A nova Liga da Justiça desenhada por Jim Lee. Repare nas golas altas. O roteiro será de Geoff Johns.

31 de agosto. Guarde esta data, amigo leitor. Neste dia, a DC vai promover o que talvez seja sua maior reestruturação editorial desde que o Superman apareceu pela primeira vez erguendo um carro sobre a cabeça numa capa de revista.

Maior que a Implosão DC nos anos 1970; maior que a Crise nas Infinitas Terras nos anos 1980 e qualquer outra “crise” que a tenha sucedido.

As mudanças acontecem na esteira da conclusão da minissérie Flashpoint.

Eis o que se sabe até agora, seguido de alguns comentários muito pessoais (as aspas foram retiradas de entrevistas para o jornal americano USA Today):

A DC vai relançar toda sua linha de HQs, num total de 52 títulos, todos com a numeração zerada, partindo do número 1 a partir de setembro.

Este número não é muito diferente do que a editora publica hoje – cerca de 56 títulos mensais. Zerar numeração de revistas não é nenhuma novidade; o que chama a atenção é a quantidade e o fato de que títulos seminais Action Comics e Detective Comics devem ser afetados.

O carro-chefe desta reestruturação e primeira revista a ser lançada, já no dia 31 de agosto, é Justice League, escrita por Geoff Johns e desenhada por Jim Lee.

Talvez a melhor notícia disso tudo. Dois dos maiores nomes dos quadrinhos de super-heróis da atualidade nunca haviam trabalhado juntos.

Mais de 50 personagens terão seus uniformes redesenhados. Alguns sofrerão mudanças menores; outros terão suas origens recontadas e a idade alterada.

Essa é a mais preocupante. O publisher da editora, Dan DiDio, declarou: “Esta é uma chance de começar, não do início, mas de um ponto em que nossos personagens serão mais jovens e as histórias, contadas para as novas audiências”.

Para se ter uma ideia do que pode acontecer, matéria de Sérgio Codespoti no Universo HQ dá conta de que Superman poderá não estar mais casado com Lois Lane e começar um relacionamento afetivo com a Mulher-Maravilha.

As mudanças de visual estão a cargo do desenhista Jim Lee, atual diretor criativo da DC.

Sou fã declarado da arte de Jim Lee, mas acho que ele é um péssimo designer de personagens, com um gosto duvidoso por luvas, jaquetas curtas e golas altas. Você gosta do novo uniforme da Mulher-Maravilha que ele criou? Eu não. A imagem que ilustra esta nota é uma mostra do que está por vir.

A partir de setembro, os 52 títulos da DC serão lançados simultaneamente em formato digital.

Outra boa notícia. Não que eu prefira um formato a outro, mas é uma decisão que, vindo de uma megaeditora, aponta o futuro dos quadrinhos.

 

Em carta aos revendedores, o vice-presidente sênior de Vendas, Bob Wayne, adianta que o anúncio oficial das mudanças será feito hoje (1), com mais detalhes sendo revelados ao longo do mês. No dia 13, conheceremos a relação de todos os títulos nas solicitações de vendas para o mês de setembro e no dia 29 saem os previews.

Comentários