Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Papo de Quadrinho viu: Os Smurfs

Por Eduardo Marchiori

Quando surgiram as primeiras informações de que seria feito um filme live action com os Smurfs e que este filme se passaria no mundo real e não na floresta de cogumelos onde as criaturinhas azuis vivem, o grupo do “não vi e não gostei” começou a bombar os fóruns de Internet expressando seu desacordo com a ideia, afirmando que o filme descaracterizaria os personagens, criados em 1958 pelo cartunista Peyo e que fizeram grande sucesso na TV nos anos 1980.

No entanto, a produtora seguiu em frente com o projeto do jeito que ele havia sido idealizado e, finalmente, poderemos ver o resultado no próximo dia 5 de agosto, quando Os Smurfs chegarão às telas. Convidados pela distribuidora Sony Pictures para uma exibição exclusiva para profissionais da imprensa no último dia 16, nós já podemos dizer se os pessimistas tinham ou não razão em achar que os personagens perderiam seu encanto passeando no mundo real.

Antes de falar do filme, abrimos parênteses para destacar que o cinema escolhido para a cabine foi o Cinemark XD, do Shopping Market Place, na zona sul de São Paulo, o que proporcionou uma experiência fora do comum para este repórter que vos escreve. A tela gigantesca, que ocupa toda a parede da sala quase nos fazia entrar dentro do filme e isso ainda era potencializado pelo efeito 3-D, de modo que chegava até a dar certa vertigem em determinadas cenas mais movimentadas. Quem ainda não conhece a sala, deveria experimentar.

Mas voltando ao filme: ele começa com uma narração – que depois descobrimos ser do Smurf Narrador, um anãozinho que adora contar histórias – explicando quem são os Smurfs: criaturas azuis, do altura de três maçãs empilhadas, que vivem numa floresta, morando em uma vila de cogumelos. Os Smurfs estão ensaiando para o Festival da Lua Azul, um evento raro de acontecer e, por isso mesmo, merece uma grande festa.

Enquanto isso, Papai Smurf vê, na fumaça de uma de suas poções, uma visão do mago Gargamel (Hank Azaria) capturando seus Smurfs e fica preocupado porque as profecias sempre se realizam. Mas a aldeia dos Smurfs é oculta por magia e só com muito azar o mago malvado conseguiria encontrá-la… ou algum acidente provocado pelo Smurf Desastrado, claro.

Atraído para a vila, Gargamel e seu gato Cruel começam a perseguir os pequenos smurfs e, nesse corre-corre, Desastrado, Ranzinza, Gênio, Smurfette, Arrojado e Papai Smurf atravessam um portal mágico e, sem querer, vêm parar em nosso mundo. Eles só não esperavam que Gargamel e Cruel também atravessassem o portal e passassem a persegui-los num ambiente totalmente estranho para eles.

A partir daí, começam as situações engraçadíssimas, na qual os seres azuis tentam passar despercebidos numa metrópole como Nova York enquanto não descobrem um meio de voltar para casa. Desconhecendo nosso agitado modo de vida, os Smurfs se envolvem com o casal Patrick e Grace Winslow (Neil Patrick Harris e Jayma Mays). Patrick é um recém-admitido gerente de marketing que tem que desenvolver uma campanha bombástica da empresa de cosméticos Anjelou para manter seu emprego.

Isso não vai ser nada fácil, porque além da sua exigente diretora Odile (Sofia Vergara) lhe dar pouquíssimo tempo para o trabalho, ele ainda se sente inseguro com a gravidez da esposa e, pra piorar a situação, encontra meia-dúzia de seres azuis em seu apartamento. O filme faz uma série de referências à cor dos Smurfs: seja com um anúncio dos Homens Azuis da companhia telefônica Tim, uma propaganda de Blu-ray ou um recipiente cheio de M&M’s  o azul sempre está em evidência.

Os Smurfs é um filme dinâmico, repleto de ação e tiradas divertidas, com efeitos especiais tão realistas que dão a impressão que você vai encontrar um Smurf andando embaixo da cadeira do cinema. Destaque para a “interpretação” do gato Cruel, que garante boas risadas. O filme certamente vai agradar as crianças neste final de férias, mas quem gostará mais serão os pais, que poderão reviver bons momentos de sua própria infância – sem medo dos personagens terem perdido seu encanto.

Eduardo Marchiori é jornalista, editor do blog “O X da Questão” e colaborador da revista Mundo dos Super-Heróis e do site Meu Herói.

Comentários

Previous

O bicho vai pegar no novo Planeta dos Macacos

Next

Papo de Quadrinho viu Capitão América: O Primeiro Vingador

5 Comments

  1. Filho da Ada

    Pô, bixo…
    Tu contou uma porrada de coisas do filme…
    Não faz mais isso, não…

    Abraço!
    Florianópolis – SC.

  2. Sério que vc achou isso? Putz, eu achei que esses detalhes não eram spoilers. Foi mal, descupe aí.

    Abs

  3. Olha só esta campanha publicitaria de arquitetura tendo os smurf`s como tema!
    Esta campanha esta virando a maior onda da internet
    http://arquiteturanaweb.blogspot.com/2011/07/campanha-publicitaria-smurfs.html

  4. Não são spoilers, não. Tudo isso está no trailer e nas resenhas! Pode ficar tranquilo que não vai estragar em nada o prazer de ver o filme.

Deixe uma resposta

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2018