Não é nenhuma novidade a altíssima qualidade das sucessivas animações da DC/Warner lançadas diretamente para DVD e Blu-Ray nos últimos anos.

Também não é novidade que um dos ingredientes do sucesso é o fato de estes desenhos adaptarem, em maior ou menor grau de fidelidade, arcos de histórias publicados anteriormente nos quadrinhos.

Então, se o segredo é qualidade/fidelidade, o mais recente lançamento, Batman: Ano Um, se posiciona entre as melhores produções desta safra (veja um trecho aqui)

O desenho adapta a história publicada pela primeira vez em 1987 por Frank Miller (roteiro) e David Mazzucchelli (arte), ao retratar os primeiros meses do Cavaleiro das Trevas em ação.

A trama entrelaça a jornada de dois homens determinados a combater o crime na corrupta Gotham City: Bruce Wayne, de volta à cidade natal depois de 12 anos de exílio (e preparo), e o então tenente James Gordon, recém transferido.

Da mesma forma que nas primeiras histórias de Batman, no final dos anos 1930, o vigilante é visto como um fora-da-lei e perseguido pela polícia. Fatalmente, o destino coloca estes dois homens em rota de colisão – de onde nascerá uma longa e duradoura amizade, pautada pelo respeito mútuo.

O desenho segue à risca a história dos quadrinhos, inclusive na sequência de cenas e enquadramentos. A arte emula, dentro do possível, o traço característico de Mazzucchelli, e também nas cores em tons pastéis.

Num aspecto, a adaptação consegue ser ainda melhor que o original: ao traçar um paralelo entre as dificuldades e motivações de Batman e Gordon. O título pode levar o nome do Homem-Morcego, mas o verdadeiro astro de Batman: Ano Um é o futuro comissário de polícia de Gotham City.

Para quem ainda não leu esta pequena obra-prima em quadrinhos, fica a dica: a Panini acaba de relançar um encadernado com a história completa e capa dura por R$ 37,00. Vale cada centavo.

Quem preferir pular esta etapa e ir direto para o desenho, não terá problemas. Batman: Ano Um é praticamente o quadrinho animado.

Comentários