Por Camilo Nascimento

O Oscar é considerado por muitos como a melhor e mais importante premiação do cinema mundial, no entanto a maioria dos vencedores sempre são vítimas de contestação, e os perdedores sempre parecem ser vítimas de uma injustiça.

A verdade é que o Oscar nada mais é que aquela premiação de final de ano no seu trabalho ou empresa, na qual os funcionários de determinada área escolhem o melhor funcionário do ano, e depois todos escolhem o melhor funcionário da empresa. Para votar é preciso fazer parte do quadro de funcionários. É justamente isso que é o Oscar, uma premiação da “empresa” cinema.

Como em qualquer lugar existem empatias, antipatias, afinidades e conflitos. Logo a escolha é sempre subjetiva, não se podendo levar muito em consideração os resultados, sendo esse o motivo pelo qual os mesmos supreendem.

A premiação ganhou esse status devido ao fato dos Estados Unidos ser o país do entretenimento. É ele o grande inventor do entretenimento de massa, e o que não foi inventado por ele, foi no mínimo aperfeiçoado. Só nos Estados Unidos o jazz dá origem à música pop, as peças de teatro reclusas e intimistas se transformam na Broadway, as bandas de rock, antes presas a bares e ao submundo, ganham os estádios.

Esse processo se repete com o cinema, e surge Hollywood, a fábrica incansável. O Oscar aparece como uma jogada de marketing, porém, séria. O prêmio começa como uma homenagem sincera a atores, diretores e roteiristas da sétima arte.

Os premiados se destacavam pela qualidade e o prêmio ajudava a manter o cinema vivo. Com o passar do tempo a indústria cinematográfica aumentou seus investimentos, e graças ao surgimento das exposições populares dos filmes a um preço acessível, e mais tarde a invasão dos televisores, o cinema como entretenimento ganha o mundo e faz de Hollywood sua Meca.

Como Hollywood se torna a principal referência cinematográfica mundial, o seu prêmio, criado para premiar suas produções, se torna o mais importante. Como as melhores produções também vinham de Hollywood, receber um Oscar significava receber um prêmio por ser o melhor entre os melhores.

A Academia acabou incorporando outras categorias de prêmios, e evoluiu com as revoluções sofridas pela sétima arte.

Hoje o Oscar ainda mantém seu status, mas como já disse, suas premiações se tornam cada vez menos objetivas. Vários foram os filmes que venceram pela empatia de seus produtores, diretores e atores. Se levarmos em consideração a premiação de melhor ator e atriz isso fica mais evidente. São vários os exemplos de talentos não reconhecidos com a estatueta dourada pelo simples fato deles não serem de muitos amigos.

Não que todos os prêmios sejam injustos, as premiações técnicas sempre são sérias, talvez por serem objetivas, e a diferença ser palpável, diferente de achar algo bom ou ruim. Há sim uma qualidade, que é exigida em todos os candidatos, em todas as categorias.

Então, o Oscar é importante? Para os verdadeiros apreciadores do cinema como arte, não. Para os amantes do cinema como um todo, não. Para os telespectadores que têm o cinema como uma simples diversão, sim. O Oscar se tornou um selo de qualidade, que leva o público para as exibições e garante que o dinheiro e tempo dos espectadores não serão desperdiçados.

A premiação também é importante para a indústria do cinema dos outros países, ter um filme indicado ao Oscar é certeza de investimentos na área, assim como certeza de público nas salas de exibição. É importante ressaltar que os filmes premiados, justamente ou injustamente, quase sempre acabam mostrando novas tendências, seja de elementos técnicos, de roteirização e de mercado de produção.

Até onde o Oscar importa? Até onde a indústria cinematográfica precisar de Hollywood para mantê-la viva. Esse ano a entrega do Oscar ocorrerá no dia 27 de fevereiro.

Página oficial, aqui.

Lista de indicados:

Melhor Filme

127 Horas
Bravura Indômita
Cisne Negro
O Discurso do Rei
Inverno da Alma
Minhas Mães e Meu Pai
A Origem
A Rede Social
Toy Story 3
O Vencedor

Melhor Diretor

David Fincher (A Rede Social)
David O. Russell (O Vencedor)
Darren Aronofsky (Cisne Negro)
Ethan Coen, Joel Coen (Bravura Indômita)
Tom Hooper (O Discurso do Rei)

Melhor Ator

Colin Firth (O Discurso do Rei)
James Franco (127 Horas)
Javier Bardem (Biutiful)
Jeff Bridges (Bravura Indômita)
Jesse Eisenberg (A Rede Social)

Melhor Atriz

Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai)
Jennifer Lawrence (Inverno da Alma)
Michelle Williams (Blue Valentine)
Natalie Portman (Cisne Negro)
Nicole Kidman (Reencontrando a Felicidade)

Melhor Ator Coadjuvante

Christian Bale (O Vencedor)
Geoffrey Rush (O Discurso do Rei)
Jeremy Renner (Atração Perigosa)
John Hawkes (Inverno da Alma)
Mark Ruffalo (Minhas Mães e Meu Pai)

Melhor Atriz Coadjuvante

Amy Adams (O Vencedor)
Hailee Steinfeld (Bravura Indômita)
Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei)
Jacki Weaver (Reino Animal)
Melissa Leo (O Vencedor)

Melhor Roteiro Original</strong>

Christopher Nolan (A Origem)
David Seidler (O Discurso do Rei)
Lisa Cholodenko, Stuart Blumberg (Minhas Mães e Meu Pai)
Mike Leigh (Another Year)
Scott Silver, Paul Tamasy, Eric Johnson (O Vencedor)

Melhor Roteiro Adaptado

Aaron Sorkin (A Rede Social)
Danny Boyle, Simon Beaufoy (127 Horas)
Debra Granik, Anne Rosellini (Inverno da Alma)
Joel Coen, Ethan Coen (Bravura Indômita)
Michael Arndt, John Lasseter, Andrew Stanton, Lee Unkrich (Toy Story 3)

Melhor Animação

Como Treinar o Seu Dragão
O Mágico
Toy Story 3

Melhor Filme Estrangeiro

Biutiful (México)
Em um Mundo Melhor (Dinamarca)
Fora da Lei (Argélia)
Incendies (Canadá)
Kynodontas (Grécia)

Melhor Fotografia

Bravura Indômita
Cisne Negro
O Discurso do Rei
A Origem
A Rede Social

Melhor Edição

127 Horas
O Discurso do Rei
Cisne Negro
A Rede Social
O Vencedor

Melhor Direção de Arte

Alice no País das Maravilhas
Bravura Indômita
O Discurso do Rei
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1
A Origem

Melhor Figurino

Alice no País das Maravilhas
Bravura Indômita
O Discurso do Rei
Io Sono l’Amore
The Tempest

Melhor Maquiagem

Caminho da Liberdade
Minha Versão para o Amor
O Lobisomem

Melhor Trilha Sonora Original

127 Horas
Como Treinar o Seu Dragão
O Discurso do Rei
A Origem
A Rede Social

Melhor Canção Original

“Coming Home” (Country Strong)
“I See the Light” (Enrolados)
“If I Rise” (127 Horas)
“We Belong Together” (Toy Story 3)

Melhor Mixagem de Som

Bravura Indômita
O Discurso do Rei
A Origem
A Rede Social
Salt

Melhor Edição de Som

Bravura Indômita
Incontrolável
A Origem
Toy Story 3
Tron: O Legado

Melhor Efeitos Visuais

Além da Vida
Alice no País das Maravilhas
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1
Homem de Ferro 2
A Origem

Melhor Documentário

Exit Through the Gift Shop
GasLand
Lixo Extraordinário
Restrepo
Trabalho Interno

Melhor Documentário – Curta Metragem

Killing in the Name
Poster Girl
Strangers No More
Sun Come Up
The Warriors of Qiugang

Melhor Animação – Curta Metragem

Dia & Noite
Let’s Pollute
Madagascar, Carnet de Voyage
The Gruffalo
The Lost Thing

Melhor Curta Metragem

The Confession
The Crush
God of Love
Na Wewe
Wish 143

Sem mais artigos