O Cordel do Fogo Encantado está de volta! Agora é oficial. Depois de vários boatos, expectativas e espera, uma das bandas de maior destaque da cena brasileira retorna com trabalho inédito e formação original.

Lirinha (voz e pandeiro), Clayton Barros (violão e voz), Emerson Calado (percussão e voz), Nego Henrique (percussão e voz) e Rafa Almeida (percussão e voz) estão juntos depois de oito anos. Com o título de Viagem ao Coração do Sol, o quarto disco de estúdio da banda será lançado dia 6 de abril.

Além disso, a partir de hoje, o público poderá conferir os três álbuns do grupo em todas as plataformas de streaming, a discografia completa foi remasterizada. São eles: Cordel do Fogo Encantado (2001), produzido por Naná Vasconcelos, O Palhaço do Circo Sem Futuro (2002), co-produzido pelos próprios integrantes e por Buguinha Dub e Ricardo Bolognine e Transfiguração (2006) produzido por Carlos Eduardo Miranda e Gustavo Lenza.

O novo, Viagem ao Coração do Sol, o quarto álbum do grupo, foi produzido por Fernando Catatau. “Fizemos uma opção estética de não sermos um grupo de releitura ou de glorificação do passado. As novas letras vão dialogar com os sentimentos humanos, com aquilo que nos cerca. Já musicalmente, o Cordel mantém a característica de sempre surpreender”., diz Lirinha.

Gravado no Estúdio El Rocha, em São Paulo, e em Fortaleza no Totem Estúdio, o disco será uma continuidade no processo criativo da banda. “A mística que envolve o Cordel se manteve suspensa durante esses anos. Inicialmente, éramos um grupo de teatro, o nome da banda era o título de um espetáculo sobre o fogo encantado. No nosso primeiro disco contamos este cordel, ou seja, esta história. Depois falamos de um palhaço de um circo sem futuro, uma metáfora da existência humana, e, por fim, na turnê do álbum Transfiguração, apresentamos um cenário que se recolhe para uma espécie de pausa, algo bem significativo para o momento em que se deu, mesmo não sendo planejado”, conta o vocalista, via e-mail.

A decisão de reunir a banda novamente foi há 01 ano, mas ao longo dos 08 que se passaram tiveram diversos momentos que foram como sinais de que a volta era só uma questão de tempo. Lirinha lembra do velório de Naná Vasconcelos, ano passado.

Considerado uma autoridade mundial na percussão, o músico pernambucano foi um dos padrinhos do Cordel do Fogo Encantado, uma vez que produziu o primeiro disco da banda e também por tê-los incentivado a criar uma nova linguagem para a música. “Então, quando estávamos reunidos no dia em que ele faleceu, comentamos que tínhamos que voltar para cantar para Naná”, relembra Lirinha.

Ouça o hit “Chover”:

Sem mais artigos