A editora oferece um cardápio amplo e variado, de várias partes do mundo.

Os quadrinhos argentinos continuam fortes no catálogo da Zarabatana, com pelo menos três novidades:

– O segundo número de Fierro que, a exemplo do primeiro, vai misturar HQs publicadas originalmente na publicação argentina com outras feitas por autores brasileiros;

Dora, de Ignácio Minaverry, sobre a jovem judia que, por força do trabalho para os norte-americanos, revive o horror nazista em pleno pós-guerra por meio da vasta documentação alemã;

– O quinto volume de Macanudos, de Liniers.

Da Alemanha, a Zarabatana traz as aventuras amorosas de Mas podemos continuar amigos… (capa acima), de autoria de Mawil; do Canadá, chega Crônicas de Jerusalém, de Guy Delisle (Pyongyang – Uma viagem à Coreia do Norte, Crônicas Birmanescas), e sua visão bem humorada da difícil convivências entre israelenses e palestinos; da França tem Brouillard au Pont de Tolbiac, de Jacques Tardi e Léo Malet, com a primeira aventura do detetive Nestor Burma.

O Brasil não fica de fora, representado por Adão Iturrusgarai e as tiras autobiográficas e divertidas de Momentos Brilhantes da Minha Vida Ridícula.

É quadrinho para todos os gostos.

Comentários