No final do ano passado, este blog, como de hábito, consultou as editoras que publicam quadrinhos para antecipar os lançamentos de 2012. A resposta do editor Franco de Rosa causou espanto: sua editora Kalaco lançaria a biografia de Stan Lee, escrita por Roberto Guedes.

Tenho o prazer de me corresponder com o autor quase diariamente por meio de uma lista de fãs e ele nunca havia tocado no assunto. Pode ter sido um deslize do Franco ou talvez ele seja tão generoso com as informações como é com todo o resto.

O fato é que o Papo de Quadrinho publicou a notícia com exclusividade no dia 6 de janeiro. Parece pouco, mas não é. Trata-se simplesmente do primeiro livro escrito por um brasileiro a reunir fatos da vida de um dos maiores ícones pop do século passado.

Stan Lee: O Reinventor dos Super-Heróis virou realidade no final de maio, com direito a lançamento na Comix Book Shop, que inclusive ficará responsável pela distribuição.

Como é de se esperar numa biografia, o livro parte da infância do protagonista e avança pelos fatos mais marcantes de sua vida pessoal e profissional: o emprego de lanterninha, o ingresso na Timely (antigo nome da Marvel), os primeiros roteiros, o casamento com a modelo britânica Joan, a vida na caserna, a promoção a editor, o nascimento da filha Joan Celia…

Tudo isso intercalado com o panorama da indústria norte-americana dos quadrinhos, do boom no início dos anos 1940 à derrocada no pós-guerra, até chegar à revolução promovida por Lee e Jack Kirby no início dos anos 1960 e o atual sucesso de seus personagens no cinema.

É uma excelente oportunidade para os jovens leitores conhecerem a gênese do Universo Marvel tendo um de seus criadores sob o holofote. Já para aqueles que tiveram algum contato com o assunto, Stan Lee: O Reinventor dos Super-Heróis acrescenta pouco, pois, a rigor, são poucos os fatos novos.

Nem por isso o livro deixa de ser interessante. Os fatos são conhecidos, porém acrescidos de depoimentos, muitos inéditos, de artistas e roteiristas que os viveram. Além da vasta pesquisa em sites e revistas estrangeiras, o autor utiliza trechos de entrevistas que fez diretamente com o próprio Stan Lee, Roy Thomas, Steve Englehart e Gerry Conway. Esta mistura de prosa e depoimentos, que em muita lembra o estilo de jornalismo literário, tornam a leitura fluida, agradável e altamente recomendada.

Polêmica

Uma personalidade notória como Stan Lee dificilmente passa pela vida sem provocar algumas desavenças. A mais conhecida, com o artista Jack Kirby, obviamente não podia ficar fora do livro.

Nesta questão, Guedes esforça-se por manter uma postura neutra, calcada nos fatos e opiniões de quem testemunhou a intensa relação entre os dois gênios. Mas, se por um lado, não comete a deselegância de criticar Kirby abertamente, por outro fica clara a simpatia do autor pelo biografado – ou pelo menos pelo seu ponto de vista e o de pessoas próximas.

Só por isso, este livro é mais um ingrediente numa polêmica que já dura décadas e que, até hoje, invariavelmente descamba para um clima de Fla-Flu entre muitos fãs de quadrinhos.

Para aqueles incomodados com este aparente tento a favor de Stan Lee, fica o convite para escreverem sua própria biografia de Jack Kirby. Nós, leitores, só temos a ganhar.

Stan Lee: O Reinventor dos Super-Heróis tem 160 páginas, formato 16 x 23 cm e preço de R$ 44,90. Pode ser adquirido nas lojas física e virtual da Comix Book Shop ou diretor com o autor pelo e-mail guedesbook@gmail.com. Vai por mim: vale o investimento.

Comentários