Reunião da escolha do filme que concorrerá a uma vaga no Oscar. (Foto: Luiza Lusvarghi para O Grito!).

A Academia Brasileira de Cinema anunciou nesta sexta (15) o filme brasileiro que concorrerá ao Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira do Oscar 2018. O escolhido foi Bingo – O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende.

Vale lembrar que Rezende já tem uma indicação ao Oscar no currículo por Cidade de Deus, onde concorreu como melhor edição em 2004.

Os membros da comissão foram selecionados pela Academia Brasileira de Cinema que reúne produtores e cineastas. O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, fez o acompanhamento.

A comissão indicada pela Academia Brasileira de Cinema é presidida por Jorge Peregrino (diretor vice-presidente da ABC) e por seis membros da Academia:André Carreira, Iafa Britz, David Schurmann, Doc Comparato, João Daniel Tikhomiroff e Miguel Faria Júnior. Em anos anteriores essa comissão era indicada diretamente pela Comissão Especial do Oscar, que viu sua credibilidade enfraquecer devido a polêmica desencadeada pela não indicação do favorito do ano passado, o filme Aquarius, em favor de O Pequeno Segredo, em função da postura política do cineasta Kleber Mendonça.

A seleção de membros das comissões incluía críticos de cinema, produtores e cineastas.  

A lista dos inscritos nesse ano: A Família Dionti, de Alan Minas; A Glória e a Graça, de Flávio Ramos Tambellini, Bingo – O rei das Manhãs, de Daniel Rezende, Café – Um dedo de prosa, de Maurício Squarisi, Cidades Fantasmas, de Tyrell Spencer; Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky; Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano; Divinas Divas, de Leandra Leal; Elis, de Hugo Prata, Era O Hotel Cambridge, de Eliane Caffé, Fala Comigo, de Felipe Sholl, Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, História antes da história, de Wilson Lazaretti, Joaquim, de Marcelo Gomes, João, o Maestro, de Mauro Lima, La Vingança, de Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro, Malasartes e o Duelo com a Morte, de Paulo Morelli; O Filme da Minha Vida, de Selton Mello; Polícia Federal – A Lei é para todos, de Marcelo Antunez; Por Trás do Céu, de Caio Sóh; Quem é Primavera das Neves, de Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado; Real – O plano por trás da história, de Rodrigo Bittencourt e Vazante, de Daniela Thomas.


 

 

Sem mais artigos