A Internet tem servido cada vez mais como uma plataforma barata para a publicação de trabalhos de novos quadrinhistas.

O problema é que se o site de hospedagem ou o blog do autor não são muito acessados, a obra é praticamente natimorta – o que acontece na maioria dos casos.

Há exceções, claro, e talvez as mais conhecidas sejam Um Sábado Qualquer, de Carlos Ruas, e Ditadura No Ar, de Raphael Fernandes e Abel – que inclusive acabaram ganhando versões impressas.

Para todos os demais, há uma alternativa. A FDigital IDP é uma agência de publicação digital que resolve o maior dos problemas: a distribuição.

A obra é adaptada para alguns dos formatos mais populares do mercado e distribuída em sites de vendas como Amazon, Apple iBookstore, Kobo, Saraiva, Livraria Cultura, Livraria da Travesasa, Iba, Submarino, Gato Sabido, Livraria Curitiba e outros.

Alguns autores brasileiros já aderiram ao serviço e tiverem suas HQs publicadas inclusive no exterior: Giorgio Cappelli (The Roach), Mauro Alves (Menino Jesus), e Leonardo Melo, com André Caliman (Undeadman) e com Angelo Ron (The Call of Chimera).

Comentários