A cantora pernambucana Flaira Ferro lança videoclipe e instiga mulheres a protagonizarem o próprio gozo em “Coisa Mais Bonita”. O clipe foi feito por Déa Ferraz, diretora do documentário Câmara de Espelhos.

“O clitóris é antídoto pra morte”, diz Flaira, provocativa e consciente na faixa que chega às redes sociais e plataformas de streaming nesta terça (13). Diante do resultado preocupante da pesquisa realizada pelo programa de sexualidade da USP (Prosex), que aponta que 50% das mulheres brasileiras e 80% das inglesas nunca chegaram ao orgasmo, a artista faz a autoanálise e enxerga-se como espelho nas companheiras de gênero para trazer a pergunta: O que é o gozo?

O videoclipe foi dirigido pela premiada documentarista Dea Ferraz, autora de Câmara de Espelhos, filme que revela o machismo estruturado na sociedade a partir de um debate franco entre homens em um local cercado por espelhos. O clipe de “Coisa Mais Bonita” traz oito mulheres, de diferentes idades, cores e jeitos, para a frente da câmera no ato do toque, da masturbação, culminando no gozo.

A música, de autoria de Flaira Ferro, com produção musical de Pupillo (Nação Zumbi), afirma: Não tem coisa mais bonita, nem coisa mais poderosa do que uma mulher que brilha, do que uma mulher que goza”. A equipe de produção, captação e montagem, formada majoritariamente por profissionais do gênero feminino, traz ainda como preparadoras de elenco as atrizes Lívia Falcão e Silvinha Góes.

O videoclipe vem acompanhado de uma campanha que, para Flaira e Dea ultrapassam o simples viés de divulgação da música. Tanto que no dia 8 de março, última quinta-feira, o clipe teve pré-estreia no ato de mulheres na Praça do Derby, no Recife, como mais um veículo de protesto pela igualdade de direitos. “Comecei a entender que a repressão da mulher está diretamente ligada à histórica mutilação do nosso prazer. Quantas de nós já escutamos que tocar o próprio corpo e descobrir os pontos de prazer é uma coisa feia e vulgar? Qual mulher, quando criança, já sofreu algum tipo de retaliação por sentar de perna aberta? O que significa, afinal, a mulher aprender a se dar prazer? Por que esse assunto ainda dói em tantas mulheres? É um mergulho profundo nas camadas históricas de dominação”, diz Flaira Ferro, por e-mail.

Veja o clipe:

Veja aqui a nossa entrevista com Dea Ferraz:

Sem mais artigos