Moonlight – Sob a Luz do Luar venceu o Oscar de melhor filme do ano em uma incrível reviravolta bem atrapalhada da produção que anunciou o filme errado. O ator Warren Beaty e Faye Dunaway leram que La La Land tinha levado a estatueta. A equipe chegou a subir e agradecer, mas logo em seguida o erro foi desfeito.

A produção entregou o envelope errado, de melhor atriz, que tinha sido dado minutos antes para Emma Stone por La La Land. Na confusão Faye e Warren acabaram anunciando o longa vencedor errado. A produção correu ao palco no meio dos discursos de agradecimentos com o envelope correto. Nele estava Moonlight como melhor filme. Foi um momento histórico e sem precedentes na história da premiação.

Aqui o momento em que tudo deu errado:

e aqui:

Moonlight ainda levou o prêmio de melhor ator coadjuvante para Marshesala Ali e roteiro adaptado. Confusões à parte é histórico que um filme de um diretor negro sobre um garoto negro gay de uma periferia tenha vencido o principal prêmio do cinema mundial. Em um momento de ameaças aos direitos humanos, tendências fascistas de Trump e aumento das tensões raciais, a vitória é um alento. Além disso, o filme de Barry Jenkins aponta para novos caminhos estéticos ao contar uma história longe das convenções do que se entendia sobre filme de temáticas LGBT e sobre a população negra americana.

La La Land levou seis das suas 14 indicações, incluindo melhor diretor para Damien Chazelle, fotografia e canção original. Chazelle inclusive acabou se tornando o mais jovem cineasta a ganhar o prêmio de direção, com apenas 32 anos. A Chegada ficou com melhor edição de som e Até o Último Homem com edição e montagem.

Viola Davis tornou-se a primeira atriz negra a vencer o Oscar, o Emmy e o Tony. Ela levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante por Um Limite Entre Nós. Em seu discurso emocionado ela falou da importância em “interpretar pessoas que não sabem o que é poder sonhar”.

https://twitter.com/PAImages/status/836100074149199872

A noite foi marcada com protestos e críticas a Trump. O apresentador Jimmy Kimmel começou a noite “agradecendo” ao presidente dos EUA. “Eu gostaria de agradecer ao presidente Trump. Lembra do ano passado quando parecia que o Oscar era racista. Isso já passou, graças a ele”. Depois ele estranhou que Trump ainda não tinha tuitado nada e mandou dois tuítes para ele. “Ei, está acordado”?

Diversos atores usaram o laço azul da União Americana Pelas Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês), grupo que se opõe abertamente a Donald Trump. Entre as estrelas que usaram o acessório estavam Ruth Negga, indicada a melhor atriz por Loving, Lin-Manuel Miranda, indicado a melhor canção por “How Far I’ll Go”, de Moana e a modelo Karlie Kloss.

Vencedor do prêmio de melhor filme estrangeiro por O Apartamento, o diretor Asghar Farhadi mandou a astronauta Anousheh Ansari para ler um discurso em seu nome. Farhadi boicotou a cerimônia em protesto contra as políticas imigratórias de Trump. “Precisamos, neste momento, criar empatia mais do que nunca”. Ele disse ainda que não foi ao prêmio em respeito a população de seu país e a outros imigrantes que hoje não podem entrar nos EUA.

Veja a lista de vencedores:

MELHOR FILME
“A Chegada”
“Um Limite Entre Nós”
“Até o Último Homem”
“A Qualquer Custo”
“Estrelas Além do Tempo”
“La La Land – Cantando Estações”
“Lion – Uma Jornada para Casa”
“Manchester à Beira-Mar”
“Moonlight: Sob a Luz ao Luar”

MELHOR DIRETOR
Dennis Villeneuve, “A Chegada”
Mel Gibson, “Até o Último Homem”
Damien Chazelle, “La La Land – Cantando Estações”
Kenneth Lonergan, “Manchester à Beira-Mar”
Barry Jenkins, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”

MELHOR ATOR
Casey Affleck, “Manchester à Beira-Mar”
Andrew Garfield, “Até o Último Homem”
Ryan Gosling, “La La Land – Cantando Estações”
Viggo Mortensen, “Capitão Fantástico”
Denzel Washington, “Um Limite Entre Nós”

MELHOR ATRIZ
Isabelle Huppert, “Elle”
Ruth Negga, “Loving”
Natalie Portman, “Jackie”
Emma Stone, “La La Land – Cantando Estações”
Meryl Streep, “Florence: Quem é Essa Mulher?”

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Jeff Bridges, “A Qualquer Custo”
Lucas Hedges, “Manchester à Beira-Mar”
Dev Patel, “Lion – Uma Jornada para Casa”
Michael Shannon, “Animais Noturnos”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis, “Um Limite Entre Nós”
Naomie Harris, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Nicole Kidman, “Lion – Uma Jornada para Casa”
Octavia Spencer, “Estrelas Além do Tempo”
Michelle Williams, “Manchester à Beira-Mar”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
“Land of Mine” (Dinamarca)
“A Man Called Ove” (Suécia)
“O Apartamento” (Irã)
“Tanna” (Austrália)
“Toni Erdmann” (Alemanha)

MELHOR ANIMAÇÃO
“Kubo e as Cordas Mágicas”
“Moana – Um Mar de Aventuras”
“Minha Vida de Abobrinha”
“The Red Turtle”
“Zootopia”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
“A Qualquer Custo”
“La La Land – Cantando Estações”
“A Lagosta”
“Manchester à Beira-Mar”
“20th Century Woman”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
“A Chegada”
“Um Limite Entre Nós”
“Estrelas Além do Tempo”
“Lion – Uma Jornada para Casa”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”

MELHOR TRILHA SONORA
“Jackie”
“La La Land – Cantando Estações”
“Lion – Uma Jornada para Casa”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
“Passageiros”

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
Audition (The Fools Who Dream), “La La Land – Cantando Estações”
Can’t Stop the Feeling, “Trolls”
City of Stars, “La La Land – Cantando Estações”
The Empty Chair, “Jim: The James Foley Story”
How Far I’ll Go, “Moana – Um Mar de Aventuras”

MELHOR MONTAGEM
“A Qualquer Custo”
“La La Land – Cantando Estações”
“Até o Último Homem”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
“A Chegada”

MELHOR FOTOGRAFIA
“A Chegada”
“La La Land – Cantando Estações”
“Lion – Uma Jornada para Casa”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
“Silence”

MELHOR FIGURINO
“Aliados”
“Animais Fantásticos e Onde Habitam”
“Florence: Quem é Essa Mulher?”
“Jackie”
“La La Land – Cantando Estações”

MELHOR CURTA-METRAGEM
“Ennemis Intérieurs”
“La Femme et le TGV”
“Silent Nights”
“Sing”
“Timecode”

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM
“Fire at Sea”
“Eu Não Sou Seu Negro”
“Life, Animated”
“O.J.: Made in America”
“A 13ª Emenda”

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

Sylvain Bellemare (“A chegada”)
Renée Tondelli (“Deepwater horizon”)
Robert Mackenzie e Andy Wright (“Até o último homem”)
Ai-Ling Lee and Mildred Iatrou Morgan (“La la land: Cantando estações”)
Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sully: O herói do rio Hudson”)

MELHOR MIXAGEM DE SOM

Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace (“Até o último homem”)
Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye (“A chegada”)
Andy Nelson, Ai-Ling Lee and Steve A. Morrow (“La la land: Cantando estações”)
David Parker, Christopher Scarabosio e Stuart Wilson (“Rogue One: Uma história Star Wars”)
Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Mac Ruth (“13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi”)

MELHOR CURTA-METRAGEM EM ANIMAÇÃO

“Piper”
“Blind Vaysha”
“Borrowed time”
“Pear Cider and Cigarettes”
“Pearl”

MELHOR DOCUMENTÁRIO CURTA-METRAGEM

“The white helmets”
“Extremis”
“41 miles”
“Joe’s violin”
“Watani: My homeland”

Sem mais artigos