gerais, de Wellington Srbek (roteiro) e Flavio Colin (arte)

Lançada em 2001 e, depois, em 2007, este relançamento é considerado pela editora como a “edição definitiva”, já que será publicado pela primeira vez no tamanho da arte original (22,5 x 32 cm). A história se passa no sertão mineiro durante a década de 1920 e é dividida em seis capítulos mais uma HQ curta colorida. A edição vem acrescida de carta de Flavio Colin, falecido em 2002, falando de seu prazer em fazer este trabalho, e texto de Srbek sobre a trajetória da publicação ao longo de mais de dez anos (160 páginas, R$ 48).

20.000 Léguas Submarinas, de João Marcos (roteiro adaptado) e Will (arte).

A HQ reconta o clássico da literatura universal escrito por de Julio Verne no século 19. A história é centrada no capitão Nemo e seu submarino Nautilus, uma maravilha tecnológica muito à frente do seu tempo. O livro marca a estreia de uma nova linha da editora Nemo, Quadrinhos para Todos, voltada a leitores de diferentes idades e preço mais acessível (64 páginas, R$ 19,80).

Boule & Bill, de Laurent Verron (a partir da criação de Jean Roba)

Clássica série europeia criada em 1959 com histórias curtas sobre o menino e o cachorro que dão título à obra. Trata de temas da infância com humor, ternura, ingenuidade e ironia. A série alcança 33 álbuns publicados, com tradução em 11 idiomas e 25 milhões de exemplares vendidos. A Nemo lança na Bienal do Livro o primeiro deles, Ao Ataque!, e promete um novo volume para outubro. Boule & Bill também faz parte da linha Quadrinhos para Todos (48 páginas, R$ 14,90).

Durante a Bienal do Livro de São Paulo, haverá sessões de autógrafos com os autores: Wellington Srbek no dia 10, às 19h; João Marcos e Will no dia 17, às 14h.

SERVIÇO:

A Bienal do Livro de São Paulo acontece de 9 a 19 deste mês no pavilhão do Anhembi. O ingresso custa R$ 12 — professores, bibliotecários, profissionais do livro, maiores de 60 anos e crianças com até 12 anos não pagam.

Para chegar, prefira o metrô. Há traslado gratuito para o pavilhão nas estações Barra Funda e Tietê. O estacionamento costuma ser caro e lotado.

Mais informações aqui.

Comentários