Atualizado em 16/01: O cartunista Bira Dantas deixou comentário corrigindo o número de votos: 480; em relação aos 240 do ano passado, o aumento foi de 100%.

O resultado foi divulgado na madrugada de hoje (15), no blog da Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo, entidade que promove a premiação.

Prevista para a semana passada, a apuração precisou ser adiada em razão da grande quantidade de votos – a maioria de última hora. Segundo os organizadores, foram enviadas 400 cédulas no total, quase 60% a mais que na última edição.

Veja a lista dos ganhadores do 28. Prêmio Angelo Agostini:

Melhor desenhista: Maurilio DNA

Melhor roteirista: Daniel Esteves

Melhor Cartunista: Gustavo Duarte

Melhor Lançamento: Ação Magazine

Melhor lançamento Independente: Love Hurts (Murilo)

Melhor Fanzine: Miséria

Prêmio Jayme Cortez: FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos)

Mestres do Quadrinho Nacional: Bira Dantas (Dom Quixote), Fernando Gonsales (Níquel Náusea), Lourenço Mutarelli (Quando meu pai se encontrou com o ET fazia um dia quente) e Moacir Torres (Turma do Gabi)

A votação iniciada dia 12 de dezembro é aberta a qualquer pessoa, seja ligada aos quadrinhos ou não. É comum autores fazerem campanhas via Internet pedindo votos.

A festa de premiação está marcada para dia 4 de fevereiro, no Instituto Cervantes, em São Paulo, e faz parte das comemorações do Dia do Quadrinho Nacional (30 de janeiro).

Os organizadores irão anunciar em breve a programação do evento. O que se sabe, até o momento, é que, além da entrega dos troféus, estão previstos a exibição de um documentário sobre a vida de Rodolfo Zalla, produzido por Márcio Baraldi, e um debate sobre a nova lei dos quadrinhos brasileiros.

Comentários