A artista pernambucana Suzana Costa inaugura exposição Nascedouro na Torre Malakoff, que vai de 28 de abril a 3 de junho, com entrada gratuita. Esta é a primeira individual da artista, que trabalha dentro das possibilidades do abstrato.

Leia mais da nossa cobertura de artes plásticas

A mostra reúne 21 telas a óleo produzidas entre 2015 e 2018 e tem curadoria de Badida Campos, que selecionou pinturas de diferentes períodos e estilos da produção da artista. Com influências do figurativismo, as obras de Suzana Costa fazem uso também das múltiplas possibilidades do abstrato. A pintura da pernambucana busca desafiar o contorno do real e do onírico, sem compromisso com a exatidão dos traços.

“As imagens, muitas vezes incompletas, parecem emergir das camadas de tinta, inserindo o olhar do espectador em um jogo de desvendamentos”, diz Marcondes Lima, encenador e professor da UFPE, que assina o texto de introdução da mostra. Esses trabalhos foram desenvolvidos durante aulas de pintura com Badida, uma das referências brasileiras em arte surrealista. “O que mais me ligou à Badida foi que ela vai na contramão da perfeição, o processo é mais de criatividade”, afirma a artista, via e-mail.

Atriz desde os 17 anos, Suzana começou a pintar em 2012. “Eu procurava uma arte que fosse mais individualista. O teatro é uma atividade coletiva e mais difícil de realizar. “Os títulos dos quadros selecionados, como “Capim gordura” e “Margareth”, remetem aos contos escritos pelo filho da artista, Fabiano Costa Coelho, que lança na noite de abertura da exposição o livro Minha mãe e outras mulheres. Esse é o segundo título do autor publicado pela editora Confraria do Vento.

A abertura será no sábado, 28 de abril de 2018, às 19h. O período de visitação vai até 3 de junho. A Torre Malakoff fica na Praça do Arsenal, S/N, Bairro do Recife, Recife.

Sem mais artigos