Ando meio chateado com a DC por causa do Restart e da recente mudança do logo. Mas se tem uma coisa de que gosto muito é o resgate dos bons e velhos princípios dos super-heróis para causas nobres.

A DC e sua empresa mãe, a Warner, acabam de lançar uma campanha para ajudar a população do nordeste africano, região também conhecida como Chifre da África e que engloba a Somália, Quênia, Etiópia e países menores.

Segundo informa o site oficial da campanha We Can Be Heroes (Nós podemos ser heróis), a região enfrenta a maior seca dos últimos 60 anos, deixando mais de 13 milhões de pessoas em situação crítica.

Para cada dólar doado, a DC/Warner doará outro. A única restrição, ao que parece, é que o doador precisa ser proprietário de um cartão de crédito internacional das bandeiras Visa, Mastercard e American Express.

A campanha conta com apoio de três entidades sem fins lucrativos: Save the Children, International Rescue Committee e Mercy Corps.

Fez muito bem a DC em emprestar seus maiores super-heróis, a Liga da Justiça, para divulgar esta causa. Apesar de as silhuetas remeterem ao universo do Restart, são personagens que há décadas vêm entretendo os jovens e, dentro do possível, transmitindo valores morais saudáveis.

O vídeo que integra a campanha (assista aqui, vale a pena) acerta ao relacionar estes heróis de papel a pessoas comuns, de carne e osso.

Comentários