O Curta Taquary chegará a sua 11ª edição entre os dias 16 e 21 de abril, na cidade de Taquaritinga do Norte. Este ano, pela primeira vez, o festival realizará sessões acessíveis a pessoas com deficiência, com recursos de audiodescrição, legenda para surdos e ensurdecidos e Libras. Além disso, a discussão sobre cinema inclusivo adentrará o 2º Encontro de Cinema e Educação dentro da programação e problematizará as relações entre acessibilidade, cultura e educação. Os espaços terão entrada franca.

No dia 18/04, às 18h, na praça principal da cidade, haverá uma sessão em parceria com o Festival VerOuvindo, com exibição dos pernambucanos Catimbau (2015), de Lucas Caminha; Um Brinde (2016), de João Vigo; e Fotográfrica (2016), de Tila Chitunda, com recursos de audiodescrição, legenda para surdos e ensurdecidos e Libras. O objetivo da sessão é democratizar o acesso das pessoas com deficiência a filmes pernambucanos, além de interiorizar as ações de acessibilidade pelo estado. A sessão é aberta para pessoas com e sem deficiência.

No dia seguinte, 19/03, no 2º Encontro de Cinema e Educação, será a vez de discutir acessibilidade e educação na mesa Cinema Inclusivo nas Escolas, às 14h30, na Câmara de Vereadores de Taquaritinga do Norte. O espaço terá mediação da pesquisadora, cineclubista e arte-educadora Yanara Galvão (SE), com participação da educadora e intérprete de Libras Alessandra Araújo (PB), da intérprete de Libras Joana Ferreira (PE), do diretor de marketing da ETC Filmes Ronaldo Bettini Jr. (SP) e do produtor do Festival VerOuvindo e do Projeto Alumiar do Cinema da Fundação Túlio Rodrigues (PE). A entrada é franca, mas é necessário fazer o credenciamento das 8h às 8h40, que dá direito a participar de todo o encontro.

“Essa proposta vem da preocupação do Curta Taquary em democratizar o cinema e de fazê-lo chegar a todos e todas, para pessoas com ou sem deficiência. Como o festival traz essa experiência anterior de trabalhar com escolas públicas, pensamos também em trazer a discussão da acessibilidade para dentro da educação. São preocupações que a gente enfatiza a partir dessa edição, mas com intenção de que continuem para todas as próximas. Estamos tentando aprofundar a discussão sobre como as pessoas com deficiência são incluídas dentro do cinema”, explica Amanda Ramos, coordenadora do festival ao lado de Alexandre Soares e o Devyd Santos.

Além da Sessão VerOuvindo, filmes dentro da Mostra Competitiva que já dispuserem de recursos de acessibilidade serão exibidos de forma acessível ao longo do festival. Outro ponto é que o cineasta pernambucano Jeorge Pereira, diretor do filme Organismo e cadeirante, comporá o júri da Competitiva. Todas as apresentações dentro das mostras em praça pública contarão com tradução para Libras.

SERVIÇO
11º Curta Taquary – Ações com e sobre acessibilidade
Sessão VerOuvindo
Data: 18 de abril, às 18h
Local: Praça de Taquaritinga do Norte
Sessão aberta para pessoas com e sem deficiência

2º Encontro de Cinema e Educação
Mesa sobre Cinema Inclusivo nas Escolas
Data: 19 de abril, às 14h30
Local: Câmara de Vereadores de Taquaritinga do Norte
Público-alvo: professoras/es, estudantes, arte-educadoras/es, cineclubistas, pessoas com
interesse no tema.
Credenciamento das 8h às 8h40 para todo o encontro

Sem mais artigos