Os dois primeiros episódios do novo seriado animado da DC/Warner foram ao ar nos Estados Unidos no dia 26. Apesar da miscelânea de personagens, o programa começa com o pé direito.

Young Justice (Justiça Jovem) é um grupo de super-heróis formado exclusivamente por sidekicks, os jovens ajudantes de Batman, Arqueiro Verde, Flash e companhia.

O seriado começa com Robin, Kid Flash, Aqualad e Ricardito atuando ao lado de seus mentores enquanto aguardam o momento de fazer parte da Liga da Justiça. A decepção, porém, chega cedo: os jovens não recebem acesso ilimitado ao quartel-general da Liga e ainda são impedidos de acompanhar uma missão.

Isto causa a primeira baixa na equipe jovem: Ricardito revolta-se contra o tratamento de eterno ajudante e vai embora. Os demais decidem investigar por conta própria um incêndio no Projeto Cadmus, com sérias consequências.

O roteiro é muito bem conduzido e a animação faz jus à saudosa Liga da Justiça Sem Limites. Muita ação e humor inspirado, graças principalmente aos tagarelas Robin e Kid Flash.

O desenho também tem sua carga dramática: no final, mesmo bem sucedida, a Justiça Jovem tem que prestar contas de sua rebeldia para a Liga da Justiça. É nesta hora que os jovens mostram que cresceram e estão preparados, depois de anos de treinamento.

O grande momento desta conclusão envolve o Superman e um novo membro da equipe, mas não vou contar aqui para não estragar a surpresa.

Young Justice é uma ótima promessa e deve agradar a amantes de HQs de todas as idades. Depois deste “piloto”, de quase uma hora de duração, a série deve voltar de forma regular a partir de janeiro.

Comentários