Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Caso Alan Scott: os perigos do jornalismo “nas coxas”

Atualizado em 10.06.2012

Num videozinho de menos de um minuto e tendo o mesmo Tadeu Schmidt como narrador, a edição de hoje do Fantástico admitiu a gafe da semana passada, quando confundiu as diferentes versões do herói Lanterna Verde na matéria sobre a nova orientação sexual de Alan Scott.

Diz o texto:  Mas telespectadores reclamaram porque a gente também usou imagens de outro Lanterna Verde: Hal Jordan, que aparece em um filme. Hal Jordan não é gay. O Lanterna Verde gay, conforme mostramos, é Alan Scott. São muitos lanternas verdes nas histórias em quadrinhos. 

Segue o link: http://tinyurl.com/7st6e6k

As outras bobagens ditas na matéria ficaram por isso mesmo…

***

A edição deste domingo (3) do Fantástico, exibido pela Rede Globo, repercutiu o anúncio feito nesta semana pela DC Comics: o Lanterna Verde original, criado na década de 1940, será homossexual no novo universo da editora.

Até entre os aficionados por quadrinhos há discordância: apesar de se tratar de uma nova versão do personagem, num universo completamente novo, para muitos fica a impressão de que um herói clássico teve sua orientação sexual alterada.

Imagine, então, a confusão de quem não é “iniciado”. Para alguns, o Lanterna Verde é John Stewart, que fez sucesso no desenho animado da Liga da Justiça; para outros, é aquele do cinema: Hal Jordan.

Pois foi com as imagens deste filme que o Fantástico prestou um desserviço ao ilustrar sua matéria: falou de Alan Scott e mostrou Hal Jordan, como se fossem o mesmo personagem (assista aqui).

Difícil entender a lógica por trás disso. Desinformação? Preguiça de pesquisar? Ou, na falta de imagens em live action de Alan Scott, os produtores optaram por usar o que estava à mão? Afinal, devem pensar, quem se importa com quadrinhos?

Dá pra notar que a confusão está instalada. Por falta de conhecimento e de matérias como esta, o público em geral pode acabar entendendo que a orientação sexual do novo Alan Scott estende-se para toda a franquia dos Lanternas Verdes.

A matéria de 3 minutos, exibida em horário nobre, tem ainda outras “pérolas” típicas do jornalismo feito “nas coxas”:

Em determinado momento, diz o narrador Tadeu Schmidt: “… mas a publicação que contará detalhes da vida íntima do herói só sairá na próxima quarta-feira”. Ninguém ainda leu esta edição, mas tudo indica que será centrada na origem do herói. A orientação sexual é uma entre as muitas características do personagem, não a principal;

Continua ele: “Enquanto isso, na Sala de Justiça, outros superpoderosos ainda correm o risco de serem arrancados do armário pela editora que os criou, a DC Comics” (detalhe: uma das imagens que cobrem o off é do Capitão América!). Profecia de araque. Apesar de Marvel e DC terem explorado o tema da homossexualidade simultaneamente, nada indica que é uma tendência;

Por aqui, a reação a este novo colorido nos quadrinhos é positiva”. Mentira. Basta uma visita às redes sociais para ver que as opiniões estão divididas;

Por último, uma declaração do desenhista Rafael Grampá – que na matéria é chamado de “paulista” (ele é gaúcho) – sobre Batman: “Ele é um milionário que prefere sair pulando de prédio vestido de preto com um molequinho de tanga. É meio estranho”.

Esta prefiro nem comentar…

Comentários

Previous

SUPER POWER CON, chegando!

Next

Panini explica Restart da DC no Brasil

14 Comments

  1. Boa análise, mas também a DC/Warner não ajuda né? Num desenho popular bota um personagem, no filme outro e pra polemica outro. Pra quem diz que quer melhorar sua relação com a midia e seus heróis faz bem errado.

    Sobre a matéria, o comentario: ““Enquanto isso, na Sala de Justiça, outros superpoderosos ainda correm o risco de serem arrancados do armário pela editora que os criou, a DC Comics”” me chamou a atenção por outra coisa, a frase “correm o risco”, como se ser homossexual é um problema, um perigo.

    E sobre a palavra do Grampá, é terrivel alguem do meio não ter o minimo de responsabilidade em saber que suas palavras podem ser usadas de forma negativa para o próprio meio dos quadrinhos. Triste tudo isso.

  2. Daniel Werneck

    É o mesmo Fantástico que chamou a Rio Comicon de “maior evento de quadrinhos DO MUNDO”.

    A questão é: se eles não se interessam por quadrinhos o suficiente para buscar um mínimo de realismo nas matérias, por que diabos eles falam sobre eles no programa? Será que só porque a Editora Globo não publica os heróis da DC e da Marvel, a emissora de TV é obrigada a fazer esse tipo de matéria?

    • Vai entender. Eu sei é que o pessoal que faz quadrinho pena para ter uma matéria decente num veículo de mídia não especializado. Aí, quando surge uma polêmica, aparece até no Fantástico.

  3. Ryukendo

    Repercutiu a antiga noticia do casamento gay do estrela polar (X Men) no jornal o Diario De SP e no Programa agora é tarde

  4. Parabéns, Jota, como sempre. E também vinha refletindo sobre isso ontem: quem se importa com quadrinhos? Tanto faz se é colocada uma imagem ou outra. Quem liga se o Capitão América é da Marvel ou da DC? Aliás, o que é Marvel e DC? Quadrinhos nunca foram tratados de forma séria, infelizmente. Fico pensando se dariam o mesmo tratamento, por exemplo, numa matéria que falasse do ex-presidente Lula colocando uma imagem do animal marítimo. Ou um jogo de futebol que falasse do novo contrato do jogador Ganso, colocando uma imagem da ave voando… A “notícia”, no caso, é fazer o sensacionalismo com o fato do personagem ser gay. Quem é ele? Isso é o de menos!
    Às vezes, tenho vergonha de ser jornalista. Só perco essa vergonha quando olho o meu diploma! Porque, se esse “pedaço de papel” não é sinônimo de competência, agora, sem ele, a tendência é piorar.
    Mais uma vez, parabéns!

    • Valeu, Edu. Ambos sabemos que jornalistas erram, com uma frequência até maior que o desejável. Mas, nesse caso, foi um típico caso de preguiça mental. Abraço!

  5. Guto Vissoci

    Concordo com a análise, jornalismo preguiçoso sempre é um desserviço para com a população. Mas também concordo um pouco com o que o Marcelo Soares disse: a culpa é um pouco da DC, que deixou de prever a incapacidade do público “leigo” de, num primeiro momento, diferenciar as diferentes encarnações do mesmo personagem. Como explicar para alguém que não lê quadrinhos que esse não é o Laterna do filme, mas de uma terra paralela e cujos poderes são parecidos mas diferentes, embora tenha o mesmo nome? Para evitar a confusão, talvez fosse melhor terem tirado do armário outro personagem que não deixasse essa brecha.

    Outra parte da matéria que me incomodou foi o cometário de que essas mudanças são uma consequência da declaração, pelo presidente Obama, de que apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ora, salvo engano da minha parte, ao menos o casamento do Estrela Polar está programado há mais tempos e foi “teased” já antes do posicionamento do Barack Obama, não?

    No mais, pelo menos dei muita risada quanto à unanimidade dos entrevistados de que o próximo a parar de se enganar dever ser o Batman! hahahahhahaha

    • Você está certo, Guto. A Marvel soltou um “Save the date” em março. E mesmo a DC não conseguiria produzir uma HQ tão rapidamente. Por outro lado, não acredito em coincidências. As duas editoras tratarem do tema no mesmo tempo da declaração de Obama mostra que havia algum tipo de planejamento aí.

      Sobre a primeira parte do seu comentário, concordo. Mas alguns amigos me fizeram pensar se não é exatamente isso que a DC quer: “popularizar” Alan Scott por meio dos Lanternas mais conhecidos. Vamos ver no que isso vai dar.

      Abs

  6. Parabéns pela pauta. Acho desnecessária esse tipo de matéria, mas piora quando o tema é abordado de forma tendenciosa e com informações erradas. Uma pena o Fantástico fazer uma dessas.
    Abs!

  7. Dare

    Mais impressionante daqui é… saber que a galera assiste a Fantástico! Bizarro!

  8. Sergio

    “Nao, olha so…
    O Marco Nanine assumiu que e gay.
    Quem sera o proximo funcionario da globo que vai sair do armario?
    Pedro Bial? Tadeu Schmidt?

    “Olha so, eu nao sei nao, mas um cara que tem bastante dinheiro, aparece publicamente em materias pelo mundo todo e parece cheio de cultura, e muito estranho o Zeca Camargo prefere ficar em casa fazendo casalsinho (gay) de novela, tem alguma coisa errada ai…”

    Fonte:
    1- http://globotv.globo.com/rede-globo/mais-voce/v/zeca-camargo-aposta-em-romance-gay-em-avenida-sidney-e-roniquito/2006588/

    2- http://diversao.terra.com.br/gente/noticias/0,,OI5454626-EI13419,00-Marco+Nanini+assumiu+que+e+gay+veja+quem+ja+saiu+do+armario.html ”

    Cara, se as coisas funcionassem assim com a ironia…
    Po galera, o que pode ser feito pro povo da globo ver essa mensagem ai?

  9. BaHalus

    Acho que há um erro nas datas, né não? :-)

    3 de junho de 2012, 11h54
    Atualizado em 10.06.2011

    Atualizado um ano antes de publicado.

  10. Ops! Corrigido. :)

    Obrigado.

Deixe uma resposta

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2018