Quando adolescente nos anos 1980, eu curtia as histórias de um grupo de criminosos escalados para operações secretas do governo norte-americano.

Desenhado por Luke McDonell e roteirizado por John Ostrander, o Esquadrão Suicida envolvia um grupo de supervilões que eram libertados às escondidas da prisão especial de Belle Reeve para agir sob as ordens do governo em troca de reduzirem suas penas. As histórias eram violentas e envolviam chantagens, politicagens e muitos conflitos e dramas entre os super-vilões escalados para as missões, sempre um grupelho desprovido de qualquer moral e disposto a tudo para realizar a missão e voltar vivo.

Sob o comando da agente federal linha-dura Amanda Waller – personagem que já apareceu em outras mídias – os vilões se revezavam nas histórias, alguns escalados por suas habilidades específicas, outros para substituir os que morriam. O gibi do Esquadrão Suicida durou até 1992 e algumas tentativas de trazer o grupo de volta à ativa não obtiveram o sucesso anterior.

O reboot da DC trouxe um grupo de supervilões renovado, uma Amanda Waller “lipoaspirada”  (a personagem antiga era obesa) e histórias que revitalizam a antiga fórmula de sucesso do grupo: violência e ação, falcatruas governamentais, traições e personagens que tem seus próprios interesses, mas são obrigados a agir em conjunto para sobreviver. A nova revista tem a mesma aura dos anos 1980, com uma equipe criativa afiada e está fazendo sucesso com crítica e público nos EUA.

O mix da revista em sua versão nacional se chama Esquadrão Suicida & Aves de Rapina nº1, pois conta com as Aves de Rapina, uma nova série do reboot ligada às revistas do Batman. Essa série também é muito boa e já foi base para um seriado de TV que chegou a ser exibido no Brasil sob o curioso nome de “A Mulher Gato” (a heroina principal da série era a Caçadora, filha do Batman).

As últimas páginas do gibi contam com um resumo histórico do Esquadrão Suicida escrito pelo escritor e colaborador da revista Mundo dos Super-Heróis, Alexandre Callari.

Esquadrão Suicida & Aves de Rapina nº 1 (Suicide Squad) de Adam Glass e Federico Dallocchio e Aves de Rapina (Birds of Prey) de Duane Swierczynski e Jesús Saiz é da editora Panini, tem 49 páginas, formato americano, custa R$ 6,90 e pode ser adquirido apenas em lojas especializadas em quadrinhos! Compre a sua pois vale o investimento!

Comentários